CORINTHIANS E PALMEIRAS UNIDOS PELO MEIO AMBIENTE


Clube de Parque Antarctica passa a fazer parte do Jogando pelo Meio Ambiente, projeto inédito de educação socioambiental que reúne, pela primeira vez, dois grandes clubes do futebol brasileiro
São Paulo, 18 de abril de 2011 – Dois dos maiores rivais do futebol brasileiro se uniram pela preservação do Meio Ambiente nesta segunda. A Sociedade Esportiva Palmeiras se juntou ao Sport Club Corinthians Paulista no projeto Jogando pelo Meio Ambiente, iniciativa inédita no Brasil lançada em 2010 pelo Banco Cruzeiro do Sul, que tem como objetivo promover a responsabilidade socioambiental junto às grandes massas por meio do futebol.
Cada time terá um embaixador próprio que será o responsável por difundir o Jogando pelo Meio Ambiente junto aos demais jogadores e torcedores. Pelo Corinthians será o goleiro Júlio César, que substituirá o ex-capitão e jogador William, representante do timão em 2010. Já pelo Palmeiras a função ficará para Deola.
Na entrevista coletiva que selou a parceria entre os dois clubes, Deola fez uma proposta, aceita rapidamente por todos os parceiros do projeto: Corinthians, Banco Cruzeiro do Sul, Nova Estratégia e Instituto Ecoar. Nos jogos de Corinthians e Palmeiras, caso os goleiros não sofram gols em suas respectivas partidas, mais 200 árvores serão plantadas (100 para cada jogo).
Os goleiros combinaram também que, após o fim da temporada, o time que marcar o menor número de gols, e por consequência plantar o menor número de árvores, terá de fazer uma doação de cestas básicas. A quantidade, que será ainda definida, já terá o seu número dobrado automaticamente, como contou Fábio Rocha Amaral, membro do conselho administrativo do Banco Cruzeiro do Sul.  
Para o palmeirense Deola, participar ativamente de um projeto que tem um objetivo tão grandioso é um prazer. “A responsabilidade ambiental hoje é algo que precisa estar presente no dia a dia de toda a população. Não existe sustentabilidade sem o engajamento de todos. Espero defender mais pênaltis daqui para frente”, diz Deola.
Apesar de rivais dentro do campo, o goleirão corintiano concorda com Deola. “O futebol é um esporte que atrai multidões. Dar alegria a esse público e ainda ajudar a difundir a responsabilidade ambiental é muito legal”, observa Julio César, que ainda brinca: “bem que os atacantes adversários poderiam colaborar chutando todos os pênaltis na minha mão. Vou conversar com eles e até convidá-los para plantar algumas árvores”.
No ano passado, a regra era simples: cada jogo do Corinthians valia 100 árvores e cada gol mais 100. Como em time que está vencendo não se mexe, a regra será mantida para 2011, porém agora passa a valer também para o Palmeiras.
Ainda para este ano, o Jogando pelo Meio Ambiente promoverá uma série de novidades. Uma delas é o Campeão do Meio Ambiente, que funcionará da seguinte forma: caso Palmeiras ou Corinthians sejam campeões de algum torneio, o projeto fará um plantio bônus (Escala de plantações: CampeonatoPaulista – 1.000 árvores; Copa Sul-Americana: 3.000; Brasileirão: 3.000.

< div class="MsoNormal" style="font-family:'Times New Roman';font-size:12pt;text-align:justify;text-indent:35.4pt;margin:0 0 .0001pt;">Outra ação é o Pênalti Sustentável, onde defender um pênalti vale até mais do que marcar um gol e resultará na plantação de 200 árvores. Também ocorrerão distribuições de prêmio e gincanas educacionais com as torcidas dos dois clubes.

Outra novidade importante é que o Jogando pelo Meio Ambiente fechou uma parceria com a Cooperpac, cooperativa de catadores de papel localizada no bairro do Grajaú, em São Paulo.
Todos os resultados e novidades do projeto podem ser visualizados no novo site www.jogandopelomeioambiente.com.brque agora está dividido em duas partes, permitindo que o internauta acesse um conteúdo específico e diferenciado de acordo com as informações de cada time no projeto. Além disso, estreia o twitter @jogandoPMA, que será um espaço de interação do projeto com torcedores e jogadores.
Jogando pelo Meio Ambiente estará presente também na TV Corinthians, com programas de cunho educativo, ambiental e esportivo.   
De acordo Fábio Rocha Amaral, membro do conselho administrativo do Banco Cruzeiro do Sul, a entrada de um segundo grande clube brasileiro comprova o sucesso do Jogando pelo Meio Ambiente. “É muito gratificante ver que o projeto está ganhando força. No ano passado foram plantadas 23 mil árvores. Agora, com mais um clube, a expectativa é dobrar esse número. Sem dúvida estamos no caminho certo e o Planeta agradece”, comemora o executivo.
Para Luiz Flávio Guimarães, diretor de planejamento da Nova Estratégia, agência idealizadora do Jogando pelo Meio Ambiente, reunir dois dos maiores clubes de São Paulo e do Brasil em uma ação ambiental é um fato histórico. “Sem dúvida é a comprovação da grandiosidade e da credibilidade do projeto”, observa Guimarães.  
Rubens Reis, diretor de marketing do Palmeiras, vê com bons olhos a parceria. “No Brasil, o futebol funciona como um canal direto com toda a população, independentemente de classe social, religião ou etnia. Então, ao participar do projeto, o Palmeiras também dá sua contribuição para melhorar o meio ambiente em que está inserido”, completa Reis. 
O dirigente alviverde ainda enalteceu a importância da parceria com o Corinthians como forma de mostrar que existe rivalidade sim, mas que apenas dentro de campo, pois fora todos devem trabalhar juntos pela paz e um mundo melhor. “Palmeiras e Corinthians unidos pelo Meio Ambiente só comprovam isso”, conclui.
Veterano do Jogando pelo Meio Ambiente, o Corinthians também vê de forma positiva a entrada do principal rival. “Trata-se de um projeto inédito no Brasil e no mundo. Ficamos muito satisfeitos com o resultado até aqui e sem dúvida vamos continuar por este caminho. Aproveitamos para dar as boas-vindas ao Palmeiras. Certamente, juntos teremos ainda mais força para criar um futuro melhor para o planeta”, afirma Luís Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians.  Em 2010, os gols da equipe de Parque São Jorge e a carboneutralização das emissões dos jogos do timão resultaram em 23 mil mudas de árvores plantadas na Reserva Florestal Corinthians Banco Cruzeiro do Sul, em Salto de Pirapora.

Post Author: revistapartes