ODEVER-PAISAGEM-UMCAMINHOLINDO2
O DEVER
Nair Lúcia de Britto
 
O dever é a obrigação moral que devemos ter para conosco e para com o próximo. É a necessidade de refletir sobre as nossas atitudes em todas as situações da vida. Na família, no trabalho, nos nossos relacionamentos; enfim, em toda e qualquer circunstância.
Muitas vezes o sentimento do dever se choca com o que pede o nosso coração. Quando esses sentimentos se chocam entre si, devemos então apelar para a razão, como um filho que apela por um conselho para sua mãe.
Deus nos deu o livre arbítrio para decidirmos o que nós quisermos fazer, sem pressões; mas nos deu a consciência que nos induz a decidir pelo que  for certo, e nos avisa diante de um procedimento errado.
O dever começa precisamente no ponto em que a felicidade ou tranquilidade do próximo for ameaçada; e termina no limite em que não gostaríamos de ver ultrapassado em relação a nós mesmos.    
A dor é igual para todos: ricos ou pobres; grandes ou pequenos; cultos ou ignorantes. Essa igualdade é uma previdência divina para que todos tirem um ensinamento igual diante da dor.
“O homem que cumpre seu dever ama a Deus mais do que as criaturas; e as criaturas mais do que a si mesmo. Ele é o juiz e ao mesmo tempo escravo, em sua própria causa.”  
O que nos preserva dos males da vida é o dever. E o mais importante: é o cumprimento do dever que fortalece e aprimora a nossa alma; e que, portanto, nos abre as portas para um caminho lindo!
 

Texto inspirado no Evangelho de Jesus

Compartilhe esse texto

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to Yandex