O dia em que a Cambarense detonou o glorioso Santos

Por Gilberto da Silva

1952, eu ainda não havia nascido, e no dia 18 de maio, na cidade de Cambará, no norte do Paraná, a população amante do futebol pode presenciar um espetáculo que dificilmente veria em outros tempos…

O futebol do Paraná encontrava-se em franca expansão para o interior. O CAMA de Monte Alegre consegue o quarto lugar e o Jacarezinho, o terceiro, na frente de clubes como o Ferroviário e o Atlético. O campeão foi, neste ano, o Coritiba. Em 1953, a Associação Atlética Cambarense, em seu segundo ano na Primeira Divisão, disputou o título até a última rodada com o time da Vila Capanema, o Ferroviário (Jogou assim: Augusto, Alceu, Baltazar, Belacosa, Bino, Botina, Carlito, César Frizzio, Deolindo, Rubens, Zequinha). Mas em Cambará, o time da casa havia vencido. Mas em 1954, devido a problemas financeiros a Cambarense desiste de disputar o campeonato paranaense. O time tinha sido fundado em 6 de janeiro de 1950.

Mas voltemos a pequena Cambará que naquele 18 de maio recebe o Santos Football Club para enfrentar o Atlético Cambaraense num jogo apitado por Amaral Sobrinho.

O amistoso rendeu CR$ 47, 109,00 e o amistoso termina em 4 x 2 para a Cambarense. Não foi fácil ganhar daquele Santos de Manga, Expedito, Pascoal, Alemão, Cento e Nove, Nicacio, Góes e Canhoto. Era um timaço.

Pela Cambarense jogaram Nelsino (Tonico), Deolindo, Pelanca, Zé Antonio, Taubaté (Moreira), Augusto, Zezinho (Pé de Chumbo), Lamorares, Baltazar, Acir e Zequinha. Pelo Santos marcaram Alemão e Pascoal; pelo Cambaraense, Pé de Chumbo (2), Acir e Zequinha.

O amistoso ficou para a história do clube nascido na Vila Rubim, os cambaraenses desfilaram contentes pela Avenida Brasil.

http://www.partes.com.br/colunistas/gilbertosilva/cambaraense.asp

Post Author: revistapartes