Vírgula não é tempero






Mara Rovida* A pouca experiência os unia, embora ocupassem posições diferentes no cenário universitário. Os mais desatentos poderiam, duvidando de seus papeis distintos, tomá-los como colegas. Talvez por isso ou apesar disso, os encontros recheados de inspiração, inquietações, provocações, pautas e lides culminaram no mútuo afeto. Do diálogo cotidiano da sala de aula, saíram transbordando […] […]






Lançamento da Paulus reflete sobre cidade, cultura e espetáculo






Por Mara Rovida Ferreira “Quando, nos ambientes acadêmicos ou na mídia, o nome de Guy Debord é mencionado, normalmente ele é associado à expressão “sociedade do espetáculo”, geralmente entendida como o “inevitável domínio da mídia” na contemporaneidade ou o desejo, pretensamente natural, que as pessoas têm de “aparecer”.” Com essas palavras o organizador do livro […]






Ao lado da recuperação






Ao lado da recuperação Mara Rovida* Demora-se para apreender a ideia em sua plenitude. Na aparência, não passa de uma dessas frases de efeito usadas em dinâmicas de grupo recheadas de pieguices. Mas quando finalmente digerida sua essência, percebe-se a realidade escorregadia e traiçoeira. “Quando tudo está mal, desconfie. Quando tudo está muito bem, desconfie.” […]






Livres? Só quando puderem decidir






Livres? Só quando puderem decidir Mara Rovida* A fogueira de sutiãs precisa ser mantida acessa. O fogo crepitante ecoa em cada esquina da urbes repleta de histórias, insultos, cantadas deslocadas e mulheres medidas de cima a baixo porque vestiram uma roupa mais justa, mais curta, um decote mais acentuado. O peito arfante é meu, mas […]






Perdi uma crônica






  Mara Rovida* Taurinos são seres ruminantes. Mastigam seus sentimentos, engolem, regurgitam, fazem malabarismos bucais para enfim processá-los. Com lentidão e força, muitas vezes explosiva, sentimentos ou pensamentos são subitamente expressos. Surgem assim insights maravilhosos de um tipo bem particular de mastigação, a bovina. Sem glamour, sem magia, é assim que a particularidade desses seres […]






O peso de um olhar






Mara Rovida Um toque entre almas, uma proximidade percebida à distância, uma conexão no vácuo, uma vibração corpórea sem contato físico concreto. Foi isso que a fez girar o pescoço, em meio a Rodrigues, Machados, Veríssimos e Rosas. Num tiro certo, deu de encontro (ou confronto) com a origem daquele peso sobre si, daquilo que […]






Um tributo à frustração






Um tributo à frustração Mara Rovida*   Dia desses, alguém me perguntou o que o fracasso representava para mim? [Pelo jeitão da pergunta, dá para imaginar que foi um discípulo de Freud ou Jung quem a formulou. Não é mera coincidência. Todo psicólogo(a) tem aquele olhar continente e a mesma maneira de, balançando a cabeça […]






Narciso atualizado






Narciso atualizado Mara Rovida* Logo cedo, firmou pacto com a vaidade e descobriu nas redes sociais um espaço para alimenta-la. Eram poses e mais poses elegantes, em meio ao charme de festas, taças de vinho, citações invejáveis, plateias de grandes teatros e análises profundas sobre a vida. Distribuía conselhos e pequenos comentários que, como biscoito […]






Quanto vale ou é por quilo? Onde está sua indignação?






Quanto vale ou é por quilo? Onde está sua indignação? Mara Rovida* O nome pomposo do evento – Seminário Internacional sobre Violência contra Jornalistas – não parecia condizente com o “volume” da plateia. Poucos estudantes, uma jornalista da grande imprensa e alguns comunicadores independentes resumiam as participações. Nada que pudesse preencher os espaços disponíveis para […]