Alfabetização Afetiva

Nair Lúcia de Britto

publicado em 18/09/2009 como www.partes.com.br/cultura/livros/alfabetizacaoafetiva.asp

“Queremos compreender o mundo, mas também modificá-lo segundo nossos valores, torná-lo um Paraíso Terrestre, só que essa visão só voltada para o exterior, para o externo a nós, afasta-nos de nós mesmos, de nosso mundo interior, que compreendemos menos que o mundo lá fora. Por estarmos distante de nós, não compreendermos o mundo e muito menos a nós mesmos.”, diz Lousanne Arnoldi de Lucca no prefácio do seu livro Alfabetização Afetiva, lançado pela Editora Vida e Consciência.

Nair Lúcia de Britto é jornalista e poeta.
Eu, Nair Lúcia de Britto nasci em Joanópolis (SP). Meu primeiro contato com as letras foi através do meu pai, que também era poeta, Arthur José dos Reis Britto.
Passei toda minha infância em Santos(SP), o que talvez explique minha paixão pelo mar… Em vez de me contar histórias, meu pai declamava versos dos poetas clássicos, e eu adorava…
Quando cursei o Clássico, eu me sobressaía em Literatura e aprendi muito com a minha professora: Sara Capellari.
Formei-me em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em 1977, em São Paulo (SP.) E meu primeiro emprego foi na revisão da Folha de São Paulo. Posteriormente trabalhei na Editora Nova Cultural, preparando textos de livros e revistas.
Escrevi vários textos infantis, publicados na Folhinha de S. Paulo; comentários de livros e filmes para a revista “Contigo”; e crônicas, publicadas na Folha da Tarde (SP) na coluna do jornalista Mário de Morais.
Ao escrever meu primeiro conto “A Virgem Marina”, fui muito incentivada pelo jornalista e escritor Wladir Duppont, que na década de 80 era o editor da revista “Nova”. Escrevi então outros contos de amor, publicados em várias revistas da Editora Abril.
Em São Vicente(SP) fui repórter e cronista do jornal “Primeira Cidade”, onde recebi o estímulo do ex-prefeito da cidade, Antonio Fernando dos Reis, dono do jornal. A partir daí eu fui em frente… Além de prosas, passei a escrever também comentários de filmes de arte; publicados, atualmente, na revista virtual Partes.
Quanto às poesias… eu as escrevo desde a adolescência, mas somente agora comecei a divulgá-las em sites de literatura. Não tenho nenhum livro publicado… mas ainda chego lá!

Na obra, a autora analisa os sentimentos existentes no interior de todo ser humano. Se tais sentimentos não forem bem administrados serão motivos de vários transtornos emocionais e infelicidade.

No decorrer do seu livro, Lousanne analisa todos esses sentimentos: medo, amor, sexualidade, culpa, raiva, orgulho, tristeza, alegria, felicidade.. e outras emoções.

Ela afirma que o homem recebeu a eternidade como morada e é nesse espaço-tempo que as oportunidades fluem a cada instante a seu dispor. “A mão do Universo (Deus) jamais nos nega o seu apoio”, diz, “mas é preciso que nos auto apoiemos, pois o Universo trabalha por nós, mas sempre por meio de nós”.

Se desejamos algo, temos que ir à luta. Os empecilhos decorrem da direção errada como nos conduzimos e no mau relacionamento com os nossos sentimentos. Quando as emoções estão em desarmonia elas afetam a paz e o equilíbrio interior.

Como viver em harmonia consigo mesmo e com o mundo?

Para responder estas e outras questões sentimentais Lousanne baseou-se na própria vivência e nas dificuldades que conseguiu vencer.

Perfil da Autora:

Lousanne Arnoldi de Lucca é socióloga, pedagoga, pós-graduada em psicopedagogia, especialista em orientação educacional, Filosofia, Psicologia e Sexualidade Humana.

Trabalha como conselheira metafísica em terapias individuais, em grupos e supervisão terapêutica.

Orienta e ministra cursos sobre auto gerenciamento, bioenergética, sexualidade, crescimento espiritual e autoconhecimento.

NAIR LÚCIA DE BRITTO

Comentarista de Cinema e Literatura.

Post Author: partes