Amarás o próximo?

Amarás o próximo? Gilberto da Silva É ainda poderosa a máxima bíblica “amarás ao próximo como a ti mesmo” posto que vivemos numa sociedade em que o egoísmo é muito forte. A competição, a busca pelo Belo (corpo perfeito, plásticas, dietas etc) e o impulso de destruição são condições de sobrevivência. O egoísmo é uma […]

Restaurando a dignidade no envelhecimento

Fátima Teixeira Leliane Melro   Em trabalho publicado em setembro de 1997, em conclusão ao estudo que realizamos na Prefeitura de São Paulo apontamos alguns aspectos que merecem ser destacados devido a sua relevância dentro do processo vivenciado nos grupos que trabalhamos. O aumento da participação dos homens nos grupos indica a gradativa conquista por partes […]

Oito ou oitenta, o plebiscito e Itamar Franco

Oito ou oitenta, o plebiscito e Itamar Franco Ano I – Nº7 – Outubro de 2000 como www.partes.com.br/imprensa07.html Por Luiz Antonio Magalhães Título de reportagem do jornal “Folha de S. Paulo”, do dia 8 de setembro, a respeito do Grito dos Excluídos: “Manifestação em Aparecida reúne 85 mil”. “O Estado de S. Paulo”, principal concorrente […]

A beleza mágica de Ouro Preto

José Afonso de Oliveira Viajar para Ouro Preto é sempre maravilhoso e a cada nova visita mais encantamento. A cidade é o berço das primeiras revoltas contra a exploração colonial da metrópole em todas as regiões mineradoras logo em 1708 com Felipe dos Santos a cidade, então chamada de Vila Rica, ficou conhecida na história […]

Vivo para eu mesmo ou para o outro?

Vivo para eu mesmo ou para o outro? Paulo de Abreu Lima Há cerca de um mês atrás se realizou o McDia Feliz, uma iniciativa do McDonald´s que apóia instituições que atendem crianças com câncer. Um pouco antes, me parece, aconteceu, também, o evento Teleton, uma ação de grande porte, envolvendo, inclusive grandes redes nacionais […]

Restaurando a dignidade no envelhecimento

A partir de inúmeras constatações podemos confirmar que é necessário tanto à sociedade quanto à família lançarem um novo olhar para o idoso. A sociedade, porque precisa assegurar-lhe os direitos sociais que garantam a satisfação de suas necessidades fundamentais como saúde, alimentação, segurança, transporte e lazer, bem como conceder uma aposentadoria digna para que ele não tenha a impressão de viver da benevolência dos outros. A família para tratá-lo com respeito, compreensão, carinho e sentir-se acolhido, amado e exercer seu papel sóciocultural.