William Jorge Gerab

O Agenor enviou a matéria da revista Carta Maior e eu comentei:

http://cartamaior.com.br/…

LUTAR PELA VIDA, TAMBÉM, SIGNIFICA ESCOLHER A HORA DAS BATALHAS MAIS IMPORTANTES.

O mais cruel é que a situação dos movimentos sociais só piorou neste período. Estão sofrendo inúmeras derrotas e a base oprimida da sociedade está desanimada e desiludida com a esquerda (em geral) e sem disposição para mobilizar-se pelas suas mais legítimas demandas (das econômicas às mais diretamente políticas). Isso nos confina às análises especulativas, às sondagens das intenções dos inimigos e, pior, mantém e aprofunda nossas divisões.

Precisamos, urgentemente, agregar a essas nossas formas viciadas atuais de fazer política às atividades que promovam a reestruturação dos movimentos sociais e ao resgate da disposição de luta “dos e das de baixo”, mesmo que isso signifique uma diminuição das ações mais visíveis da esquerda, um certo retorno à tática da “velha topeira”. Afinal, as lutas pelo controle institucional e a políticas eleitorais/eleitoreiras deveriam ser, para as esquerdas, apenas consequências de construções muito mais profundas na sociedade. Sem isso, seremos sempre meros fantoches e, como tal, sem fala própria.

Abração do William.
26/06/2016.

William Jorge Gerab é sociólogo.

William Jorge Gerab é sociólogo.

Compartilhe esse texto

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to Yandex