Cultura

Pequenos deuses

Por Gilberto da Silva   “ O problema em ser um deus é que não se tem ninguém para quem orar.” O humor ácido é a tônica utilizada por Terry Pratchett para desenvolver uma história crítica à religião institucionalizada. Como imaginar um deus (Om) que se manifesta na forma de uma tartaruga sendo “uma tartaruga de pernas para o ar é a nona coisa mais patética em todo o multiverso”? É dessa forma que o autor a imagina em Pequenos Deuses, o décimo terceiro livro da consagrada série Discworld, mundo criado por Terry Pratchett para desenvolver seu humor ácido e sua fantasia para falar da realidade. Para quem ainda não conhece o autor esta é uma oportunidade de entrar...
Continue a Leitura »
Cinema

O cinema sensível de Zuzu Angel

*Paulo Custódio de Oliveira             Que pode um filme mudar na retina cansada das pessoas? Muita coisa, se considerarmos a diversidade de olhos que ele pode alcançar. As telas de cinema são consideradas por muitos como diversão inconsequente, porque um grande número de filmes hollywoodianos e brasileiros denunciam a despreocupação política de alguns diretores. Mas o contrário não é raro. O cinema tem o poder de evocar certas feridas que marcaram profundamente a alma de um povo inteiro e de questionar a história oficial. Um exemplo deste último caso é Zuzu Angel, o filme de Sergio Rezende lançado em agosto de 2006 e exibido pelo CINECLUBE da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).             O que me fascinou nesse...
Continue a Leitura »
Cultura

Dia Nacional do Livro

(*) Renata Ribeiro de Moraes   Hoje, 29 de outubro, é o Dia Nacional do Livro. E é preciso mesmo celebrar, pois diante de tantos “rivais”, como a internet ou os livros digitais, ainda há espaço para ele comemorar e muito. Imagine se, no dia de hoje, para comemorá-lo, todos os escritores brasileiros se reunissem para festejar o dia. Imagine mais ainda – que todos os escritores falecidos tenham se rebelado e voltado para perto de nós para esse evento. O que será que iríamos presenciar? Teríamos, no mínimo, uma centena de autores, agora, todos vivos (imaginemos!), com suas obras-primas à mão, as pessoas se aglomerando para vê-los, numa euforia só. Começaríamos a ouvir suas leituras, percorrendo olhos e articulando bocas,...
Continue a Leitura »
Cultura

A pedagogia do suprimido

Por Gilberto da Silva Poderia sintetizar A Pedagogia do Suprimido como uma obra que tem “o futuro todo ainda para desacontecer”, mas com certeza, não seria um elogio às avessas, uma maldição e sim um desacontecimento meritório, um des-acontecer no sentido da oposição ao que já acontece na literatura, em específico, a poética. Tento de início, não entender esta obra como puro reflexo da minha musculatura anciã, mas com o cordão da jovialidade de coisas não desenvolvidas na arte/vida suprimida. Em sua leitura, de fato apaixonante, procuro aprender, sem ser bancário, a mergulhar no universo do autor e apreender “coisas de endoidar, reminiscências, crescências” de um Zeh que é a pura expressão do “expressionismo surreal”, um sujeito carioca “retrô...
Continue a Leitura »
Cultura

Mentes Perigosas

MENTES PERIGOSAS, o Psicopata mora ao Lado   Nair Lúcia de Britto A obra publicada pela Editora Principium da GLOBOLivros, de autoria da  psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, é uma  edição nova, revista e ampliada, que aborda o assunto de forma mais aprimorada e detalhada; citando novos casos divulgados pela Imprensa e que horrorizaram a população. O objetivo da obra é alertar as Pessoas do Bem para não caírem nas armadilhas que os psicopatas lhes preparam; visto os inúmeros pacientes que chegam ao consultório da especialista, abalados pelas consequências desagradáveis de seus ataques. O perigo está no comportamento dos  psicopatas que se disfarçam de boas pessoas , que confundem suas vítimas, para conseguir o que querem: machucar, magoar, aplicar...
Continue a Leitura »
Assédio Moral

Uma verdadeira história de assédio moral

Por Gilberto da Silva Segue abaixo texto que escrevi sobre o segundo livro de Ednete Franca , O perigo invisível. Recomendo a leitura e pauta para apresentações, palestra e entrevista.   Depois de Entre sonhos e pesadelos, Ednete Franca nos presenteia com O perigo invisível, obra em que a autora sergipana aprofunda sua narrativa sobre o processo de vitimização que sofreu no seu local de trabalho. Na trama, Ednete dá nomes aos bois, parte de recordações de uma viagem trágica pela região das montanhas fluminense até chegar ao verdadeiro trauma que impactou a autora e sua família e, com riqueza de detalhes, disseca aspectos do processo de assédio moral que a vitimou no âmbito da Administração Pública Federal. Humilhação,...
Continue a Leitura »
Cultura

Crianças com livros serão adultos leitores

Por Antonio Luiz Rios* A última edição da pesquisa “Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro”, há pouco divulgada e cujo ano base é 2013, mostra que as editoras comercializaram no mercado consumidor, principalmente por meio das livrarias, dentre outros canais de venda, 279,66 milhões de exemplares no ano passado. O volume representa aumento de 4,13% em relação aos 268,56 milhões contabilizados em 2012. Aos poucos, nossa população vai lendo mais. Este é um indicador relevante para se viabilizarem as metas do desenvolvimento nacional. Há, portanto, um avanço apontado pelo estudo, que é realizado anualmente pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), para a CBL (Câmara Brasileira do Livro) e o SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros). No...
Continue a Leitura »
Cultura

Narrativas clássicas infantis: construindo um leitor autônomo

Izaura da Silva Cabral As narrativas estudadas Alice no país das maravilhas, O mágico de Oz, Narizinho Arrebitado e As aventuras de Tom Sawyer são narrativas que se tornaram clássicas, pois ultrapassaram os limites cronológicos do tempo e possuem traços comuns que contribuem para a construção de um possível leitor. Dessa forma, partimos do princípio de que o leitor faz parte da narrativa, e que ela somente se concretiza no ato de leitura. Eco pontua que numa história sempre há um leitor e que ele “é um ingrediente fundamental não só do processo de contar uma história, com também da própria história.” (1994, p. 7). Mesmo que a narrativa reconstrua um mundo, ela pede ao leitor que preencha suas...
Continue a Leitura »
Educação

Educação ao ritmo da vida

Evelin Gomes da Silva* Acadêmica de Letras na Faculdade de Comunicação, Artes e Letras (FACALE) Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) BRANDAO, C. R. O Que é Educação. 49ª reimpressão. São Paulo: Brasiliensis, 2007, 117p.   O livro “O que é Educação” (2007) é de autoria de Carlos Rodrigues Brandão, psicólogo e doutor em Antropologia pela Universidade de Brasília (UNB). A obra que faz parte da coleção Primeiros Passos, da Editora Brasiliense, apresenta 117 páginas e é dividida em 10 capítulos que visam promover uma reflexão sobre o conceito de aquisição de conhecimento e as práticas educacionais contemporâneas. O livro faz um relato histórico a cerca do processo educacional, exemplificando desde os ensinamentos indígenas, romanos, gregos chegando até os...
Continue a Leitura »
Em questão

Dia Mundial do Livro e o protagonismo da sociedade

                                              Karine Pansa* A celebração — uma homenagem a Miguel de Cervantes e William Shakespeare, falecidos nessa data, em 1616, bem como ao nascimento e morte de escritores como Maurice Druon, K. Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo — tem especial significado para o mercado editorial brasileiro em 2014, quando será realizada a 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 22 a 31 de agosto, no Parque Anhembi. Terceira maior feira do gênero em todo o mundo, sua realização sintetiza o esforço permanente da Câmara Brasileira do Livro (CBL) de estímulo à leitura. Nesse sentido, a entidade também apoia feiras de livros que acontecem em todas as regiões do País e atua em...
Continue a Leitura »
Cultura

O Triunfo do Capitalismo e o Declínio da Democracia

REICH, Robert B. Supercapitalismo: como o capitalismo tem transformado os negócios, a democracia e o cotidiano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 288p.   O Triunfo do Capitalismo e o Declínio da Democracia   Antonio Gil da Costa Júnior *1 Carlos Eduardo de Mira Costa *2   A economia nos Estados Unidos, a partir da década de 70, disparou. Uma imensa variedade de produtos imergiu no mercado com os preços dos produtos caindo. Entretanto, esses ganhos enquanto consumidores acarretaram problemas sociais. Para Reich, esses problemas não decorrem de falhas do capitalismo, já que a função deste é de apenas aumentar o bolo da economia. A divisão das fatias cabe à sociedade. O autor então indaga o motivo que levara o...
Continue a Leitura »
Ciências Sociais

Positivismo, historicismo e marxismo: contradições, dilemas e contribuições para as ciências sociais

LÖWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento. 9ª Ed. São Paulo: Cortez, 2007. 280p.    Antonio Gil da Costa Júnior *1 Carlos Eduardo de Mira Costa *2   LÖWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento. 9ª Ed. São Paulo: Cortez, 2007. 280p. Löwy inicia sua obra levantando algumas questões muito discutidas metodologicamente e epistemologicamente no cerne das ciências sociais: se é possível a objetividade; se o modelo científico-natural é operacional; se é concebível uma ciência livre de julgamentos de valor e pressupostos político-sociais; e se é possível eliminar as ideologias do processo de conhecimento científico-social....
Continue a Leitura »
Cultura

A vida sabe o que faz

  Nair Lúcia de Britto No prefácio desse livro espiritualista A vida sabe o que faz, de Zíbia Gasparetto, lançado pela Editora Vida e Consciência, a escritora comenta sobre sua mediunidade e sobre seu mentor espiritual, Lucius, quem lhe dita todos os romances que escreve e com quem tem uma especial afinidade. Primeiramente ela agradece a Deus por ter lhe dado o dom da mediunidade que despontou quando era ainda bem jovem e que já permanece por mais de sessenta anos. O contato com espíritos mais evoluídos deram a ela uma grata oportunidade de aprender com eles e ganhar sabedoria. Sua mediunidade é consciente, ela afirma. Ela percebe quando um espírito de luz se aproxima e suas auras se...
Continue a Leitura »
Administração

Prefácio para Madalena Carvalho

Por Gilberto da Silva Se de tudo fica um pouco, mas por que não ficaria um pouco de mim? (Carlos Drummond de Andrade) Enfrentar os desafios de um mundo contemporâneo que vive em constante processo de mudança é uma tarefa árdua, mas extremamente necessária para as organizações. Os novos líderes não podem mais agir de acordo com as lições do passado e sim, centrados no autoconhecimento e nas pequenas mudanças de comportamento, fazer a diferença. Uma diferença que tem que ser realizada em perfeita sintonia com seus colaboradores, com seus parceiros. E numa comunhão, não basta o entusiasmo e a boa vontade. É preciso amor. O mundo organizacional para ser competitivo não precisa ser desprovido de amor ou pautado...
Continue a Leitura »
Cultura

Saberemos ouvir como Momo?

Por Gilberto da Silva O que fazer com o meu tempo livre? Estamos sempre amarrados na desculpa do circulo temporal onde ninguém quer compreender o vazio do outro, o tempo do outro, não fazer nada sempre fazendo alguma coisa. Então, nessa arte de saber o que fazer com o tempo e aproveitando o feriado, depois de muito tempo, literalmente, muito tempo, li Manu – A Menina que sabia ouvir, de Michael Ende (Editora Salamandra, 6ª edição, 1984); existe uma edição pela Martins Fontes,  não sei o ano, com o título Momo e o senhor do tempo; o título original é Momo (1973, Alemanha Ocidental). Michael Ende nasceu em 1929, em Garmisch-Partenkirchen, Alemanha. Estudou na Waldorf-School e desertou quando foi chamado...
Continue a Leitura »
Cultura

Celso Furtado e a produção de um clássico da historiografia brasileira: Formação Econômica do Brasil (1959)

Denilton Novais Azevedo*        Celso Monteiro Furtado nasceu na cidade de Pombal – PB, no dia 26 de Julho de 1920, vindo a falecer em 20 de novembro de 2004. Filho de magistrados, realizou todo o curso secundário na Paraíba, posteriormente, bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, no ano de 1944; doutorou-se em Economia quatro anos depois pela Universidade de Sorbonne, Paris. Em 1957, completou seus estudos em Cambridge, Inglaterra. Destacou-se como um notável economista da FGV (Fundação Getúlio Vargas), apesar do pouco tempo que permaneceu nesta instituição (1948 – 1949). Entre o ano de 1949 a 1957, o economista dirigiu a divisão de desenvolvimento da CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina), junto com...
Continue a Leitura »
Cultura

O Homem e a Cultura – Obra de Leontiev, O desenvolvimento do psiquismo

Resenha do Capítulo: “O Homem e a Cultura – Obra de Leontiev, O desenvolvimento do psiquismo”   Cassiano Telles Cícera Andréia de Souza Esta obra é uma tentativa de Leontiev, analisar os fatores históricos que influenciam no desenvolvimento cultural do homem quanto a sociedade. Pensando o homem quanto a um ser em progressão ele classifica este processo como um ser social que resulta em ter através de sua vida em sociedade e construção coletiva. Ou seja seu objetivo é destruir as teorias que falam do homem como um ser particular e colocá-lo em um contexto coletivo. Leontiev, diz que o homem não está fora de suas leis biológicas. O que é verdade é que suas leis biológicas são hereditárias...
Continue a Leitura »
Crônicas

Universo feito de papel

      Uma história, um romance, um conto – essas coisas assemelham-se a seres vivos, e talvez o sejam de fato. Elas têm sua cabeça, suas pernas, sua circulação sanguínea e sua roupa, como pessoas de verdade. Erich Kästner E se os personagens dos livros pudessem falar? E se eles pudessem dar ao seu criador o mesmo tratamento que receberam dele? Já imaginaram a loucura? Muita gente, com certeza, estaria em apuros. De qualquer maneira, essa situação um tanto quando surreal – e porque não dizer, apavorante! – já foi tema de alguns livros. Ou seja, escritores se colocaram no lugar de seus personagens experimentando – ou tentando experimentar – a sensação de ser manipulado e controlado por...
Continue a Leitura »
Ciências Sociais

“Enigmas da modernidade-mundo” de Octávio Ianni

 Cassiano Telles Cícera Andréia de Souza Resumo: Octavio Ianni nasceu em São Paulo em 1926, faleceu em 2004. É considerado, assim como Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso, um dos principais sociólogos do Brasil. Ianni foi um dos primeiros a lançar mão do método dialético para desvendar enigmas da formação histórica do Brasil e as contradições econômicas, sociais e políticas no início da modernidade capitalista no país. Esta obra é uma tentativa de Ianni a percorrer os processos que constituíram a sociedade contemporânea, utilizando-se dos recursos teóricos provindos de vários vieses do pensamento social. Palavras-Chave: Modernidade. Sociedade. Política. Introduzindo a Obra No livro Enigmas da modernidade – mundo, Ianni percorre pelos processos que constituíram a sociedade contemporânea trazendo uma...
Continue a Leitura »
Cultura

GOTO, o Novo Romance de Silas Correa Leite

GOTO – A Lenda do Mundo do Barqueiro Noturno Na Terceira Margem do Rio Itararé -“A mão que faz girar a água no charco Acorda a areia movediça; que amarra o sopro do vento” Dylan Thomas Sessenta anos e vinte livros. Pensa que é fácil? Sessenta anos e postado em mais de oitocentos links de sites, até no exterior, desde a América Espanhola, passando pela Europa e mesmo África. E ainda assim – e por isso mesmo? – tachado pelo site Capitu de “O Neomaldito da Web”. Nessa idade do lobo, o escritor premiado em verso e prosa, Silas Correa Leite, de Itararé-SP, cyber poeta e ficcionista como referência do mundo virtual, segundo o Portal Imprensa/TV Cultura-SP, lança o...
Continue a Leitura »