Virtualidades

Madura,
bebe o suco puro das fantasias.
Ainda não dormistes,
e nem realizastes teus desejos.
 
Tem medo?
Tem alma?
Tem sexo?
 
Madura,
bebe a água dos sonhos.
Ainda não concretizastes as fantasias:
aquelas que teimam e inundar sua mente
nas noites quentes de verão;
aquelas que persistem provocar
calafrios em tua nervatura.
 
Procura fora do mundo real
o não real
o irreal
procura a loucura.
 
Sorve toda a beleza.
Percorre todo o corpo,
geme,
grita,
pula,
desvirtua.
 
Real ou não, cede aos encantos
do prazer puro
do desejo nato
do amor raro
 

Post Author: revistapartes