Toquinho convida Badi Assad e Kabelo no SESC Pompeia

TOQUINHO FAZ SHOW NO SESC POMPEIA AO LADO DE BADI ASSAD E
KABELO
 
Toquinho convida os intérpretes e compositores para
duas apresentações no Teatro da Unidade
 

Nos dias 14 e 15 de fevereiro
(sábado, às 21h e domingo, às 18h), o compositor, cantor e instrumentista
Toquinho se apresenta no Teatro do SESC Pompeia, acompanhado de seus músicos
Ivani Sabino (baixo) e Pepa d’Elia (bateria) e dos convidados especiais: a
violonista, intérprete e também compositora Badi Assad e de seu antigo
roadie e grande amigo, Kabelo, talentoso baixista, intérprete e
compositor.
 
Da época de Vinicius de Moraes até hoje, o que fica
perceptível é a pureza criativa de Toquinho, a sagacidade de sua juventude e
delicadeza em revigorar o simples. Inserido no cenário universal da música,
Toquinho mantém-se aberto a novas criações, sendo Eduardo Gudin, Antonio
Skármeta e Kabelo seus parceiros mais recentes.
 
No repertório
deste show no SESC Pompeia, estão canções como “Tarde em Itapuã”, parceria
dele com Vinicius; “Que Maravilha”, sucesso de Toquinho e Jorge Ben Jor; “Se
todos fossem iguais a você” (Tom Jobim / Vinicius de Moraes) e “Aquarela”
(Toquinho / Maurizio Fabrizio / Guido Morra / Vinicius de Moraes). Com Badi
Assad, Toquinho interpreta duas canções de Baden Powell e Vinicius de Moraes.
Badi ainda se apresenta sozinha e junto de Kabelo. Toquinho e Kabelo cantam
juntos “Cosmonauta Musical”, canção feita pela dupla e os três interpretam
sucessos como “A Tonga da Mironga” (Toquinho / Vinicius de Moraes) e “Trem das
Onze”, de Adoniran Barbosa.


 

Sobre Toquinho:

 

 Toquinho foi influenciado por
grandes músicos e instrumentistas. O primeiro aprendizado extraído de Paulinho
Nogueira, fez surgir o solista de violão. Depois, a procura de um estilo
próprio, no encalço do virtuosismo de Baden Powell, das harmonias de Oscar
Castro Neves e Edgard Gianullo, do eruditismo de Isaias Sávio. E mais a
dedicação individual de horas e horas, transformada em trabalho artístico de
dedos e cordas, em busca do som mais puro que pudesse identificar a dignidade
do erudito com a simplicidade do popular.
 
Nessa trajetória,
chegou o momento em que o instrumentista gerou o compositor, acolhendo os
primeiros parceiros: Chico Buarque, Paulo Vanzolini, Jorge Ben Jor. A vida
ofereceu a Toquinho o grande presente: o encontro com Vinícius de Moraes. O
encontro virou parceria e amizade carinhosa com a necessidade comum de fazer
música e cantar. Em dez anos, criaram cerca de 100 canções registradas em
dezenas de discos e difundidas em milhares de shows.
 
Sua
experiência com outros parceiros, como Gianfrancesco Guarnieri, Belchior,
Francis Hime, Mutinho, fizeram Toquinho consolidar, a partir de 1980, sua
carreira numa dimensão internacional, compondo com os italianos Fabrizio e
Morra e com o saxofonista japonês Sadao Watanabe.

Sobre Badi
Assad:

Paulista, filha de libaneses e criada no Rio de Janeiro,
onde estudou música na Universidade do Rio de Janeiro, Badi gravou seu
primeiro álbum em 1989, intitulado “Dança dos Tons”, lançado somente no Brasil
na época. No entanto, em outubro passado, o CD foi relançado
internacionalmente, com quatro faixas bônus, rebatizado de “A Dança das
Ondas”.

Em seguida, Badi iniciou experimentações vocais, produzindo
sons de percussão com a boca, que foram acrescentados à sua música. Em pouco
tempo, Badi apareceu ao lado de grandes músicos como Pat Matheney, Hermeto
Paschoal, Milton Nascimento e Dori Caymmi.

No entanto, foi somente em
93, quando Badi assinou contrato com o selo Chesky Records, que ela ganhou o
cenário internacional. Em 94, “Solo”, seu álbum de estréia no selo, foi
lançado nos Estados Unidos, seguido por Rhythms, em 95, e Echoes of Brazil, em
97. Em 94, a revista Americana Guitar Player, considerou-a, junto com artistas
como Charlie Hunter, Ben Harper e Tom Morello (do grupo Rage Against The
Machine) um dos 10 jovens talentos que mais revolucionariam o uso das
guitarras nos anos 90.

Badi gravou ainda, em 2003, o álbum “Three
Guitars”, ao lado dos guitarristas americanos Larry Coryell e John
Abercrombie. O repertório de “Verde”, álbum de 2004, é formado por uma
inusitada mistura de novas interpretações altamente pessoais de clássicos
brasileiros e americanos, além de novas composições. Em “Verde”, as
composições de Badi aparecem ao lado das popularíssimas "Asa Branca", de Luiz
Gonzaga, e "Bom Dia, Tristeza", de Adoniran Barbosa e Vinícius de Morais,
passando por novas leituras de Björk e "One" do U2.

Sobre
Kabelo:
 
Kabelo não teme a crueza de seu estilo. Tocando
baixo e cantando com energia roqueira, faz saltar do instrumento e de sua voz
arranhada um autêntico caleidoscópio, no qual a desvairada geometria dos sons
entremeia o rock, o rap, o soul, o funk, o coco e a embolada numa sucessão de
sonoridades, que giram entre o real e o imaginário em acordes libertários e
palavras escrachadas.

Foi roadie de Toquinho por 10 anos,
ajeitando microfones, ajudando a afinar instrumentos, arrumando partituras,
enfim, eliminando os estorvos para o bom desempenho do artista principal.
Criaram-se afinidades. Em meio a dedilhados casuais de Kabelo, surgia o
incentivo de Toquinho.

Interpreta como baixista e compositor canções
de seu primeiro trabalho, com 16 faixas, lançado em 2007, pela Circuito
Musical. O segundo CD, a ser lançado em 2009, “Linguicity”, retrata uma cidade
imaginária, mas que poderia ser qualquer metrópole brasileira, americana,
espanhola, chinesa ou angolana.

Badi Assad, entusiasmada com a
apresentação ao vivo que fez recentemente com Kabelo no Tom Jazz, valorizou
ainda mais este lançamento, ao aceitar o convite para interpretar “Sereia”, um
samba suingado que exalta a beleza da mulher.
 
Serviço:
TOQUINHO CONVIDA BADI ASSAD E KABELO PARA SHOW NO SESC POMPEIA
Rua Clélia,
93
Dias 14 e 15 de fevereiro. Sábado, às 21h e domingo, às 18h.
Teatro
Classificação indicativa: 12 anos
Ingressos: R$ 6 a R$
24
Lotação: 358 pessoas
Duração: 90
minutos
Telefone para informações: (11) 3871-7700

Ar
condicionado – acesso para deficientes – não temos estacionamento.
Para
informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal www.sescsp.org.br.

 
Funcionamento da bilheteria do SESC Pompeia – de
terça a sábado, das 9h às 21h e aos domingos, das 9h às 20h. Aceitam-se
cheque, cartões de crédito (Visa, Mastercard, Diners Club International e
American Express) e débito (Visa Electron, Mastercard Electronic, Maestro,
Redeshop e Cheque Eletrônico). Ingressos podem ser adquiridos em todas as
unidades do SESC, incluindo
CineSESC.
 
——————————————————————————————————
 
Assessoria
de Imprensa – SESC Pompeia:
Roberta Della Noce
Fone:
(11)
3871-7740
Email: roberta@pompeia.sescsp.org.br

 

 
 
 


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG.
Version:
7.5.552 / Virus Database: 270.10.16/1926 – Release Date: 30-01-2009
17:31

Post Author: revistapartes