Turismo e meio ambiente

Hosana M. D. Farias, Edileusa Sousa, Susana Sousa

 

publicado em 19/10/2009 como www.partes.com.br/turismoemeioambiente02.asp

 

A atividade turística pode contribuir para o desenvolvimento da economia e geração de emprego e renda, dinamizando a economia e integrando a população local neste desenvolvimento.

Segundo a OMT Turismo é uma atividade que envolve o deslocamento de pessoas do seu local de residência para um destino por motivos diversos, com duração mínima de 24 horas, que não envolva atividade remunerada.

O turismo, pela sua grande diversidade de atividades, motivações e publico, há a necessidade de uma divisão em diversos segmentos, para melhor atender as necessidades específicas de uma demanda.

A oferta turística engloba todos os produtos e serviços oferecidos pela localidade. Pode ser natural e cultural. A oferta natural que a localidade turística oferece são serras, montanhas, cachoeiras e tudo aquilo que faz parte da natureza. Quanto á oferta cultural podemos citar os monumentos históricos, artísticos entre outros.

Para que a atividade turística se desenvolva de maneira a fomentar a economia, é importante que se tenha um planejamento adequado, eficaz de forma a sustentável. É importante a atuação do governo com políticas publicas de incentivo à iniciativa privada que integrem também a comunidade.

Sendo assim, haverá o desenvolvimento da atividade turística que pode acarretar em impactos que podem ser positivos ou negativos. Entre os impactos positivos econômicos e sociais podemos citar o fomento da economia e geração de divisas promovendo a inclusão social com a geração de renda para a população. Como impacto positivo ambiental podemos citar a conservação de áreas ambientais.

Dentre os impactos negativos econômicos podemos citar a má distribuição da renda gerada pelo turismo, que ao invés de erradicar a pobreza, terá efeito contrario de aumentar a desigualdade social. O choque entre as culturas distintas e a descaracterização cultural da comunidade local estão entre os impactos negativos sociais. Se não for desenvolvido e planejado de maneira eficaz o meio ambiente pode sofrer com a sua degradação e depredação agravada pela massificação do turismo.

Existem vários princípios que podem delinear o caminho para o equilíbrio entre o turismo e o meio ambiente. Garantir o equilíbrio entre proteção ambiental e programação de equipamentos turísticos constitui, atualmente, uma necessidade imperativa. è necessário que se tenha cautela ao caracterizar um turismo como respeitador ou destruidor do meio ambiente..

Podemos identificar quatro fases no relacionamento do turismo com o meio ambiente. A primeira caracteriza – se pela descoberta da natureza, onde os turistas buscavam ambientes naturais a beira do mar. Na segunda fase o turismo é dirigido e elitista, com puçá preocupação ambiental, foi o boom imobiliário. Na terceira fase acorreu o turismo de massa, com o domínio do turismo sobre as comunidades e a natureza. A quarta fase é caracterizada pelo turismo de natureza ou ecológico, onde há uma relação entre a indústria do turismo e os que defendem a natureza.

Entre as futuras tendências do turismo podemos identificar: o aumento da demanda pelo turismo ecológico, de aventura e histórico cultural, o encurtamento das distancias, o predomínio da imagem virtual, novas redes de comunicação, aumento da segmentação do mercado, competitividade e qualificação dos serviços.

A questão ecológica vem sendo discutida há muito tempo, e com os avanços da tecnologia na sociedade urbano industrial com o seu uso excessivo e desenfreado da produção de objetos para assim satisfazer os anseios e desejos dessa sociedade, tem acarretado um consumismo provocando a destruição da natureza. Diante desta realidade, a sociedade, principalmente as instituições públicas e privadas tem visto o meio ambiente com outros olhos, preocupados com a degradação ambiental, elaborando políticas de proteção e órgãos oficiais de controle ambiental.

As unidades de conservação podem ser publicas ou privadas e são criadas para garantir a sobrevivência de todas as espécies de animais e plantas, além de proteger locais de grande beleza cênica como as montanhas, serras, cachoeiras, etc., garantido garantindo a melhoria de vida da população.

Daniella Rodrigues, Kaíse Canuto, Régis Costa, Síria Marques, Thiago Carvalho são Acadêmicos do 6º período de Bacharelado em Turismo pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, 2009/2.

Post Author: partes