CCBB

Família Ferrez,  Jacques Demy, Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga e Villa-Lobos em fevereiro no CCBB Rio

No mês de fevereiro, o Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro abre a exposição inédita "Família Ferrez: novas revelações". A mostra reúne cerca de 400 imagens preciosas, resultado  de uma seleção de oito mil negativos, que faziam parte do acervo documental guardado por Gilberto Ferrez, incluindo álbuns, arquivos pessoais e diários de viagens. Entre os destaques, no Rio, fotografias da reforma do Largo da Carioca, a construção da Cinelândia, a abertura da Avenida Presidente Vargas, além de registros do carnaval de rua e da ressaca de 21, que abalou a cidade. Do Brasil, imagens da Bahia, em especial o cais de Salvador; Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e Pernambuco.

Na quarta-feira de cinzas, o CCBB Rio dá início à mostra O Universo de Jacques Demy. A partir da década de 60, o diretor francês encantou os amantes da sétima arte a partir de seus filmes românticos. Seu olhar otimista, que em alguns momentos pode parecer ingênuo, traça paralelos com os musicais americanos e com títulos do realismo poético francês. Em 1964, recebeu a Palma de Ouro do Festival de Cannes pelo filme "Os Guarda-Chuvas do Amor", título que reflete a poesia cotidiana com diálogos cantados, como se fosse uma grande ópera sobre a vida. A mostra também exibe um documentário dirigido por Agnès Varda, sua ex-mulher e a obra autobiográfica "A Fuga dos Meninos Perdidos de 1991", uma crônica sobre sua juventude ao lado de seu irmão, seus amigos, seus jogos, os amores infantis e os primeiros filmes.

No Teatro II, a série musical Modinhas e Chorinhos homenageia estes dois gêneros fundamentais da Música Brasileira. Cida Moreira, Camilo Carrara,  Guinga, Jessé Sadoc e Paulo Bellinati Trio foram convidados para apresentar canções emblemáticas do gênero como Carinhoso (Pixinguinha), Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu), Brasileirinho (Valdir Azevedo), Lua Branca (Chiquinha Gonzaga), Trenzinho do Caipira (Villa-Lobos) etc.

A sétima edição da Mostra do Filme Livre exibirá cerca de 300 filmes brasileiros entre curtas e longas, de qualquer época, suportes e gêneros, a grande maioria realizada de forma independente. O realizador Joel Pizzini e a produtora Plus Ultra, que completa 10 anos, ganham retrospectivas completas de seus filmes.

        Ainda podem ser vistos os espetáculos de teatro Mãe Coragem e Entropia.

Post Author: revistapartes