Por Adilson Luiz Gonçalves   Você, que tem algum vício – mesmo que não o reconheça como tal e diga que é um “prazer” ou que pode largá-lo quando quiser -, responda: Quando e como entrou nessa? Considerando os casos que conheço – alguns de desfecho trágico -, a maioria começou na adolescência, quando o organismo está em fase de transformação e ficamos particularmente sensíveis e vulneráveis, pois a transição é física, química e psicológica! O jovem busca sua identidade e “independência”. Quer ter sua opinião, mesmo que seja a de terceiros; se apega a ídolos; e, no convívio com outros jovens ou sob influência de adultos tende a questionar os valores de sua formação. Quer mudar o mundo!...
Continue a Leitura »