Aspectos culturais do off-road

ASPECTOS CULTURAIS DO OFF-ROAD  –

Revista Partes – Ano V – março de 2005 – nº 55    www.partes.com.br/ed55/turismo3.asp

Por  Édina de Araújo Ribeiro;

estudante de Turismo – contato: edinatur@ig.com.br

RESUMO
A atividade off road está crescendo aos poucos, principalmente a modalidade de passeio. Esta prática mostra diferentes trajetos onde proporcionam contatos com comunidades isoladas e os seus costumes.
PALAVRA-CHAVE: Modalidades, Desafio, Comunidades Isoladas, Off Road Excursionista, Turismo Alternativo.

 

INTRODUÇÃO
O off road é uma atividade que busca adrenalina, desafios em busca do desconhecido: as comunidades isoladas e as belas paisagens naturais que existem escondidas nos diferentes trajetos deste nosso país chamado Brasil. Estes trajetos podem ser nos Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Tocantins e Pará. E muitas vezes pode-se envolver todos este estados no percurso aproximadamente 7.000 km.
Tem, além das suas modalidades de competições, a capacidade de proporcionar aspectos culturais, lazer e aventura.
Esta modalidade pode ser conhecida como Off Road Excursionista porque se enquadra como uma atividade esportiva e como turismo alternativo, oferecendo boas ferramentas em busca de recursos culturais. E nesta busca podem surgir acontecimentos inesperados e o visitante deverá ter uma boa influencia, onde acabará adquirindo conhecimentos de antropologias ao lidar com a população daquela região isolada.
Mas ainda são poucas as pessoas que procuram o off road como passeio para tentar conhecer as comunidades isoladas e ter contato com sua cultura local. A maioria procura não ter este tipo de contato com a população, preferem ter contato só com a natureza e a poeira das terras.

 

OFF ROAD
Com o surgimento do off road como uma atividade esportiva acabou atraindo vários adeptos que gostam de aventura e adrenalina. O crescimento dos adeptos a esta atividade foi se desenvolvendo em várias modalidades, que vão de competições em locais específicos até a expedições turísticas de pontos inacessíveis e longe.
O off road está caracterizado por um sistema de tração nas quatro rodas, conhecido como 4×4, além de diversos acessórios que equipam estes veículos.
Tal esporte pode ser praticado em percursos naturais ou construídos, como estradas vicinais, rodovias, pastagens e trilhas.

            As modalidades do Off Road são: “Passeio, que proporciona contato com a natureza, uma nova opção de lazer, expedições e viagens à procura de emoção e, muitas vezes, cultura, pois acabam entrando em contato com diferentes comunidades”.
Competições: a velocidade e a dificuldade do trajeto e de seus obstáculos varia de acordo com a radicalidade e o conhecimento técnico do praticante de off-road, que dispõe das seguintes modalidades esportiva: Raid ou Rally de Velocidade – o veículo deve percorrer o trajeto aproximando-se ao máximo da velocidade e do tempo médios pré-determinados para cada trecho e ainda conta com o auxílio do navegador; Rally Cross Country – é caracterizado pela dificuldade dos obstáculos do percurso que deve ser transposto no menor tempo possível; Indoor – corrida contra o cronômetro praticado numa pista artificial, lamacento e cheia de obstáculos; Rally de Turismo – é como Cross Country menos radical, ou seja, o que vale é a velocidade, mas num caminho bem menos acidentado.”(1)”.
E cada uma desta modalidade apresenta seus desafios, emoção e surpresa para quem o pratica e a oportunidade de ser um explorador de novas culturas e de diversão espalhadas por cada trajeto determinado e estranho para passar. E ainda envolve muita adrenalina, e as pessoas não ligam em correr riscos. O que vale é aproveitar cada trecho.

 

OS ASPECTOS CULTURAIS DO OFF ROAD
Uma das modalidades que esta aumentando aos poucos é o Off Road de passeio, como já foi dito ele é uma opção de lazer, viagens em busca de novos conhecimentos de culturas, ou seja, costumes e valores por meio de contato com comunidades que estão praticamente isoladas.
A prática desta modalidade mostra a oportunidade de avaliar as diferentes realidades proporcionadas pelos trajetos escolhidos que envolvem vilarejos distantes e o contato com os autóctones, onde poderá também ser redefinida ideias sobre o lado cultural.Nestes trajetos escolhidos podem encontrar-se vilarejos, comunidades de índios semi-aculturados (em relação à chamada civilização) e pequenos e grandes agricultores isolados.
Isso também se aplica ao contato com a natureza, porque o lugar que esta visitando e tenha belas paisagens naturais escondidas também podem ser apreciadas. Afinal o meio natural, ou seja, uma árvore, flor, montanha e outros, possam ter uma história.
Lidar com a comunidade isoladas dos grandes centros urbanos, em situações de imprevistos é uma verdadeira aula de antropologia. É ai que se trava conhecimento com os costumes locais de acordo com o ritmo da localidade.
No sentido atual pode ser considerado Off Road Excursionista porque se enquadra como modalidade esportiva e também como turismo alternativo, com boa base de recursos culturais. Por exemplo, Off Road pelo caminho da fé, é uma opção de praticar esta modalidade de passeio. Por mais, que este caminho foi idealizado por Almiro Gringo, que está baseada no Caminho de Santiago de Compostela, é muito comum fazer este trajeto por meio de caminhadas para chegar até a Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Mas também pode-se fazer este caminho por um veículo de tração 4×4 para conhecer os possíveis desafios e também ter contato com o povo no decorrer do trajeto.
“São mais de 300 km serpenteando por entre montanhas mineiras e paulistas, caminhando, pedalando ou a veiculo por estradas de terra”.(2)

            Não importa o trajeto que é escolhido, seja ele em Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Tocantins ou até mesmo percorrer todos estes estados no percurso de aproximadamente 7.000km, sempre haverá contato com as populações isoladas no meio do caminho percorrido através dos costumes e manifestações folclóricas locais. Por mais que seja um período de pouco tempo.
Mas vale a Pena ter contato com este conhecimento, assim poderemos analisar todos os dados levantados através de uma conversa com nativo ou uma visita na localidade referente aos seus aspectos culturais oferecidos por esta comunidade isolada visitada.
Estes aspectos culturais oferecidos pelos autóctones sejam eles naturais ou valores e costumes possam atrair um aquecimento na economia daquela região, por meio de emprego e renda. Eles ganhariam pelas assistências oferecidas aos jipeiros ou as pessoas que passam pelo trajeto que envolve a viagem ou a competição.
Por isso o Off Road Excursionista é uma boa opção para quem quer experiências, aventuras e conhecimento em busca de novos atrativos culturais escondidos neste Brasil imenso.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
O off road excursionista não quer dizer que só envolve os aspectos culturais. Na maioria das vezes tem pessoas que procuram lugares despovoados e que não haja contato com nenhum povo e com seus costumes.
Mas são poucos interessados que procuram praticar esta modalidade que tenha contato com a comunidade visitada e com seus costumes.
O off road passeio deve ser mais incentivado e divulgado, principalmente que as pessoas tenham mais contato com estas comunidades isoladas. Além de conhecer seus costumes é o meio de analisar as condições de vida que eles têm, talvez assim possamos mapear a região e investir ali sem interferir (muito) em sua cultura.
É uma atividade em expansão que vale a pena ser investido em cada canto deste país, chamado Brasil, que tem muitos atrativos culturais e naturais a ser descobertos e valorizados pelo nosso povo.
Qualquer evento esportivo como futebol, vôlei, basquete, esportes radicais e de aventura, ginástica entre outros, sejam eles regionais, nacionais e internacionais podemos dizer que há um pouco de contato com a comunidade local e sua cultura. Por exemplo, a Copa do Mundo, A fórmula 1, as Olimpíadas são eventos esportivos que envolvem um pouco da cultura local. E no off road não é diferente.
O que deveria ser feito? Um planejamento adequado junto com esta população isoladas que eles tenha uma preparação ao receber estes visitantes. Se não houver esta preparação pode ocorrer um conflito com os forasteiros, turistas ou visitantes e os autóctones se sentirem ameaçado com tantas pessoas diferentes. E que os visitantes também tenha a preocupação de tratar estas pessoas que não estão acostumados a receber tantos estranhos.
Essa modalidade que tende a ser uma tendência do futuro que atrairá muito mais adeptos do que tem hoje. Assim aumentaria mais pessoas interessadas e travar contatos com os atrativos culturais das comunidades isoladas e tentar conservá-las, porque a nossa cultura é muito importante seja em qualquer setor do turismo ou da sociedade como todo.

 

REFERÊNCIAS
PIRES, Mário Jorge.  Lazer e Turismo Cultural: Off-Road e Atrativos Culturais.  2º.edição Editora Manole: Baueri-SP, 2002, p.65 à 71.
OFF-ROAD. Disponível em: http//: www.ecoviagem.com.br/modalidades/offroad, dia 10/06/2004, às 23h 50 min.
MARCONDES, Samuel.  Off-Road Pelo Caminho da Fé. Disponível em http//: www.ecoviagem.com.br/offroadpelocaminhodafe , dia 10/06/2004, às 23h 30 min.
RALLY SERTÃO 2004. Disponível em: http://www.megatrip.com.br/sertoes_2004.asp, dia 11/06/2004, às 00 h 20 min.

Post Author: partes