Novas e velhas mídias: introdução a uma discussão

Novas e velhas mídias:
Interatividade e integração das mídias com ênfase na TV e no Rádio

O que é rede?
É um conjunto de nós interligados. Nó é o ponto no qual uma curva se entrecorta. (…) São sistemas de televisão, estúdios de entreterimento, meios de computação gráfica, equipes para cobertura jornalísticas e equipamentos móveis gerando, transmitindo e recebendo sinais na rede global da nova mídia no âmago da expressão cultural e da opinião pública, na era da informação.

(…) são estruturas abertas capazes de expandir de forma ilimitada, integrando novos nós desde que consigam comunicar-se dentro da rede, ou seja, desde que consigam compartilhem os mesmos códigos de comunicação (por exemplo, valores ou objetivos de desempenho). (…) apropriados para a economia capitalista, baseada na inovação, globalização e concentração descentralizada. (Manuel Castells, in A Sociedade em Rede – Vol.1)

“A humanidade é como um vasto sistema nervoso – um cérebro global, em que cada um seria uma célula nervosa. A sociedade humana, da mesma forma como o nosso cérebro, pode ser vista como um enorme sistema de coleta de dados, comunicação e memória. Nós seres humanos, nos juntamos em conglomerados de cidades e metrópoles de maneira semelhante à aglomeração de células em gânglios num vasto sistema nervoso. Para unir os “gânglios” e cada uma das ‘células nervosas’, existem vastas redes de informação”. Peter Russel – O despertar da Terra – Cultrix (www.peterusell.com).

Para Pierre Lévy, filósofo francês, o internauta está construindo um mundo novo, uma comunidade virtual e global, que está apenas começando a formar sua linguagem, com seus signos e códigos particulares

Nova noção
A internet é um ambiente de multimeios. Multimidiática. Noção de espaço e tempo.
“O tempo é longo ou é largo” – Laurie Anderson, cantora americana.

Novas tecnologias:
Fibras óticas/Banda larga – aumento da banda disponível para o envio de informações. Máquinas mais sofisticadas e potentes. Só falta investimentos

A integração das mídias:
Som-imagem – Web TV Rádio

– Quando um consumidor estiver assistindo a um show e gostar da calça do cantor, poderá clicar na hora e ver o preço para decidir se compra ou não o produto. Aliança da interatividade da TV com a Web
– Cinema – filme na internet
– O rádio –deve continuar o principal veiculo móvel de informação- crescimento das rádios via internet.

A rede é parte integrante da TV global (“Quando você estiver viajando poderá acessar pela rede seu canal e ver sua casa e sua comunidade” – Anfrew Lippman, diretor do Media Laboratory do MIT (Massachusetts Institute of Technology).

O Processo de fusão-interação
Hoje:
Ainda que algumas empresas continuem a ter divisões de novas mídias operando em separado -a Washingtonpost Newsweek Interactive, e a New York Times Digital, por exemplo- muitas delas não estabeleceram suas unidades online como operações independentes. Em lugar disso, elas funcionam como departamentos de novas mídias de porte mais modesto, dentro dos limites das operações tradicionais, freqüentemente sustentados (no caso das cadeias de jornais) por uma unidade central de novas mídias no plano corporativo.

Em processo:
CNN divisões de rádio, televisão e internet – os jornalistas da CNN agora produzirão conteúdo para cada uma das mídias.
News Corp., de Rupert Murdoch, eliminou sua divisão News Digital Media, dispersando os sobreviventes entre as diversas propriedades da News Corp. a fim de que eles possam operar e dirigir os sites dessas divisões trabalhando de dentro. Futuro: A mídia interativa
Os grandes conglomerados da comunicação vão apropriando-se da internet.
“Tampa Tribune”/Media General Inc., com sua redação multimídia integrada reunindo todo o pessoal que produz para mídia impressa, televisão e Web. É o modelo mais próximo àquele que a CNN disse que vai implementar. Mudança cultural: tanto funcionários quanto executivos adotam a idéia de que não operam mais um “jornal” ou “estação de TV” etc.
A empresa noticiosa moderna deve disseminar seu produto (notícias e informação) a muitas plataformas de mídia diferentes -com a impressa sendo apenas uma delas, e diversos dos outros formatos sendo digitais. Profissionais multiqualificados – multimidias – que atendam aos requisitos de nossos serviços de televisão, rádio e interativos. Não haverá mais coleta de notícias específica para televisão, rádio ou serviços online. Os correspondentes cuja especialidade é a televisão precisam saber como escrever para mídia interativa e como fornecer trilhas de áudio, quando solicitadas e sempre que necessário.O sonho dos anos 60 realizado
“A mídia e as comunicações pela Internet são um “fluxo de consciência” jamesiano e joyciano, fluido e mercurial, e nossos jovens -dos brilhantes empresários da Web aos engenhosos hackers- ocupam um espaço mental radicalmente diferente do vale da morte da Europa pré e pós-guerra. A “aldeia global” de McLuhan aconteceu. Todos os dias a Web está realizando o sonho dos anos 60 -da percepção expandida ou da consciência cósmica.” – Camille Paglia – (Uma visionária celebração do ciberespaço) – Tradução de Luis Roberto Mendes Gonçalves, in Caderno Mais, Folha de São Paulo, 23 de julho de 2000)

Enfim, estamos caminhando para o tempo em que a internet será a próxima mídia de massa.
Na internet nada é eterno, nem este espço de artigo….

Post Author: revistapartes