O brasileirês! (como mudar a postura do professor e incentivar ao uso de novos recursos didáticos nas aulas de língua portuguesa)

Alexandre Soares

publicado em 26/12/2007

www.partes.com.br/educacao/brasileres.asp

 

Alexandre Soares, 28
Consultor Educacional e Empresarial
Autor de diversas obras didática e paradidáticas
São Roque – SP
Especialista em Mídias na Educação-USP

A Língua Portuguesa é uma língua bela, que envolve um regionalismo rico, capaz de unir em uma mesma nação, o “Brasileirês” das ruas, dos campos e dos grandes centros urbanos.

A escola deve priorizar os usos da língua portuguesa, de modo que, para a mesma, sejam aceitos os diversos estilos e formas de se comunicar, porém sem deixar de lado a norma culta, quando de maneira escrita.

A escola é um grande universo, que tanto pode ser de aprendizagem, quanto de fracasso dos alunos. Para tanto, vai depender da paixão que seus professores de língua portuguesa terão ou não ao lhes passarem valiosos conhecimentos linguísticos. Isso ocorre frequentemente, o que faz com que por diversas vezes a nossa língua mãe sirva apenas para a exclusão para a sociedade, subdividindo-as em pessoas cultas, letradas ou analfabetas.

É preciso que, os professores de língua portuguesa quebrem paradigmas, ou seja, parem de pensar o erro gramatical aos alunos, quando estes estiverem manifestando-se o que representa a sua origem, a sua cultura, sua região, sua tribo, o seu modo de vida enfim a sua história. Devemos sim, ensinar os usos e ocasiões dos usos formais da língua, demonstrando a estes alunos, por exemplo, que língua portuguesa deve ser usada como as “roupas” em que usamos em determinadas ocasiões “O Brasil é um país privilegiado, pois apresenta um cenário cultural imprescindível, com pessoas de diferentes raças, credos, crenças e culturas que muitas delas vieram de muitos países o que faz com que a soma de todas essas maravilhosas contribuições e manifestações culturais e dos diferentes modos de se falar a língua portuguesa se constroem o brasileirês”.

Quando se fala nas aulas de língua portuguesa ,os alunos de um modo geral agem com um certo desprezo,esboçam reações como “ai ai, xiiiiiii credo ai aquela professora de novo”! Pois sabem que o assunto que será abordado durante aquelas aulas, serão transmitidos de forma maçante e um tanto quanto “chato”, salvo se, o professor ou professora for apaixonado (a) pelo que faz, que faça com que suas aulas se tornem agradáveis, motivadoras e que não fiquem condicionadas apenas em giz e lousa, mas em recursos didáticos que realmente despertem o interesse dos alunos por tal disciplina, que, aliás, não só o ensino da língua portuguesa acaba sendo refém de grande parte do descaso e desinteresse ocorrido pelos alunos justamente por causa da maneira que seus professores dividem seus conhecimentos com seus alunos, mas também para com a disciplina de matemática, da qual também se encaixa tais ocorrências diárias em sala de aula. Quanto ao conteúdo programático das atividades não só podem como devem ser dinâmicas e muito interessantes e que realmente prensam a atenção dos alunos.

Estes recursos podem didáticos podem ser compostas por músicas, jornais e revistas, peças teatrais (para representar o modo de se expressar dos personagens) entre outros.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES DINÂMICAS E RECURSOS PARA LÍNGUA PORTUGUESA:

 

1-Um bom exemplo para se trabalhar conteúdos em língua portuguesa como a ortografia a sintaxe e ou as interpretações textuais são:

Escolher a letra musical de algum de nossos valorosos compositores brasileiros, entre eles:

Caetano Veloso, Milton Nascimento, Flávio Venturinni, Gilberto Gil, Chico Buarque etc. e passar na lousa ou mesmo slides e ou data show.

Em seguida grifar algumas palavras que sejam novas para o vocabulário dos alunos. Após a grifagem dessas palavras, peça para ouvirem atentamente a letra da música, para que possa compreender a letra e a mensagem que o compositor quer nos passar. Terminada a música, abra espaços para discussão com seus alunos sobre o que eles entenderam da letra da música, e por fim, peça para que eles procurem junto ao uso de um dicionário, as palavras que foram grifadas no início da atividade.

 

2-Estimule a leitura de seus alunos fora da sala de aula. Faça com que eles se habituem à ler em diversos ambientes,e que este ambientes não sejam “maçantes ou desestimulantes”como a sala de aula. Lembre-se, ler deve ser acima de tudo uma atividade prazerosa, divertida e que motive os alunos a se tornarem novos escritores e poetas.

 

3-Professor (a)ao sugerir uma atividade de leitura, participe da mesma, pois do contrário, seus alunos se questionarão sobre questões do tipo “poxa! A professora fala que ler é tão legal, que é tão gostoso, mas por que será que ela nunca lê?’’”.

 

4-Faça pesquisas sobre temas mensais na sua aula, como por exemplo, dengue, práticas de esportes, alimentação saudável, quais profissões os professores e funcionários da sua escola gostariam de ser, se não fossem o que são hoje, entre outros. Esta atividade, além de ser uma delicia, ainda propicia o trabalho em grupo, e o resultado é satisfatório, pois os alunos adoram este tipo de atividade.

5-Você repórter! Esta atividade consiste em agrupar os alunos em duplas e ou grupos pequenos. Em seguida, o professor ou a professora, deve entregar aos grupos, algumas notícias com fotos de assuntos variados, como esporte, arte cultura literatura entre outros, e após os alunos destes grupos acabarem de ler sobre os assuntos abordados na matéria do jornal, o professor ou professora, deve pedir que cada grupo discuta sobre o tema lido no jornal e após a leitura, recortar a foto da matéria e reescrever a noticia com suas próprias palavras. Esta atividade, além de desenvolver a boa escrita, ainda oferece o uso do dicionário para que os alunos possam substituir palavras novas em seu vocabulário e que estão na matéria jornalística por palavras semelhantes e que além de tudo ajudará seus alunos a perceberem os usos ortográficos da língua, como acentuação gráfica etc.

O ORKUT E MSN NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Trata-se de uma sugestão educacional de se adequar o internetês à linguagem formal, ou seja, a norma culta e assim causar um grande interesse em adequar a norma culta aos recursos eletrônicos muito utilizados pelos jovens para se comunicar.

 

Como se vê professor (a), o que fará com que seus alunos se tornem pessoas mais centradas, com um vocabulário rico e diverso, além de serem cidadãos críticos, de opinião e que não serão enrolados na hora de votar, dependerá da maneira que você conduzir suas aulas, pois, diga-se de passagem, está mais do que na hora dos professores de língua portuguesa e demais disciplinas, pararem de ficar se baseando em textos que não condizem com a realidade dos seus alunos.É preciso valorizar os textos que embasem na realidade dos alunos, pois do contrário, ainda que se utilizem os mais maravilhosos recursos didáticos e não se adaptem as realidades destes alunos, todo o trabalho do professor de língua portuguesa terá sido em vão. Portanto, a língua portuguesa deve ser envolvente e interessante, para seus alunos, pois só assim estaremos investindo nas futuras gerações de novos professores, escritores, jornalistas, músicos, artistas teatrais, etc, que através da sua paixão e motivação professor (a), e o modo de compartilhar seus importantes conhecimentos é que farão com que estes alunos de hoje se tornem  pessoas melhores conhecedoras de seus direitos e deveres ,que tenham orgulho de suas origens e que assim se tornem profissionais amantes da língua portuguesa. E que ao se lembrarem dos tempos de escola, tenham a língua portuguesa como a “matéria” mais gostosa que eles já tiveram.

Professor (a), Mãos a obra, comece à partir de hoje a viver de fato a língua portuguesa,à apaixonar-se pelo que você faz. Viva o brasileirês da sua sala de aula!

Público Alvo: ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL (3A SÉRIE 9 anos) AO ENSINO MÉDIO(17 ANOS)

Estamos vivendo um momento de tentativas de melhorar a qualidade do ensino público no Brasil, não será de uma hora pra outra, mas se cada educador brasileiro somar forças, persistir na mudança e não deixar de crer, certamente será possível atingir tais objetivos para a área de língua portuguesa, da qual eu pertenço. Tal conteúdo foi pesquisado e não só pode, mas como deve ser aplicado em sala de aula à partir do foco principal que o aluno deste novo século se encontra inserido,ou seja o computador. Tudo está ligado e girando em torno desta nova ferramenta educacional, que cabe a ressalva de que, desde que usada corretamente para tais fins. Neste pressuposto, foram criadas oportunidades dos alunos trabalharem conteúdos em língua portuguesa utilizando-se do MSN E DO ORKUT, muito usado pela maioria dos adolescentes e jovens brasileiros. O uso desses softwares pode e deve ser usado da seguinte maneira:

O professor permitirá que no laboratório de informática da escola, os alunos “abram seus respectivos orkuts e msns” e que enviem mensagens a seus amigos (recados), afins de que se observe a estrutura linguística da qual está se usando para se comunicar neste diálogo. Após aproximadamente 20 minutos, é hora de fechar os programas, e discutir com os colegas quais palavras “diferentes e novas” foram usadas durante as trocas de mensagens e recados durante a atividade realizada.

Em seguida é hora de escrever no caderno, as palavras usadas no diálogo e ou trocas de mensagens e recados eletrônicos.

Após este momento, o professor deve  pedir aos alunos que  ainda em grupo elaborem cartazes no formato de um monitor de computador, dos quais os alunos usarão as palavras anotadas em seus cadernos para copiá-los nestes “monitores feitos com cartazes(cartolinas)” e  colocarão estas palavras da seguinte maneira:

De um lado do cartaz, palavras usadas de maneira digital pelos alunos e do outro a ortografia original da língua portuguesa, ou seja, a norma culta, também conhecida como norma padrão da língua portuguesa.

EXEMPLO:

Pô cara fmz, com vc? Como vão os lances por ai Brown? Aqui ta tudo sussa.

Olá! Tudo bem com você. Como vão as coisas por ai meu amigo?Aqui está tudo em paz, tudo no mesmo sossego de sempre.

O professor poderá ainda se utilizar destas mesmas palavras para elaborar uma espécie de dicionário eletrônico, sobre as “gírias” usadas pelos alunos durante chats ,orkuts e msns

EXEMPLO:

FMZ=FIRMEZA

VC=VOCÊ

BROW=AMIGO, IRMÃO (Na hora em que os alunos forem colocar os significados da ortografia tradicional, ou seja, aquela encontrada nos dicionários, os mesmos não devem esquecer de colocar todas as informações (se é substantivo, se é verbo etc)).

Atividades como esta, somadas a paixão do professor de língua portuguesa, trarão bons resultados, basta que para isso paremos de ficar tentar achar apenas culpados e arregacemos as mangas de vez por uma melhor qualidade no ensino público nacional

Post Author: partes