Maré, Nossa História de amor (Brasil, França e Uruguai – 2007)

Foto: Bruno Prada/divulgação

Nair Lúcia de Britto

publicado em 07/04/2008 www.partes.com.br/cultura/cinema/mare.asp

Nair Lúcia de Britto é Comentarista de Cinema, jornalista e poeta.

Indiscutivelmente, “Maré, Nossa História de Amor”, de Lucia Murat, é um belíssimo musical, em que a cineasta se propôs a formar um corpo de baile a partir dos vários grupos de dança do Rio de Janeiro. Demonstrou, dessa forma, a diversidade ética e cultural do nosso país.

Para formar esse grupo de dança, contudo, trabalhou com o mesmo rigor de conjunto de um espetáculo tradicional, revelando talentos novos, que por sua vez tiveram uma excelente oportunidade.

Ao mesmo tempo em que a obra encanta pela beleza artística que se sobrepõe às cenas de violência (apenas as essenciais para a trama) é um filme que choca pela sua dramaticidade.

“Maré” é uma favela do Rio de Janeiro, onde moram dois jovens que se apaixonam e sonham em ser artistas. Mas a história deles é marcada pelas disputas entre os dois chefes de grupos rivais que dominam o tráfico de drogas na favela.

Para criá-la, a cineasta inspirou-se na tragédia romântica “Romeu e Julieta”, do poeta e dramaturgo inglês, William Shakespeare; escrita por volta de 1595. Na história original, dois jovens apaixonados são vítimas inocentes do ódio e da disputa entre as poderosas famílias Montecchio e Capuleto.

Jonatha, o herói brasileiro é interpretado por Vinícius D’Black que teve sua primeira experiência como ator. Na verdade, era um cantor que mora em Rio das Pedras e desde os l5 anos vinha batalhando para gravar um CD.

A heroína Analídia é interpretada por Cristina Lago, que morava numa pequena cidade de Rondônia e resolveu, de repente, vir para o Rio movida pela sonho de ser atriz.

Junto a profissionais consagrados estão muitos outros artistas novos que conseguiram nesse trabalho sua primeira e grande oportunidade. Alguns, inclusive, residentes na favela.

Marisa Orth interpreta a personagem Fernanda, uma professora de dança que, dentro da favela, trabalha por idealismo; e com a intenção de mostrar aos alunos, pelos quais se afeiçoa, uma nova opção de vida, através da arte.

Um dos objetivos de Lucia Murat é demonstrar através desse trabalho, executado com muito amor, empenho, e uma enorme força-de-vontade, valores reais de pessoas de bem que são obrigadas a residir na favela e a conviver com o crime e com o terror.

Infelizmente, uma realidade gerada da desordem social brasileira.

 

 

 

Personagens
Fernanda (Marisa Orth) – ex- bailarina, aceita trabalhar numa favela um pouco por falta de opção. Vai aos poucos se definindo a favor de seus alunos e se envolvendo com eles. Representa a ligação entre a comunidade e o “outro lado” da cidade.
Analídia (Cristina Lago) – moradora da Maré, cerca de 16 anos, sonha em ser bailarina. É prima do chefe do tráfico (Bê) de um dos lados da Maré . Apaixonada por Jonatha, aceita correr qualquer risco para preservar a sua paixão.
Jonatha (Vinícius D´Black) – morador da Maré, cerca de 18 anos, é MC da comunidade e também estuda na escola de dança. Seu sonho é ser cantor e gravar um CD. É amigo de infância do chefe de tráfico do outro lado da Maré (Dudu). Apaixonado por Analídia, quer abandonar aquele mundo para poder realizar seus sonhos, mas é também muito crítico sobre os problemas sociais.
Leonardo (Rafael Diogo) – morador da Maré, cerca de 12 anos, também é estudante na escola de dança. É irmão de Bê, que não aceita que ele estude dança.
Dudu (Babu Santana)– morador da Maré, é o atual chefe do tráfico do lado direito da Maré. É completamente enlouquecido e violento, mas tem uma profunda amizade com Jonatha, por quem é capaz de qualquer coisa.
Bê (Jefchander) – morador da Maré, cerca de 20 anos, é o atual chefe de tráfico do lado esquerdo da Maré. Disputa com Dudu o controle da comunidade.

Co-produção

Gloria Films – França
Lavorágine Films – Uruguai

Equipe
Direção: Lucia Murat
Direção de Fotografia: Lucio Kodato
Direção de Arte: Gringo Cardia
Roteiro: Lucia Murat e Paulo Lins
Coreografia: Graciela Figueroa
Coreografia adicional: Sonia Destri
Direção Musical: Fernando Moura e Marcos Suzano

Post Author: partes