Barascada

Ailton Ramalho da Silva, recifense erradicado na Paraíba desde 1975, é poeta, autor dos livros Poemetria, Obsagem e Grigri (poesia) e Beco de Morar no Medo (contos), escultor, pintor e desenhista. Sua participação no movimento artístico paraibano inclui a conspiração cultural, Cooperativa dos Artistas da Paraíba (Cooperarte) e Nação Maracahyba. Tem artigos publicados em jornais da Paraíba e Pernambuco.

Ailton Ramalho da Silva[*]

publicado em 20/06/2009

www.partes.com.br/contos/barascada.asp

 

Surgiu na cozinha via debaixo da porta, ligeirinha, desinibida, afoita.
Parou, mexeu antenas e pernas.
Ensaiou corrida pra esquerda desistiu. Voltou sobre seus passos, parou.
Voltou.
Subiu mesa acima. Achou lasquinha de pão, mordeu.
Mudou de lado, mordeu. Correu até a quina do móvel. Parou.
Retornou ao pão, roc-roc, mudou.
Moveu antenas.
Roc-roc.
Mordiscou, rodou, Roc-roc.
Roc-roc.
Desfez trajeto, subiu na parede.
Ensaiou vôo, desistiu.
– Splash…
Chinelada a pôs no chão, deselegante, pernas destroçadas, bunda estourada.
Tentou sair. Mexeu inutilmente pernas, asas, antenas.
Rodou, parou
Aí, chegaram formigas…

Post Author: partes