Turismo Sustentável como alternativa de preservar meio ambiente e a comunidade local

Allana Moutinho, Ivanise Borges, Rosimery Martins, Valdinar Rodrigues

publicado em 19/10/2009 como www.partes.com.br/turismosustentavel.asp

 

Nos últimos anos o turismo te sido usado pelos governos como uma forma de programar e desenvolver a economia em seus estados e municípios. De acordo com Andrade, o turismo é o “complexo de atividades e serviços relacionados aos deslocamentos, transportes, alojamentos, alimentação, circulação de produtos turísticos, atividades relacionadas aos movimentos culturais, visitas, lazer e entretenimento”.

A partir do pós-guerra, o turismo foi se impulsionando até chegar ao patamar de “fenômeno”, a qual o mesmo hoje é denominado, visando atender às necessidades particulares de cada, turista, o turismo foi se segmentando em idade, sexo, interesses, etc.

No início, o turismo era praticado de forma massiva e predatória, sendo que isso levou à degradação diversas localidades, tanto no que diz respeito ao patrimônio natural quanto ao patrimônio cultural. No fim dos anos 80 e início dos anos 90, o conceito de turismo sustentável tomou forma entre os visitantes e os planejadores.

Segundo a OMT, Organização Mundial de Turismo, o desenvolvimento sustentável pode ser conceituado como atividade que “atende às necessidades dos turistas de hoje e das regiões receptoras ao mesmo tempo em que protege e amplia as oportunidades para o futuro. É visto como um condutor ao gerenciamento de todos os recursos, de tal forma que as necessidades econômicas, sociais e estéticas possam ser satisfeitas sem desprezar a manutenção da integridade cultural dos processos ecológicos essenciais da diversidade biológica e dos sistemas que garantem a vida”.

Desde então, a maioria dos gestores buscam uma forma de atender às necessidades do meio ambiente e da comunidade receptora. O turismo, se mal planejado gera impactos negativos e se bem planejado gera impactos positivos. Como respectivos exemplos, têm Costa do Sauípe na Bahia, onde todo o processo foi realizado isolando a comunidade local. E em Bonito, no Mato Grosso do Sul, onde o meio ambiente foi o atrativo principal da atividade turística com o envolvimento da sociedade local. Exemplos estes, com desenvolvimentos e resultados diferentes, em um espaço natural.

Por isso, aliar turismo e meio ambiente é uma ação muito complexa, devido à fragilidade dos ecossistemas. Atualmente como forma de proteger o patrimônio natural, os órgãos governamentais de proteção ao meio ambiente exigem EIA, RIMA e Plano de Manejo para as localidades, afim de que os empresários provem que seu empreendimento não causará danos graves ao meio ambiente.

Por tudo que foi exposto, pode-se perceber que, o turismo atualmente, vem consolidando-se como a atividade do futuro, seguindo inúmeras tendências. Vem aliando crescimento econômico ao ambiental, evidenciando o turismo sustentável praticado no ambiente ecológico em todo o mundo.

Esses ambientes ecológicos estão representados pelas unidades de conservação que podem ser de vários tipos, tais como as de uso direto e indireto, públicas e privadas. Essas unidades foram criadas com o objetivo de conservar e preservar os vários tipos de ecossistemas que o território apresenta. Dessa forma, é possível praticar o turismo sustentável nas localidades sem degradar o meio ambiente natural e fortalece a cultura da comunidade receptora.

Post Author: partes