A força do querer

A FORÇA DO QUERER

Por Nair Lúcia de Britto

 

A personagem mais importante da novela “A Força do Querer”(Rede Globo) é a de Ivana, interpretada pela atriz Carol Duarte; já com uma boa dose de experiência em teatro, mas  está estreando com brilhantismo na tevê.

Todos os outros personagens são importantes e as interpretações estão igualmente brilhantes; mas a personagem de Ivana supera em importância porque existe muita injustiça envolvendo a população LGBT; que, muitas vezes, culmina em situações de grande tristeza.

A autora da novela, Glória Perez, sempre procura um tema de cunho social para sugerir uma séria reflexão à população sobre os diversos problemas sociais que vivenciamos e propor uma solução mais justa e humana.   

Sob o meu ponto de vista, os preconceituosos (na maioria aqueles que se intitulam religiosos) não deveriam atuar nas políticas públicas; porque, no uso da sua autoridade, estão fortificando o preconceito e, por sua vez, o maltrato a pessoas inocentes. 

Glória Perez

As Leis de Deus, repito enquanto for preciso, são as mais justas e nunca mudam. Mas há religiões que não as interpretam a contento. O princípio de toda religião é “Amar ao Próximo”, como a si mesmo; assim como Deus  nos ama.

As Leis da Terra nem sempre são justas. Mudam com o tempo; só vão melhorando conforme a luz da razão vai clareando a mente humana.

Pessoas mais iluminadas por Deus procuram levar essa luz onde a escuridão ofusca a visão. É o que a Glória Perez, através da personagem de Ivana, está buscando. Este é o papel da Arte: mais que o entretenimento, levar luz, amor e conhecimento.

 

Foto: Rosali Martins
Nair Lúcia de Britto nasceu em Joanópolis (SP). Passou toda minha infância em Santos(SP), o que talvez explique minha paixão pelo mar…
Formada em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em 1977, em São Paulo (SP.) Seu primeiro emprego foi na revisão da Folha de São Paulo. Posteriormente Editora Nova Cultural, preparando textos de livros e revistas.
Escreveu vários textos infantis, publicados na Folhinha de S. Paulo; comentários de livros e filmes para a revista “Contigo”; e crônicas, publicadas na Folha da Tarde (SP) na coluna do jornalista Mário de Morais.
Em São Vicente (SP) foi repórter e cronista do jornal “Primeira Cidade”. Além de prosas, escreve também comentários de filmes de arte; publicados, atualmente, na revista virtual Partes.

Post Author: partes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *