Debate

 

EDUCADORAS PROMOVEM DEBATE GRATUITO

SOBRE INCLUSÃO ESCOLAR NA LIVRARIA CULTURA

DO CJ. NACIONAL, NO DIA DO PROFESSOR (15), ÀS 19H

 

As educadoras Windyz B. Ferreira, Regina Coeli B. Martins e Rosita Edler realizam o debate gratuito sobre o tema “O desenvolvimento de escolas para todos no contexto educacional brasileiro” no dia 15 de outubro (Dia do Professor), das 19h às 20h, no auditório da Livraria Cultural do Cj. Nacional (Av. Paulista, 2.073). Na ocasião, Windyz e Regina lançam o livro De docente para docente – Práticas de ensino e diversidade para educação básica, pela Summus Editorial. Após o debate, haverá coquetel e sessão de autógrafos.

 

O livro trata de um dos maiores desafios enfrentados pelos professores atualmente: lidar com a complexidade da sala de aula, formada por alunos com faixas etárias, classes sociais, estilos de vida e ritmos de aprendizagem bastante diferentes entre si. Nesse contexto, como deve proceder o docente para aprimorar a prática pedagógica, ampliando o diálogo, a educação inclusiva e o processo de ensino-aprendizagem?

 

Para responder a essa questão, as educadoras criaram um manual para o dia-a-dia dos professores da educação básica – especialmente os das séries do ensino fundamental de escolas públicas. O objetivo principal é ajudar o professor a refletir sobre a própria prática, aprimorando-a. “Ao fazer isso, solicitamos ao professor que pergunte a si mesmo se está satisfeito com os resultados alcançados. Se não estiver, talvez seja o tempo de começar a pensar em mudanças”, afirmam as educadoras.

 

E mudar, segundo elas, é encontrar alternativas educacionais viáveis para garantir que todos os estudantes de todas as escolas atinjam o sucesso escolar. “Sem dúvida, mudar exige um grande esforço e também um compromisso político com o direito de todos à educação de qualidade. Contudo, promover mudanças na prática educacional é possível e constitui uma experiência gratificante profissionalmente”, afirmam.

 

Com textos curtos, exemplos reais e espaços para anotar idéias ou experiências pessoais, o livro: enumera princípios para desenvolver uma sala de aula inclusiva; ajuda o professor a identificar recursos humanos na escola para melhorar a qualidade da educação; explica como utilizar os recursos existentes em sala de aula para promover a colaboração; traz uma avaliação para tornar a sala de aula mais inclusiva; e apresenta os mais importantes documentos internacionais que abordam o tema da inclusão.

 

A obra está dividida em seções que abordam os temas mais relevantes para a formação do professor, auxiliando-o a voltar-se para a inclusão de todos os estudantes na sala de aula e na vida escolar. Cada seção é independente e pode ser lida (ou relida) separadamente sem comprometer o entendimento.

 

As autoras

 

Windyz Brazão Ferreira desenvolve há dez anos estudos sobre processos de exclusão e inclusão nas escolas. É consultora da Unesco (Paris e América Latina) para assuntos de educação inclusiva desde 1997, tendo participado da elaboração de importantes documentos. Implantou e coordenou o projeto nacional Educar na Diversidade, do Ministério da Educação. Docente de universidades brasileiras há mais de 25 anos, atualmente é professora doutora da Universidade Federal da Paraíba. Publicou inúmeros artigos e capítulos de livros, tanto no Brasil como no exterior, e em 2003 elaborou, para a organização Save the Children a cartilha Aprendendo sobre os direitos das crianças com deficiência: guia de orientação à família, escola e comunidade.

 

Regina Coeli Braga Martins é professora, pedagoga e psicopedagoga. Educadora do ensino fundamental de São Paulo há dezenove anos, atuou também como professora e coordenadora de educação infantil da rede particular de ensino do município, desenvolvendo projetos de alfabetização construtivista. Foi coordenadora pedagógica da rede estadual de ensino de São Paulo no período de 1992-1997 e deu aulas nessa rede por dez anos.

 

Coordenou diversos projetos culturais, de incentivo à leitura, de resgate da cidadania e de promoção da diversidade. É presidente da organização não-governamental Educação para Todos (EdTodos).

Post Author: revistapartes