Dons mediúnicos

Nair Lúcia de Britto

publicado em 20/09/2011

Foto: Rosali Martins
Nair Lúcia de Britto nasceu em Joanópolis (SP). Passou toda minha infância em Santos(SP), o que talvez explique minha paixão pelo mar…
Formada em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em 1977, em São Paulo (SP.) Seu primeiro emprego foi na revisão da Folha de São Paulo. Posteriormente Editora Nova Cultural, preparando textos de livros e revistas.
Escreveu vários textos infantis, publicados na Folhinha de S. Paulo; comentários de livros e filmes para a revista “Contigo”; e crônicas, publicadas na Folha da Tarde (SP) na coluna do jornalista Mário de Morais.
Em São Vicente (SP) foi repórter e cronista do jornal “Primeira Cidade”. Além de prosas, escreve também comentários de filmes de arte; publicados, atualmente, na revista virtual Partes.

A prática da mediunidade exige muita seriedade, boa vontade, perseverança e perspicácia. Existe uma grande variedade de médiuns e também vários tipos de mediunidade. Seja qual for, é preciso que o médium estude bem sobre o assunto, deixando de lado toda e qualquer curiosidade leviana; e que não se utilize dela para obter interesses materiais.

O bom médium deve estar sempre com o olhar voltado para os verdadeiros tesouros que enriquecem a alma. A diversidade de dons (mediunidades) fortalecidos pela benevolência, tolerância, humildade, paciência, empenho e desinteresse material propiciará a manifestação de um espírito de luz para esclarecer o médium no que lhe for útil.

Em primeiro lugar o médium deve procurar conhecer a si mesmo e qual o tipo de mediunidade que possui, antes de dar início aos seus estudos. Trabalhar para o seu aprimoramento moral, policiando sempre a própria conduta; a fim de atrair somente espíritos evoluídos.

Alguns médiuns têm o dom da sabedoria das palavras; outros da fé. Há médiuns capazes de ocasionar fenômenos ou de possuir o dom de curar doenças. Ou ainda de falar várias línguas, sem nunca tê-las estudado.

Vale lembrar que o potencial mediúnico é bastante variável. Pode ser mais forte e mais acentuado num médium do que em outro, mesmo que ambos possuam o mesmo dom. Isto porque a força psíquica não é sempre a mesma para todos os médiuns. É verdade que todos possuem essa força, mas em graus diferentes.

A mediunidade apresenta-se em duas formas distintas: manifestações físicas e manifestações inteligentes. Primeiramente, os médiuns estão divididos em médiuns de efeitos físicos e médiuns de efeitos inteligentes ou intelectuais.

Os médiuns de efeitos físicos são aqueles que provocam fenômenos de levitação, batidas, materializações, transportes ou movimentos de objetos inertes etc. E os médiuns de efeitos intelectuais são aqueles especialmente dotados para transmitirem comunicações inteligentes. Pela palavra escrita podem transmitir mensagens de ordem moral ou científica.

TESTEMUNHO DE CARLOS VEREZA

A comunicação com os espíritos é a prova da existência de Deus e do Mundo Espiritual. O episódio ocorrido com o conhecido ator da rede Globo, Carlos Vereza é um bonito exemplo do poder mediúnico de cura. Até hoje o ator relembra a experiência espiritual vivenciada por ele e sempre que tem oportunidade a divulga, com a intenção de também poder beneficiar outras pessoas. Numa entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Carlos Vereza revelou:

Eu não tinha nenhuma religião. Sempre acreditei em Deus, mas esse era um mundo distante. Você chega ao Espiritismo pelo amor, pela dor ou pela razão.

Confessa que converteu-se ao Espiritismo após sofrer um acidente de trabalho, nas dependências da Globo, quando estava gravando a cena de um seriado. Explica que o acidente foi ocasionado por um tiro, quando houve uma falha no efeito especial produzido com pólvora e acionado com um controle remoto. Seu ouvido então foi seriamente atingido.

Fiquei com labirintite e tive que parar de trabalhar, o que me levou à depressão. Os médicos diziam que não tinham como resolver o problema. Fui internado em várias clínicas, sem solução. Procurei então o Frei São Luiz, centro espírita indicado por uma tia católica que me informou que um primo havia sido curado lá, de leucemia.

Carlos Vereza seguiu o conselho da tia e em sete meses ficou curado. Feliz e agradecido a Deus por ter lhe devolvido a saúde e à arte da dramaturgia, tornou-se médium e trabalha até hoje como voluntário nesse mesmo Centro Espírita onde foi curado. Ali, ele auxilia outras pessoas que procuram ajuda.

Também já atuou em várias obras (novela, filmes) que divulgam a Filosofia Espírita. Segundo pesquisas, o filme Bezerra de Menezes, no qual Vereza interpreta o médico espírita foi visto por mais de meio milhão de pessoas. Os próprios produtores constataram o quanto a população precisa de amor e de paz.

Segundo reportagem da revista Isto é (Medicina Espiritual), o interesse da população em procurar a medicina espiritual é cada vez mais frequente. Mas faz um importante alerta:

A MEDICINA ESPIRITUAL É UMA ATUAÇÃO PARALELA À MEDICINA CONVENCIONAL E NÃO SUBSTITUI NENHUM TRATAMENTO MÉDICO MATERIAL.

Fonte de Pesquisa:

Médiuns e Mediunidades, de Caírbar Schutel

www.folha.uol.com.br

 

Post Author: partes