Fala professor! Corrigir não quer dizer consertar os erros apontados nos cadernos dos alunos!

Alexandre Soares

publicado em 15/11/2007

www.partes.com.br/educacao/falaprofessor.asp

Alexandre Soares, 28
Consultor Educacional e Empresarial
Autor de diversas obras didática e paradidáticas
São Roque – SP
Especialista em Mídias na Educação-USP

Engana-se quem pensa que pelo simples fato de corrigir um caderno ou mesmo uma atividade, estará também consertando aquilo que se entende como o erro seja do exercício ou mesmo da avaliação. O bom professor é aquele que enxerga além do x marcado com caneta vermelha e que desespera e aflige o aluno, tornando-o um fracasso perante os colegas. O ideal é que o professor aponte sim os erros, porém, com um circulo de caneta azul e coloque mais duas palavras com a escrita semelhante ao abordada pelo aluno. Por exemplo:

Casa-ca(ss)a-ca(z)a  de tal modelo que, o aluno se saiba que ele errou sim,mas que ele agora tem algo a mais do que um simples x em vermelho, o que para ele até então, significava apenas que ele estava errado,que cometeu algo grave em seu caderno e que estava sendo punido pelo seu fracasso, pelo seu não entendimento. O aluno que tem seu caderno marcado com o x certamente se sente mal. Para este aluno estudar torna-se um fardo pesado, do qual ele carrega muitas vezes só por falta da incompreensão de muitos professores. É preciso olhar este aluno (que apresenta erros sejam ortográficos, sejam erros de concordância entre outros) para que realmente passemos a entendê-lo,a ajudá-lo a entender o processo de alfabetização do qual ele deve apenas fazer parte, praticando, exercendo,enfim, vivendo novas experiências através de novos textos, novas forma de escrever,de interpretar tais textos e assim passar a compreender o meio do qual ele está, ou seja, a escola, por meio de seus amigos, sua bagagem cultural que embora pouca,é muito valorosa e tão pouco aproveitada em algumas escolas brasileiras. Errar faz parte do jogo, a escola é um jogo,do qual devemos dar oportunidades iguais para que os novos jogadores entendam a regra deste jogo para que ai sim, eles possam disputar igualmente com os outros jogadores e se tornarem vitoriosos neste jogo.

Quando refiro a escola como um jogo é justamente porque a vida é um jogo, cheia de regras, com vencedores e infelizmente fracassados, os fracassados neste caso, são na sua maioria, pessoas que abandonaram a escola por conta da vergonha, do medo da sensação de ter ainda que implicitamente humilhado pelo simples fato de errar. Talvez alguns professores não saibam, mas embora digam que o médico ao cometer um erro coloca em risco a vida de um paciente, um professor eu diria, coloca muito mais, pois seu comprometimento além de colocar em risco  o desempenho escolar de um aluno,irá marca -lo para toda vida,e essa ferida certamente não se cicatrizará ao menos que os professores sejam pacientes e entendam que no jogo chamado escola, todos tem o direito de aprender as regras,como é no futebol,no volley ball  e em qualquer jogo que esteja inserido a palavra vida.

Post Author: partes