O Uso da Informática como recurso Pedagógico no Ensino Fundamental II pelos professores da Escola Estadual Dom Aristides Piróvano no Município de Macapá – AP

O Uso da Informática como recurso Pedagógico no Ensino Fundamental II pelos professores da Escola Estadual Dom Aristides Piróvano no Município de Macapá – AP

 

Jorge Alves da Cruz*

Resumo

 

O presente Artigo é resultado da pesquisa realizada na Escola Estadual Dom Aristides Piróvano do município de Macapá – Amapá, com o objetivo de investigar o uso da informática como recurso pedagógico no Ensino Fundamental II, já que a sua utilização como recurso pedagógico é de grande incentivo na aprendizagem e para tanto, foram entrevistados 10 professores da escola no qual obteve como resultado que os professores fazem uso da informática como recurso pedagógico em suas aulas, auxiliando e facilitando o processo de ensino aprendizagem. 

Palavras-chave: Informática, Professor, Formação, Recurso Pedagógico.

Jorge Alves da Cruz – Professor da Rede Básica de Educação do Estado do Amapá, Graduado em Educação Física pela Universidade Vale do Acaraú – UVA. Cursando Pós-Graduação em Especialista em Mídias na Educação pela Universidade Federal do Estado do Amapá – UNIFAP. E-mail: javescruz3@hotmail.com.

Abstract

The present article is the result of research conducted in the State School Gift Aristides Piróvano the municipality of Macapá – Amapá, with the objective of investigating the use of informatics as a resource in teaching elementary school II, since the use of informatics as pedagogical resource is of great encouragement in learning and for both, were interviewed 10 teachers of the school in which obtained as a result that teachers make use of informatics as a pedagogical resource in their classes, assisting and facilitating the teaching learning process.

Keywords: Informatics, Teacher, Formation, Resource Pedagogical.

 

Introdução 

O início da informática na educação pode ser um instrumento pedagógico na sala de aula para quebra de paradigmas das aulas expositivas, que a tempo estão ultrapassadas, bem como sua capacidade de motivar os alunos na elaboração de trabalhos e pesquisas. Tendo o uso da informática na escola como recurso pedagógico o professor deve estar apto a ensinar o aluno através desta ferramenta, sendo crítico com os conteúdos encontrados na internet e softwares educativos.

A grande importância do ensino através da informática pode tornar as aulas mais atraentes e interativas, com uma infinidade de informações que podem ser utilizadas como recurso para aprimorar os conteúdos trabalhados em sala de aula e alcançar os objetivos propostos em seu planejamento.

 Metodologia

 

O estudo teve como base uma pesquisa bibliográfica e uma pesquisa de campo. Mediante uma literatura sistemática, procurando ressaltar as ideias centrais defendidas por cada autor com relação ao assunto em estudo. A pesquisa de campo foi realizada na Escola Estadual Dom Aristides Piróvano da rede pública do Município de Macapá – Amapá. Os sujeitos da pesquisa foram 10 professores do Ensino Fundamental II, afim de conhecer a opinião dos mesmos sobre a utilização da informática como recurso pedagógico.

Para a coleta de dados foi utilizado o questionário fechado, aplicado aos professores, após a realização das entrevistas e a tabulação dos dados, foram apontadas as questões que mais se destacaram nos dados, podendo assim fazer amarras com autores referentes à temática.

Discussão

 

Atualmente a informática na educação não se resume apenas na compra e instalação de computadores nas escolas, pois, com a introdução o uso da informática na educação tornou – se um dos grandes avanços que propõe auxiliar e facilitar na busca por novos conhecimentos e informações nos ambientes escolares. Hoje, não dá para fugir deste avanço tecnológico. As escolas necessitam dispor do recurso e também de preparar os professores para a nova realidade, para que seja utilizado de forma adequada e planejada. Desta forma, Valente diz que:

[…] muitos educadores ainda não sabem o que fazer com os recursos que a informática oferece. E, nesse sentido, a chave do problema é a questão da formação, da preparação dos educadores para saberem como utilizar esta ferramenta como parte das atividades que realizam na escola. (VALENTE, 2003, p.15)

Numa sociedade digital, repleta de recursos tecnológicos, os alunos tem maior facilidade de acesso e de manipular tais tecnologias, dominando com maior rapidez que seus professores. Resta ao professor aprender a dominar tais recursos e desenvolver atividades com esta ferramenta junto aos alunos. De acordo com Oliveira, “os professores não deveriam apenas dominar esta nova ferramenta educacional, mas, antes de tudo, ser capazes de analisar criticamente a sua contribuição no processo de ensino aprendizagem, e, desta forma, repensar, se necessário, a sua própria metodologia de ensino” (OLIVEIRA, 1993, p.47).

Mas, para que isto aconteça, é necessário que o professor assuma o papel de mediador da interação entre aluno, conhecimento e computador, o que supõe formação para exercício deste papel. Sendo que esta formação tem que ser constante, porque a informática está sempre inovando, avançando, se renovando. Isto acontece num espaço de tempo muito curto, a partir daí é significativo registrar a respeito o que Gouvêa afirma:

O professor será mais importante do que nunca, pois ele precisa se apropriar dessa tecnologia e introduzi-la na sala de aula, no seu dia-a-dia, da mesma forma que um professor, que um dia, introduziu o primeiro livro numa escola e teve de começar a lidar de modo diferente com o conhecimento – sem deixar as outras tecnologias de comunicação de lado. Continuaremos a ensinar e a aprender pela palavra, pelo gesto, pela emoção, pela afetividade, pelos textos lidos e escritos, pela televisão, mas agora também pelo computador, pela informação em tempo real, pela tela em camadas, em janelas que vão se aprofundando às nossas vistas. (GOUVÊA, 1999, p.08)

Através da coleta de dados realizada com os professores do Ensino Fundamental II da Escola Estadual Dom Aristides Piróvano, pode – se verificar que 20% dos professores responderam que não estão buscando capacitação e 80% dos professores respondeu que sim, estão buscando cursos de formação para fazer uso desta ferramenta como recurso pedagógico. Para Valente (1997, p.14) a formação do professor deve prover condições para que ele construa conhecimento sobre as técnicas computacionais, entenda por que e como integrar o computador na sua prática pedagógica e seja capaz de superar barreiras de ordem administrativa e pedagógica.

Quando interrogados sobre o fato dos professores possuírem algum conhecimento básico na área da informática, se há computador na sua residência e se a informática educativa pode ser usada como recurso pedagógico, 100% dos professores afirmaram que sim. Segundo, Tajra, “A inserção dos computadores na escola deve dar conta de um duplo desafio social: preparação dos futuros cidadãos e pedagógico – melhor atendimento às necessidades de aprendizagem dos sujeitos” (Tajra, 998, p.34)

Quando questionados se estão preparados para utilizar a informática como recurso pedagógico, 20% responderam que não e 80% dos entrevistados responderam que sim, estão preparados para utilizar a informática como recurso pedagógico. Fator que vai ao encontro da visão de Tajra a qual diz que a capacitação deve contemplar: “Conhecimentos básicos de informática; conhecimento pedagógico; integração de tecnologia com as propostas pedagógicas; formas de gerenciamento da sala de aula com novos recursos” (Tajra 2001, p.113).

Quando interrogados se realizam planejamento para a utilização da informática como recurso pedagógico, 100% dos professores responderam positivamente. Um fator importante é que a elaboração do planejamento deve ter relação com a proposta didática do professor. Tajra ressalta que o desenvolvimento de um plano de aula com tecnologia requer maior pesquisa, versatilidade, criatividade e tempo do professor. Estes têm sido os motivos da ausência dos professores nos ambientes de informática. O professor deve prever com antecedência suas aulas, seja com ou sem tecnologias. (TAJRA: 2007, p. 58)

Quando perguntado aos professores se já introduziram o uso da informática como recurso pedagógico na escola, 100% responderam que sim, claro que o uso da informática só traz benefícios na aprendizagem se trabalhada de maneira adequada, somado a pratica pedagógica dos professores e para dar ênfase a essa resposta, Almeida (2000, p.108), nos diz que a introdução de computadores na educação vem se aplicando ao processo de preparação de professores. Resta ao professor desenvolver atividades com essa ferramenta junto aos alunos.

Conclusões

 

A presente pesquisa teve como objetivo investigar o uso da informática como recurso pedagógico no Ensino Fundamental II pelos professores da Escola Estadual Dom Aristides Piróvano, já que a sua utilização como recurso pedagógico é de grande incentivo na aprendizagem e está a cada dia mais presente no nosso cotidiano e também presente na maioria de nossas escolas, visto que os professores precisam estar preparados para utilizar esta tecnologia que veio para ajudá-los no processo de ensino, principalmente nos alunos que enfrentam dificuldades de aprendizagem.

Após apuração dos dados verificou – se que os professores estão buscando formação para fazer uso da informática como recurso pedagógico no processo de ensino aprendizagem, onde enriquece suas aulas, tornando – as atrativas e desenvolvendo as habilidades  de seus alunos, bem como a coordenação motora, raciocínio logico e a criatividade na realização das atividades e construção do conhecimento.

Através da pesquisa de campo, obteve como resultado que os professores fazem uso da informática como recurso pedagógico em suas aulas, auxiliando e facilitando o processo de ensino aprendizagem. Tendo em vista um fator importante para os professores utilizarem a informática como ferramenta no ensino aprendizagem é que a maioria de nossos alunos chega às escolas alfabetizados digitais e com uma infinidade de informações disponibilizadas por esta ferramenta em plena era digital. Cabe aos professores orientá-los para fazer uso adequado ao ensino aprendizagem.

Referências

 

ALMEIDA, Maria Elizabeth de. Informática e formação dos professores. Brasília, Seed. Vol: 1 e 2. Ano 2000.

GOUVÊA, Sylvia Figueiredo. – Os caminhos do professor na Era da Tecnologia – Revista de Educação e Informática, Ano 9 – número 13 – abril 1999.

OLIVEIRA, Ramon de. Informática educativa: dos planos e discursos à sala de aula. Campinas, SP: Papirus, 1997.

TAJRA, Sanmya Feitosa.  Informática na educação: o professor na atualidade.   São Paulo: Érica, 1998.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação, Ferramentas Pedagógicas 2001. Disponível em: http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo. Acessado no dia 07/12/2014.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na educação. 7a ed. São Paulo: Érica, 2007.

VALENTE, José Armando. Formação de educadores para o uso da informática na escola. Campinas: NIED/Unicamp, 2003.

________________________________________

(*) Professor da Rede Básica de Educação do Estado do Amapá, Graduado em Educação Física pela Universidade Vale do Acaraú – UVA. Cursando Pós-Graduação em Especialista em Mídias na Educação pela Universidade Federal do Estado do Amapá – UNIFAP. E-mail: javescruz3@hotmail.com.

Post Author: partes