424608_538403269557827_226237364_n

Eduardo Sehnem Ferro*

 

Atualmente, é difícil encontrarmos alguém que não utiliza o aparelho celular diariamente, seja para uso profissional ou até mesmo para fins de entretenimento. Quantas vezes nos deparamos com a situação de esquecer o “bendito” aparelho em casa e parecer que estamos sem parte de nosso corpo?

O fato é que o celular tem o seu lado muito positivo, quando nos traz a facilidade de estreitar e agilizar a comunicação com aqueles que estão longe. Porém, olhando por outro lado, cada vez mais parece afastar os que estão perto!

 

Quem nunca vivenciou a situação de estar em meio a uma conversa, quando alguém resolve dar mais atenção ao celular do que a você? Fica aquela sensação de total falta de respeito e atenção ao que se está conversando.

 

Certo dia em uma pizzaria, acabei presenciando uma situação que me chamou atenção: eram nove pessoas em uma mesa, um grupo de amigos que pareciam estar ali para confraternizar, porém eu pude contar sete dessas pessoas entretidas com o celular durante um bom tempo, sem se quer olhar ou dar atenção para quem estava ao seu lado.

 

Certamente, seria um absurdo sugerir que não usemos mais celular. É complicado viver sem ele. Mas é notório que ele está se transformando em um obstáculo para a comunicação interpessoal principalmente para aqueles que estão próximos.

 

Portanto, acredito que devemos saber o momento correto para usá-lo e para esquecer que ele existe!  Temos que saber aproveitar melhor alguns instantes que estamos com as pessoas que merecem total e exclusiva atenção de nossa parte. 

 

*Eduardo Sehnem Ferro é controller, contador inscrito no CRC SC-028265/O-7, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e colaborador do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados.

Compartilhe esse texto

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to Yandex