Cinturão Verde terá a plantação de 80 mil mudas produzidas por pesquisadores do campus Sorocaba da UFSCar

Plantio será feito por sete mil voluntários no próximo dia 16 na ecofábrica da Toyota

O Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS), campus Sorocaba da UFSCar, foi o responsável pelo planejamento e produção das mudas que serão plantadas no Projeto “Morizukuri”, no próximo dia 16 de outubro, na ecofábrica da Toyota, em Sorocaba. Ao todo serão 80 mil mudas de espécies de floresta atlântica, que serão plantadas por cerca de sete mil voluntários em apenas uma hora. O projeto, denominado de “Morizukuri”, que significa “construir florestas”, foi desenvolvido e planejado com o apoio do Curso de Engenharia Florestal do campus Sorocaba e pelo Grupo Semear – Sementes e Mudas e Ecologia Aplicada a Restauração -, que tem a coordenação dos professores Fatima Piña-Rodrigues e José Mauro Santana, do Departamento de Ciências Ambientais (DCA) da UFSCar. O plantio é uma promoção da Toyota-Sorocaba, que está instalando na cidade a sua ecofábrica com a aplicação de conceitos de sustentabilidade e conservação ambiental. O projeto começou a ser idealizado pela UFSCar no final de 2010, quando foram realizados levantamentos nos fragmentos da região de Sorocaba para identificar as espécies potenciais. Essa etapa foi realizada com recursos do Projeto Verde, financiado pela Prefeitura do Município. No primeiro semestre de 2011 foi oficializado o convênio do cinturão verde por meio da Fundação de Apoio Institucional (FAI) da UFSCar. Desde então, alunos, estagiários, professores e técnico-administrativos participam dos preparativos e da produção das mudas, feitas no próprio viveiro do campus Sorocaba e no viveiro da fábrica da Toyota, em Indaiatuba. Um total de oito alunos da UFSCar fazem parte do grupo de trabalho, formado por três bolsistas de campo, dois no laboratório e três voluntários. Desde junho de 2011, vários treinamentos já foram realizados, com a participação dos líderes da Toyota e de 220 funcionários que irão liderar os sete mil voluntários no dia do plantio. Além dos alunos da Universidade, dedicados à pesquisa e à produção das mudas, cerca de 70 estudantes do próprio campus Sorocaba e de outras instituições de ensino da cidade participarão do plantio no dia do evento. A metodologia aplicada nesse projeto foi idealizada e adaptada pelo professor Akira Miyawaki, emérito professor e cientista japonês, com quem a professora Fátima Piña já tinha trabalhado em outras oportunidades, quando passou pela experiência de realizar outros plantios no Japão (Universidade de Yokohama) e em Belém (Pará). A docente ressalta que todo o processo está dividido em três fases. “Haverá ainda outras etapas de plantio, o monitoramento e o controle do crescimento das mudas”, destaca. O critério de seleção das sementes e mudas foi baseado em características ecológicas que devem reproduzir o que ainda ocorre (ou ocorria) em uma floresta nativa conservada na região. Dessa forma, foram selecionadas mais de 80 espécies seguindo os critérios de alta diversidade, alta densidade de plantas, proporcionalidade de espécies de diferentes características ecológicas e a conectividade (introdução de espécies com a intenção de atrair a fauna para manter a conexão entre as espécies e fragmentos da região). A colheita das sementes foi feita no próprio campus, em áreas de florestas do entorno e por parceiros da Rede de Sementes Florestais (Projeto Apoiar), com recursos do CNPq. Para Fátima, essa é uma excelente oportunidade de efetuar uma restauração que não tem apenas uma finalidade ambiental, mas, acima de tudo, de conscientização ambiental, além de promover a integração empresa-universidade, bem como de pesquisa-extensão. “A ação também traz para o Brasil, em uma escala macro, um novo modelo de restauração distinto do que vem sendo feito no País por outros pesquisadores”, observa a docente. “É uma oportunidade única e aberta a todos os interessados em participar”, completa a professora. O plantio será realizado ao redor da nova fábrica da Toyota, que está sendo construída no km 92 da Rodovia Castelo Branco, Zona Norte de Sorocaba. Quem quiser participar do evento e saber mais sobre o projeto deve enviar um e-mail para projetoapoiar.ufscar@gmail.com.

Post Author: partes