Viva a democracia

Luemir Santana

publicado em 09/11/2008

www.partes.com.br/politica/vivaademocracia.asp

Luemir Santana é de Goías

Ainda ontem passando pelo centro da cidade, me deparei com um senhor de meia idade que me disse: sabe meu filho, essa tal eleição não é tão ruim assim, movimenta a cidade, muitos trabalham, outros participam da festa, para te dizer a verdade, a política é a festa da democracia. Achei aquilo lindo, sua colocação foi de causar inveja a muitos que pensam dominar o tema quando na verdade, deveriam aprender com esses ensinamentos, aliás, esses que se dizem entendidos não têm nenhum milésimo da sabedoria deste honrado senhor.

É claro que no calor da disputa surgem fatos e fatos, mas todos precisam ser diluídos pela convivência harmoniosa que têm que prevalecer como parte da democracia. Hoje e sempre, não se pode entender a disputa política como se fosse uma guerra, mas sim, uma batalha em torno de idéias e projetos; cada grupo tentando mostrar que seu projeto administrativo possui maior viabilidade e, depois do resultado o eleito deve ter a grandeza e reconhecer que seu mandato pertence ao povo, e não ao grupo que o elegeu. Se formos buscar na história da democracia do Brasil, veremos que ela é muito recente, não se comparando com outros países do mundo, onde esta prática já é corriqueira.

Quando alguém coloca seu nome para ser avaliado pelo povo, deve ter a consciência de que ele pode ser bem aceito, como pode ser reprovado pelo povo, aliás, esse é o grande mérito da democracia, o povo escolhe o governo que melhor lhe convém, e pode até errar, mas aí o mesmo povo que errou a democracia lhe concede o direito de corrigir na próxima eleição.

O eleitor como senhor maior desta festa democrática, precisa entender o seu importante papel, não deve vender seu voto, afinal quando votamos, estamos delegando nossos poderes a essa pessoa que confiamos nosso voto, então se seu voto foi comprado, não é permitida a você nenhuma cobrança, afinal o seu beneficio já foi entregue. Então a responsabilidade precisa ser compartilhada, na hora de delegar através do voto é sua a responsabilidade e, depois de eleito o candidato precisa representá-lo de forma digna e, também entender que o mandato não é dele mais do povo que o elegeu.

Talvez por sermos uma democracia muito recente não damos à devida importância a essa conquista tão importante que é votar. Esse ato cívico deveria fazer parte das discussões em sala de aula, nas palestras, em cursos, seminários e seus derivados, afinal é a nossa vida que está em jogo, aliás, é a nossa vida em jogo………

Penso que todos nós temos avançado nesta questão do voto, vejam vocês que há algum tempo bem recente se trocava votos pelos mais variados motivos: trocavam-se votos por um porco, uma galinha, umas botinas, uns óculos vejam então como avançamos; hoje se vota pelo pagamento da formatura, por pagamento de excursão, por um cargo recebido, como isso melhorou! Mas ironias a parte, devemos mesmo buscar a cada dia aperfeiçoar nossa maneira de votar, pensando não no beneficio recebido, mas em quatro anos que virão pela frente. Votar e pensar na vida de nossos filhos, votar e pensar na melhoria do meio onde vivemos pensar e votar com responsabilidade e dever de um cidadão consciente.

O pior é que ainda existem pessoas saudosistas da ditadura militar, quando ouço essas coisas chego dar arrepios, será que esses que professam simpatia por esse sistema, realmente conheceram a repressão militar? Mesmo que eles não tenham conhecido de perto, era preciso inteirar-se melhor para não pensar em um sistema outro que não seja a democracia, a democracia é falha?

Sim claro que é, mas ainda não inventaram um sistema de governo melhor que esse. Então viva a democracia, que mesmo com suas imperfeições é o único modo como o povo pode colocar e retirar seus governantes.

luemirsantana@hotmail.com – Luemir Santana- 2008

Post Author: partes