Três melhores teses de doutorado de 2005 são premiadas

Brasília, 6/11/2006 – A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) selecionou as três melhores teses de doutorado produzidas no Brasil em 2005. Os trabalhos premiados, na avaliação da instituição, devem realizar mudanças importantes em suas áreas de conhecimento.
A caracterização da ação de uma proteína humana, por exemplo, permitirá a produção de um novo medicamento para os diabéticos. Uma mudança no processo de produção de sucos poderá melhorar a qualidade do suco de laranja. E a discussão sobre o quadro de Pedro Américo propõe uma nova forma de discutir a história.
Os autores das três melhores teses de doutorado do País serão premiados pela Capes. Os vencedores receberão bolsa de pós-doutorado de um ano no exterior, medalha e diploma.
O Grande Prêmio Capes de Tese Carl Peter von Dietrich foi para Cláudio Teodoro de Souza, da área de biologia do programa de pós-graduação em clínica médica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O pesquisador já patenteou uma nova substância que promete mudar o combate da diabetes tipo 2. A ação da proteína PGC-1alfa, identificada pelo cientista, tem papel no controle da produção de insulina pelo pâncreas e na ação da insulina em órgãos como o fígado e tecido adiposo, ao mesmo tempo.
A partir disso foi possível produzir um novo medicamento capaz de atuar simultaneamente na produção e na ação da insulina. Os pacientes, que utilizam hoje duas ou mais medicações, poderão usar apenas uma.
"Os diabéticos utilizam uma série de drogas para o tratamento da doença. Nossos testes demonstraram que essa nova substância é mais barata, por ser desenvolvida no Brasil, e também mais eficaz", ressalta. Cláudio foi orientado pelo professor Lício Augusto Velloso, renomado pesquisador brasileiro.
O químico Cláudio Patrício Ribeiro Júnior, do programa de pós-graduação em engenharia química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), criou um sistema capaz de concentrar o suco de laranja sem que o sabor e o aroma sejam prejudicados. De acordo com o autor, essa diferença produzida pela inovação no processo aponta para enormes ganhos para a economia, já que o Brasil é o maior exportador de suco de laranja do mundo. A pesquisa lhe rendeu o Grande Prêmio Capes de Tese César Lattes na área de exatas.
"Nós já entramos com o pedido de patente para o processo", anunciou. "Com o novo método aplicado e com um produto de maior qualidade teremos um diferencial para o suco brasileiro e depois podemos adequar o método a outras frutas tropicais", antecipou o cientista, que teve sua tese orientada pelo pesquisador Paulo Laranjeira da Cunha Lage.
O Grande Prêmio Capes de Tese Florestan Fernandes lançou novos olhares para a relação entre história e arte. A partir do quadro Tiradentes esquartejado, de Pedro Américo, de 1893, pertencente ao acervo do Museu Mariano Procópio, em Juiz de Fora (MG), a historiadora Maraliz de Castro Vieira, da Unicamp, escreveu a tese premiada como melhor do ano na área de ciências humanas.
Maraliz, orientada pelo professor Jorge Coli, do programa de pós-graduação em história da Unicamp, estudou a representação que se faz de um fato histórico a partir da arte. Baseada na obra de Pedro Américo, ela levantou questões como a função histórica da arte e a semelhança entre artistas e historiadores.
"A partir do momento em que o artista pesquisa um fato histórico e o interpreta, ele é um historiador", avalia a acadêmica. "A tela afirma, discute ou subverte a imagem do herói?", indaga. "Acredito que a minha tese contribua para um debate mais rico sobre a arte no Brasil e também sobre novas maneiras de fazer história", garante a acadêmica.
Avaliação – No julgamento das teses escolhidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), a instituição observou a qualidade do trabalho, a originalidade e a relevância para o desenvolvimento do País. A avaliação dos candidatos envolveu 56 comissões e 198 consultores das mais diversas instituições de ensino superior do Brasil.
Os orientadores dos premiados, pesquisadores e estudiosos de notável desempenho, também serão homenageados. Eles receberão auxílio equivalente a uma participação em congresso internacional, ou igual soma de recursos aplicável no custeio de projeto aprovado pela Capes, segundo as normas de seus programas regulares.
Nessa primeira edição do Grande Prêmio Capes de Tese, relativo ao ano de 2005, foram 228 teses inscritas. Uma tese foi escolhida para cada grande área de conhecimento. Para o presidente da Capes, Jorge Guimarães, o prêmio serve de incentivo para que os estudantes busquem elevar cada vez mais seus projetos de pesquisa. "Queremos incentivar os recém-doutores a se engajar na urgente tarefa de participar e de promover o desenvolvimento científico, econômico e sociocultural do País", acredita.
As categorias receberam, nessa primeira edição, os nomes dos cientistas César Lattes (conjunto das grandes áreas de engenharias, ciências exatas e da terra), Florestan Fernandes (conjunto das grandes áreas de ciências humanas, ciências sociais aplicadas e lingüística, letras e artes) e Carl Peter von Dietrich (conjunto das grandes áreas de ciências biológicas, da saúde e agrárias) como forma de homenagear estes grandes colaboradores da ciência brasileira. A cada ano, novos cientistas serão escolhidos para dar nome aos títulos dos prêmios. (Ana Guimarães Rosa)

Post Author: revistapartes