Desencontro

por Washington Sorio

 

Ano IV n.44 -abril de 2004 como www.partes.com.br/ed44/poesias.asp

 

A vida é cheia de encontros e desencontros…

E foi num desses encontros,

Que te encontrei…

Houve então um abraço,

E passamos a viver aquilo que estava dentro de nós,

Esquecendo nossos defeitos e diferenças…

Mas o cotidiano tomou forma no primeiro gesto,

E houve o desencontro,

O adeus inevitável…

Restou apenas o passado doído que relutou em ficar para traz…

Houve a primeira apreensão: a lágrima chorada para dentro…

Mesmo assim,

Deixe que eu esteja,

Para sempre,

Em algum lugar,

No seu coração…

Você,

Que eu tanto amei,

Amei de uma maneira que não deveria,

Mais que eu podia,

Mais que eu queria…

E agora tudo se perdeu na neblina de recordações…

Não poderíamos imaginar que a nossa felicidade partisse tão cedo.

Poderíamos ter chegado aos mais altos cumes,

Poderíamos ter feito clara a escuridão,

Poderíamos ter dividido pesadas cargas juntos,

Poderíamos Ter acabado com o cotidiano,

Mas nos acomodamos e deixamos que o barco corresse,

E quando percebemos que era hora de remar,

Era tarde,

E o resto era somente isso:

O resto.

 

 

 

Autor: Washington Stauffer Sorio

Post Author: partes