Djanira SilvaO “tempo” da primavera

* Por Dijanira Silva

Quem já plantou uma semente e esperou os dias passarem para vê-la germinar, nascer e desabrochar, sabe dar mais valor a um campo florido! Provavelmente também aprendeu a respeitar o processo que a vida exige para ser plena. A natureza sabe que cada coisa acontece no seu devido tempo e entre dias e noites, contempla silenciosa a transformação em seu seio, sem jamais ter pressa para colher os frutos. É por isso que as flores da primavera são também sinais de etapas superadas, ciclos que se completam e, ao mesmo tempo, começam no eterno movimento que é a vida.

Acredito que contemplar a primavera é uma oportunidade para nos revermos e fazermos as pazes com o processos que naturalmente passamos antes de florescer. Em Eclesiastes 3, lê-se: “Há um tempo para cada coisa debaixo do céu… Tempo para plantar e tempo para colher o que se plantou”. O problema é que temos tido muita pressa para colher, dedicado pouco tempo para plantar e menos ainda para cultivar o que um dia plantamos. Isso em todos os sentidos, mas, principalmente, quando o assunto é relacionamento.

Sofremos as consequências do individualismo, onde a solidão lidera como uma das maiores chagas da humanidade. Já se perguntou por quê? Falta afeto, respeito, companhia, dedicação… Ou seja, falta amor! E onde falta amor, tudo perde o sentido. Só que o amor é exigente e é por isso que poucos estão dispostos a amar pra valer. Você está disposto? A exemplo de um jardim, o amor também carece de dedicação e cultivo constante para desabrochar em plenitude.

Temos andado com pressa para fazer mais, ganhar mais e mandar mais e, sem perceber, estamos vivendo menos. Amar é viver! Todo mundo sabe que jardim sem cultivo não oferece flores. Relacionamentos superficiais também não preenchem o coração. Por tudo isso, tenho pensado em viver a primavera de um jeito diferente este ano. Quer um conselho? Faça o mesmo!

Dedique-se mais ao cultivo das “flores” que um dia você recebeu. Os amigos, a família, os colegas e todas as pessoas que povoam sua vida, são seu maior tesouro, são elas que lhe fazem ser quem realmente você é.

Coragem! Deixe-se embalar pela beleza da primavera e abra-se ao amor. Sua vida é única e preciosa demais para passar despercebida por este mundo. Aproveite todas as ocasiões, para realizar ações ordinárias de modo extraordinário.

Partilhe seu melhor sorriso, suas palavras, seu abraço e, principalmente, seu coração, sem perder um segundo sequer. Desta forma, cada gesto seu, por mais simples que seja, será carregado de sentido e cada instante, seja ele alegre ou não, será o momento mais importante, porque a vida acontece aqui e agora. Não tenha tanta pressa para colher o amor, pois o cultivo esconde uma grande satisfação… Semeie, cultive e espere, em breve seu jardim irá florir!

Feliz primavera!

* Dijanira Silva é missionária da Comunidade Canção Nova, apresenta o programa “De mãos unidas” pela TV Canção Nova, locutora da Rádio América 1410 AM e autora do livro “Por onde andam seus sonhos?”

Compartilhe esse texto

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to Yandex