Pegador de bola

Não, esta não é uma história de corrupto. Lá pelos anos de 1939, um meia argentino, que jogava com a raça característica dos hermanos, dava seu ar da graça no campo de São Januário, no Rio de Janeiro.
O homem não era um super craque vascaíno, mas dava para o gasto. Corria sempre para buscar as bolas, sempre pronto para evitar que o jogo parasse.
Era um jogador moderno, pois com sua ação impedia que o jogo demorasse.
Marcou época, entrou para a história do futebol e gerou empregos futuros.
Seu nome, Bernardo Gandulla.

Post Author: revistapartes