* Por Rosana Braga

Rosana Braga é consultora de relacionamento do ParPerfeito, psicóloga, palestrante, jornalista e escritora

Rosana Braga é consultora de relacionamento do ParPerfeito, psicóloga, palestrante, jornalista e escritora

Homens e mulheres querem a mesma coisa: ser feliz no amor! Mas, por razões que muitas vezes eles mesmos desconhecem ou não se dão conta, os fracassos nos relacionamentos têm sido bem maiores e mais frequentes do que ambos gostariam.

Para descobrir o que elas mesmas acreditam que estão fazendo de errado e do que seus parceiros reclamam, fizemos uma pesquisa. E o resultado foi revelador e muito interessante. Conversamos com mulheres entre 25 e 50 anos. Dentre elas, 43% estão sozinhas; 24% estão solteiras, mas ficando ou saindo com alguém; 18% estão comprometidas, mas não casadas; e 15% delas estão casadas.

Quando questionamos quais características, na opinião delas, mais atrapalham o sucesso de seus relacionamentos, 48,35% disseram que é pelo fato de que se dão e fazem demais pelo outro e não são reconhecidas ou retribuídas. Já 32,97% delas acreditam que o que mais estraga seus encontros é o fato de serem desconfiadas demais.

O mesmo percentual já apontou a baixa autoestima como o principal motivo pelo qual seus romances não são satisfatórios ou não vão pra frente. Das restantes, 26,37% pensam que é pelo fato de serem impulsivas demais que tudo desanda; 16,48% apontam o seu ciúme como o vilão do amor e, por fim, 14,29% se consideram orgulhosas demais.

Quando a pergunta foi quais principais erros elas cometiam que terminavam comprometendo o relacionamento, 44,71% disseram que cobram demais a atenção de seus parceiros; 35,29% afirmam que o principal erro é não acreditar no que eles dizem; 32,94% assumiram que ficam bravas muito facilmente, enquanto que 27,06% queriam que o parceiro mudasse e fosse diferente do que tem sido e, segundo elas, isso seria um erro grave. Mudamos o ângulo da questão e perguntamos para elas do que mais seus parceiros reclamavam.

De certa forma, os resultados apontam para as mesmas percepções, uma vez que 23,47% disseram que eles reclamam porque elas são desconfiadas demais; 20,41% já ouviram que querem discutir demais a relação; 12,24% foram acusadas de serem carentes demais, enquanto 9,18% são definidas como muito mal humoradas.

A pesquisa aponta para uma preocupante falta de autoconhecimento e, principalmente, baixa autoestima. Fazer demais pelo outro, cobrar muita atenção, desconfiar do parceiro e não acreditar no que ele diz mostram o quanto as relações estão carentes de uma comunicação direta e que mostre os sentimentos e os valores de cada um.

Enquanto essas mulheres não conseguirem olhar para si mesmas, assumirem seus medos e reconhecerem suas crenças equivocadas sobre os homens e sobre as relações, dificilmente vão conseguir experimentar encontros criativos e que gerem prazer e felicidade.

 

* Rosana Braga é consultora de relacionamento do ParPerfeito, psicóloga, palestrante, jornalista e escritora.

Compartilhe esse texto

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to Yandex