Ponto de Cultura aposta em ações de construção e reafirmação da cultura popular em Pelotas

Ponto de Cultura aposta em ações de construção e reafirmação da cultura popular em Pelotas
Por
Jerusa Michel
Publicado em 24/03/2006

www.partes.com.br/cultura/pontodecultura.asp

Jerusa Michel

 

Ponto de Cultura Chibarro Mix Cultural é um projeto financiado pelo Ministério da Cultura e tem como objetivo promover ações que potencializem o exercício da cultura popular e das práticas artísticas que estão concentradas, sobremodo, na periferia.

 

Pelotas configura-se como um dos principais polos culturais do Rio Grande do Sul. A cidade trás consigo as marcas sociais de uma mestiçagem étnica que revela boa parte de sua história. Suas tradições históricas, associadas à essa mestiçagem, ajudaram a fazer de Pelotas uma cidade de forte tradição cultural popular.

A criação da incubadora Chibarro Mix Cultural emerge desse mapeamento cultural e pode ser compreendida como um programa de ação que tem como referência uma série de projetos de intervenção sociocultural e interesse comum da preservação, do fomento e da democratização da cultura popular da cidade sendo também um importante veículo para a divulgação de grupos parceiros como Odara, Centro de ação social, cultura e educacional, grupo de dança Piratas de Rua e da Banda União Democrata que recentemente virou patrimônio Imaterial do estado, além de permitir que outras iniciativas socioculturais possam ampliar seu conjunto de ações. O público alvo do projeto é basicamente Comunidades que pertencem às camadas populares da periferia urbana, da colônia de pesca Z-3 e da colônia italiana de Pelotas/RS e atualmente atinge uma população, direta e indiretamente vinculada ao Ponto de Cultura, de trinta mil pessoas.

A incubadora Chibarro articula extensão universitária, produção cultural solidária, formação e capacitação, criação cênica, música, jornalismo comunitário, geração de trabalho e renda, memória e comunicação social. Sua política cultural legitima-se por ações voltadas essencialmente à inclusão social. Um de seus princípios é o diálogo permanente com movimentos sociais organizados, órgãos públicos e iniciativa privada. Chibarro significa mestiço. Significa respeito às diferenças étnicas, de gênero, religiosas, de opção sexual.

A sede do Chibarro está situada no calçadão de Pelotas (Prédio histórico da UFPel), onde está localizada a Sala Multiusos, utilizada para ensaios, oficinas, exposições, reuniões e atividades administrativas. Na Escola Superior de Educação Física – ESEF (UFPel) está instalado o Laboratório Multimídia ­–  Projeto Inclusão Digital, o Centro de Memória e a Sede Administrativa. Mas as atividades cotidianas desenvolvidas pelos agentes culturais também acontecem no Museu Etnográfico da Colônia Maciel, instituições assistenciais e escolas públicas. Concebida como uma política inclusiva, a incubadora reúne iniciativas a partir de dois critérios — reconhecido mérito artístico e de intervenção social — disponibilizando espaços, estruturas, laboratórios, o trabalho intelectual de pesquisadores, bolsistas de iniciação científica, organizando a memória dessas práticas, disputando financiamentos públicos e privados, socializando o conhecimento construído em eventos locais, regionais, nacionais e internacionais de caráter científico e artístico. Nesse sentido, a rede também se coloca como uma espécie de produtora cultural de caráter solidário.

“O trabalho do Chibarro é de fundamental importância, pois além de gerar iniciativas que reafirmem a cultura presente na periferia e apoiar o grupos que se integraram à ele, se preocupa também em construir uma memória para cada um desses grupos, para que não só as pessoas envolvidas agora possam construir e reafirmar essa cultura que pulsa na periferia, mas também construir para as futuras gerações uma fonte de referências”.

 

Jerusa Michel, Coordenação de Comunicação

Post Author: partes