Os caminhos para a construção, produção e difusão do conhecimento científico na UNIFAP em 20 anos de existência

Cleide do Socorro Moraes de Azevedo1

publicado em 01/07/2010 <www.partes.com.br/emquestao/unifap.asp>

 

Resumo: Apresenta-se uma breve reflexão das formas de construção do conhecimento científico e de sua importância para as universidades. Considerando que a Universidade Federal do Amapá está completando duas décadas de atuação, este artigo faz uma análise sobre os novos ambientes proporcionados pela Instituição visando a geração, construção e produção do conhecimento, buscando através da pesquisa atender os anseios da sociedade moderna e tecnológica da realidade em que está inserida.

Palavras-chave: Cenário. Conhecimento científico. Mudanças. Pesquisa. Produção.

 

Abstract: We present a brief discussion of the ways of construction of scientific knowledge and its importance for universities. Whereas the Federal University of Amapá is celebrating two decades of operations, this article makes an analysis on the new environments provided by the institution aiming at the generation, construction and production of knowledge, searching through the research meet the aspirations of modern society and technological reality in which it operates.

Keywords: Scenario. Scientific knowledge. Changes. Research. Production.

 

 

Introdução

O Estado do Amapá é um dos Estados mais novos do Brasil. Com apenas 22 anos de existência, o Amapá está construindo e aperfeiçoando suas instituições. O que parece ser um ponto de estrangulamento, à primeira vista, é, na verdade, uma vantagem competitiva fundamental em relação aos outros estados brasileiros. Dada as profundas modificações estruturais e conceituais que as instituições públicas brasileiras passam atualmente, torna-se muito mais fácil para um Estado novo criar e consolidar instituições modernas e eficientes do que Estados mais antigos modernizarem as suas instituições tradicionais.

No Amapá, a ciência e a tecnologia são componentes essenciais de um programa de desenvolvimento econômico e social. É um dos Estados mais preservados do Brasil, contando com 90% dos seus ecossistemas naturais preservados, e considera a sua biodiversidade como um dos mais importantes recursos naturais para a promoção e desenvolvimento social e econômico. Pois possui aproximadamente mais de 400.000 espécies, muitas das quais endêmicas. Dentro deste panorama é que foi criada a Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, com grande responsabilidade com a sociedade amapaense quanto ao seu desenvolvimento sócio-político-cultural e econômico. É uma das universidades mais novas do país, de pequeno porte, localizada em uma região de fronteira internacional.

A Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) é uma instituição pública de ensino superior, vinculada ao Ministério da Educação (MEC), criada pela Lei Federal n.º 7.530, de 29 de agosto de 1986, e, instalada pelo Decreto n.º 98.977, de 02 de março de 1990. Oferece ensino público, gratuito e busca garantir qualidade aos seus mais de seis mil alunos de graduação e pós-graduação.

Desde a sua fundação, a UNIFAP desempenha um papel muito importante como catalisadora do processo de formação de recursos humanos qualificados para o Amapá e, por conseguinte para o Brasil. Vive uma fase extremamente dinâmica de crescimento e consolidação de seus Grupos de Pesquisas e programas de investigação.

Atualmente, a UNIFAP tem 20 cursos de graduação (Ciências Biológicas, Pedagogia, Matemática, Letras, Física, Enfermagem, História, Direito, Ciências Sociais, Secretariado Executivo, Ciências Ambientais, Geografia, Engenharia Elétrica, Medicina, Educação Física, Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Ciências Farmacêuticas, Educação Escolar Indígena e Educação do Campo).

Além disso, do final de 2005 até hoje, foram aprovados quatro cursos de mestrados e um de doutorado próprio, e dois outros doutorados em convênio com outras instituições federais.

Nos últimos anos, a UNIFAP recebeu um acréscimo no número de professores com a titulação de doutorado em diversas áreas do conhecimento. Atualmente, os diversos núcleos e grupos de pesquisas, apesar de apresentarem temas de projetos interligados, atuam de forma isolada e precária quanto ao espaço físico.

1 A produção e difusão do conhecimento científico

A análise dos resultados da produção científica proveniente das atividades de pesquisas realizadas pelas universidades é bastante complexa e vai muito além do simples fato de considerar tais resultados como meros indicadores avaliativos das instituições.

Esses conhecimentos decorrentes dessas pesquisas ecoam na comunidade científica do país, mas também são utilizados como parâmetros avaliativos do avanço científico nacional em relação à comunidade científica internacional.

A pesquisa científica de um país encontra-se atrelada a atuação dos cursos de pós-graduação, tanto pelo saber-fazer científico dos mesmos como por ser agente determinante na formação de novos pesquisadores que deverão exercer suas atividades em outras instituições acadêmicas ou não.

Nesse sentido, enfatiza-se que as dissertações e teses ocupam papel destacado na contribuição para o avanço do conhecimento científico. Para Tubino (1997), a produção do conhecimento científico abre caminhos para a verticalização do conhecimento, considerando os temas enfocados, atualidade e relevância da bibliografia, além do rigor metodológico existentes neste tipo de pesquisa. Em relação às teses, elas deverão ser necessariamente originais no sentido de novidade, pois é condição sine qua non à obtenção do título de Doutor.

Devemos considerar que a dissertação de mestrado e a tese de doutorado resultam da comunicação de resultado de uma pesquisa e de uma reflexão sobre um assunto único e bem delimitado. Segundo Severino (1983), o grande diferencial é que estes estudos obedeceram rigorosamente às diretrizes metodológicas, técnicas e lógicas que norteiam o trabalho científico.

A grande importância das dissertações na produção científica encontra-se nas suas contribuições criativas, originais e inovadoras e que devem ser amplamente divulgadas, para que se dissemine a utilização desses documentos.

Neste contexto, a produção de dissertações e teses em uma determinada área científica dá uma melhor análise sobre a evolução da comunidade e a contribuição que os pesquisadores envolvidos estão oferecendo para o crescimento da ciência, razão adicional para estimular sua difusão.

2 Novos ambientes para a produção científica na UNIFAP

Segundo Zabalza (2004), é abundante a produção sobre a universidade, mas a falta de visão de conjunto que não permite, até mesmo para aqueles que nela trabalham, fazer uma idéia correta e precisa do sentido e da dinâmica da universidade.

Ainda em Zabalza (2004), existem considerações que nos remetem a uma urgente necessidade de reforma no cenário universitário. Esses apontamentos analisam a instituição como um todo e não apenas considerando conteúdos, corpo docente e discente, instalações. Somente um profundo estudo, uma análise crítica da situação real das universidades, poderá proporcionar condições mais propícias relacionadas às diversas maneiras de melhorar a qualidade do trabalho científico.

Na esteira de alcançar o melhor ambiente para a construção, formação e produção do conhecimento universitário na Universidade Federal do Amapá, presenciam-se mudanças significativas no cenário formativo universitário local, abrangendo desde o aumento da quantidade e da qualidade dos cursos de graduação e do número de vagas ofertadas pela instituição em seu processo seletivo anual, chegando ao avanço em seu papel de instituição de fomento, difusão e socialização do conhecimento científico e tecnológico. Não podemos esquecer que são nos cursos de graduação que começam a serem moldados os futuros pesquisadores.

No aspecto cultural e social, é imperiosa a criação de novos sistemas de formação perfeitamente adequados às condições regionais, num cenário globalizado, que facilite o intercâmbio do saber e do conhecimento. Destarte, cabe à UNIFAP a busca da real possibilidade de consolidar-se como instituição produtora de conhecimento cientifico, em concordância com os interesses do mercado de trabalho e das relações interpessoais.

Para Morin (2004), a produção do conhecimento deve favorecer a interação entre as diversas áreas do conhecimento, de tal modo que essa interação permita uma maior participação da sociedade e das comunidades no processo de construção e de utilização desse conhecimento.

Neste contexto, é consenso que a UNIFAP encontra-se em busca de completa adaptação às exigências da sociedade contemporânea vigente e dessa forma, encontrar novas linhas de atuação para atender a essas exigências.

No mundo contemporâneo e globalizado em que estamos inseridos, o ensino universitário caminha ao lado da necessidade de uma construção diferenciada na educação. As pesquisas, quando envolvem a sociedade, estão buscando conhecer a realidade da mesma. As necessidades de inovações são, talvez, mais concretas e ligadas diretamente às exigências do mercado econômico.

Considerações finais

Todos os caminhos acerca do ensino superior nas últimas duas décadas na UNIFAP nos permitem trabalhar com indicativos de transformações inovadoras, tanto no âmbito dos cursos de graduação como na formação e produção dos formadores do conhecimento científico. Todas as mudanças direcionadas para essa questão refletem o comportamento atual de uma sociedade em constante mutação.

O momento atual vivenciado pela UNIFAP anuncia que a instituição encontra-se discutindo e implantando reformas, em todos os níveis e setores, visando atender às demandas da sociedade. São reformas que apontam para mudanças necessárias e acompanhamento dos resultados provenientes desses movimentos inovadores, na certeza de uma resposta favorável aos interesses da sociedade buscando verificar os avanços obtidos ou não nestas duas décadas de existência da UNIFAP como instituição produtora do saber e conhecimento.

Vale destacar que os ventos indicativos de competitividade e de produção, em um cenário dominado pela globalização, sopram na direção de uma educação mais exigente para qualquer instituição. A construção e a produção do conhecimento universitário deve ser ativa, inovadora e desafiadora, com produtividade voltada exclusivamente para a realidade do mercado econômico/social e que tenha como primordial objetivo o desenvolvimento da sociedade e das comunidades com as quais a UNIFAP mantém seus laços de convivência.

Referências bibliográficas

MORIN, E. Saberes globais e saberes locais: o olhar transdisciplinar. Rio de Janeiro: 2004.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 1983.

TUBINO, M. J. Universidade, qualidade e avaliação. Rio de Janeiro: Qualitymark/Dunya, 1997.

ZABALZA, M. A. O ensino universitário, seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.

1 Graduada em Secretariado Executivo e cursa Especialização em Gestão Pública pela Universidade Federal do Amapá, onde exerce suas atividades profissionais. E-mail: cleide@unifap.br

Post Author: partes