Cultura

A cena – poesia singular

A CENA – (POESIA SINGULAR) Nazaré, 10-12-2016 Gilberto Nogueira de Oliveira   Você acha que vale a pena Matar bandidos pobres Quando bandidos nobres Estão fazendo a cena?   Você acha que vale a cena Da elite traficar No conforto do seu lar Numa calma serena? Você acha que calma serena   Desse traste do dinheiro De pousar como guerreiro Mantendo essa gangrena? Você acha que a gangrena   Vai curar essa nação Se na verdade o patrão A nada disso se antena? Você acha que se antena   A elite do vil metal Se todo esse mal Vem d’uma classe obscena? Você acha que a classe obscena   Vai deixar você em paz Se tudo o que você...
Continue a Leitura »
Cultura

Amor Fundamental

Vou contar para vocês como surgiu o livro – Amor Fundamental, Histórias e Fábulas para Treinamento. Em tantos treinamentos que já ministrei em minha vida, você pode imaginar quantas histórias eu já ouvi. Histórias verdadeiras, casos do cotidiano empresarial e algumas inacreditáveis. Então, um dia eu resolvi compilar estas histórias e como já era um sonho antigo, reuni, também, aquelas estórias que nos levam a uma reflexão, a enxergar o mundo de forma diferente, de ver coisas por outras ângulos e aí, juntei tudo isso em um livro. E decidi ter o cuidado de fazer uma breve biografia de cada autor citado, afinal de contas, fico sempre me perguntando, quem é esse tal de “autor desconhecido’…risos. O título original...
Continue a Leitura »
Cultura

Passinho da Viçosa e o Coco de Alagoas

PASSINHO DA VIÇOSA E O COCO DE ALAGOAS Por Olegário Venceslau da Silva “Menina da saia curta,/Saltadeira de riacho,/Te sobe no pé de coco/Pra botar coco pra baixo”. Os sons descompassados dos aboios de velhos trovadores, ritmados em seus versos brejeiros remontam a um pretérito que fogem às lembranças mais ofegantes e não menos vorazes em sua real discrição. O terreiro de chão batido circundado de pálidos arbustos, ressequido ao calor inclemente duma terra que vive seus costumes, arraigada a religiosidade popular, diga-se uma consubstanciação do profano, com o pagode dançado sob a batuta do pandeiro, e o sagrado presente nas cantorias de benditos e encomendações de almas, nas intermináveis noites de vigílias. Pelos íngremes caminhos de uma Viçosa...
Continue a Leitura »
Cultura

Lançamento da Paulus reflete sobre cidade, cultura e espetáculo

  Por Mara Rovida Ferreira “Quando, nos ambientes acadêmicos ou na mídia, o nome de Guy Debord é mencionado, normalmente ele é associado à expressão “sociedade do espetáculo”, geralmente entendida como o “inevitável domínio da mídia” na contemporaneidade ou o desejo, pretensamente natural, que as pessoas têm de “aparecer”.” Com essas palavras o organizador do livro ‘Cultura, Comunicação e Espetáculo’, Claudio Novaes Pinto Coelho, nos insere nessa obra de assinatura coletiva em que o espaço urbano, o teatro e os movimentos sociais são observados num momento em que as relações sociais estão cada vez mais próximas de uma forma superficial e esvaziada, como pensado por Guy Debord. O livro, editado pela Paulus, é resultado do trabalho que vem sendo...
Continue a Leitura »
Ciências Sociais

A geração das novas mídias

A GERAÇÃO DAS NOVAS MÍDIAS   Paulo Custódio de Oliveira   A dinâmica da vida social precisa ser frequentemente analisada do ponto de vista das mudanças provocadas pela imersão das pessoas na dromosfera, essa realidade tecnológica e informacional cuja velocidade leva as pessoas a um absurdo de “falta de tempo, de compreensão da realidade e de experiências sensíveis”. A rapidez dos eventos imprime novos rumos ao convívio humano. As perguntas, tanto quanto as respostas, são bem interessantes. Como ficará o mundo depois de o termos mergulhado em um número sem precedentes de imagens audiovisuais? Há o temor de que um dia as capacidades cognitivas das máquinas ultrapassem as do ser humano. Isso está registrado em um conjunto vasto de...
Continue a Leitura »
Cultura

Roma para sempre e o combate à intolerância religiosa

ROMA PARA SEMPRE e o combate à intolerância religiosa Sayonara Salvioli Uma das funções primordiais da Literatura é interpretar os males de uma época. Ora, um romancista pode e deve ser, além de ficcionista, um tradutor dos grandes problemas de seu tempo. E, mesmo, de outros! Escrever é arte compromissada com um pensamento evolutivo – o ato de criar figuras de ficção, mas tendo por base conceitual personas tão humanas como as carnais, refletindo assim os conflitos do homem em todas as sociedades. No meu caso particular, já publiquei dois romances passados no século XIX e tenho escritos outros bem distantes desta nossa era 2000. Contudo, num romance contemporâneo – como é ROMA PARA SEMPRE –, a ficção me...
Continue a Leitura »
Cultura

A porca e eu

Por Redação A escritora Maria Eugenia Cerqueira já conhecida pelo livro Quem dá Brilho, brilha – obra que dá dicas sobre limpeza doméstica, apresenta seu mais novo livro: A Porca e Eu. Nesse interessante livro, a autora narra a sua relação com Gipsy, uma porca de estimação que foi adquirida como mini porco, e que com o tempo mostrou que era uma porca de verdade, ou seja, Gipsy tornou-se um presente de grego. Apesar de ser enganada pelos criadores que ela cita no livro, a porca conquistou seu coração e ganhou um espaço especial na vida de Maria Eugenia, uma ultramaratonista apaixonada por animais. Gipsy, como foi carinhosamente batizada a nova inquilina, acabou crescendo mais do que a dona...
Continue a Leitura »
Cultura

Uma margarida só não faz uma primavera

04 Por Gilberto da Silva   Uma margarida é inocente flor que nos campos aflora. Quem dera ter todo ano margaridas flores nos jardins. simples, pura, afetuosa.   Uma margarida só não preenche um jardim. Quem dera jardins fossem plenos de margaridas Brancas exalando o aroma da paz.   E tu que também é flor conhecida como malmequer, crisântemo, bem-me-quer, bonina, margarita, margarita-maior, malmequer-maior, malmequer-bravo, e olho-de-boi, também é pérola a campear. Pode ser também uma Chrysanthemum leucanthemum a preencher os livros científicos.   Uma donzela não pode sofrer, beba seu próprio líquido para curar seus olhos enfermos de tanto chorar. Cicatrize sua ferida e reproduza sua jovialidade. Uma margarida só não pode deixar os cabelos brancos soltos nos...
Continue a Leitura »
Cultura

Semelhanças e diferenças

  Eduardo Paulo Berardi Junior Não são as semelhanças Entre nós O que nos une, Mas, a insistência Em nos distanciarmos Fortalecendo as diferenças… Nesse momento de encontro Das diferentes crenças, Cabe refletirmos O que para nós É mais importante!   Eduardo Paulo Berardi Junior é historiador. blog: http://berardi.blog.uol.com.br/...
Continue a Leitura »
Cultura

MIMI – Um amor pra toda vida!

MIMI – Um amor pra toda vida! Nair Lúcia de Britto Na alegria e na tristeza   Na saúde e na doença   Na fartura ou na pobreza   A minha gata siamesa   Está sempre do meu lado   Com certeza   Não se importa   Se sou feia ou bonita   Se acordei alegre ou ranzinza   Tudo ela perdoa!       Lembro-me daquele dia   Que quase tropecei nela   Andando com pressa pelas vielas   E ruas da cidade   Não a vi, bem no meio da calçada   Tão miúda, tão mirrada…   No meio dos transeuntes e buzinas   De carros e motos, apressados       Quando a vi,  levei um...
Continue a Leitura »
Cinema

In-Lawfully yours

IN – LAWFULLY YOURS  (EUA-2016) Nair lúcia de britto   Uma comédia romântica e gentil que faz ora sorrir, ora chorar. Jesse  é uma linda mulher e muito espirituosa. Mas está decepcionada com seu marido de quem quer se divorciar com urgência. No entanto,  é tão amiga da mãe dele a quem muito considera e que também a chama de mãe. Após a separação do casal, Jesse pensa em passar alguns dias com a sogra, que também está passando por uma situação dolorosa e quer tentar reconfortá-la. Logo que chega à pequena cidade, inesperadamente se apaixona pelo Pastor da Igreja. E vai daí,  as situações complicadas, mas que garantem um bom entretenimento e uma boa dose de emoção....
Continue a Leitura »
Cultura

Dicas de Viagens em crônicas de quatro continentes

Dicas de Viagens em crônicas de quatro continentes Autor: João Aparecido da Luz Este livro é um relato de experiências realizadas, sentidas e vividas pelo autor em países e cidades nos quatro continentes, objetivando passar um breve relato do cotidiano dos habitantes dos lugares. A sintaxe simples e descomplicada utilizada nos textos permite que leitores, de qualquer idade, incluindo estudantes de nona série e Ensino Médio, possam ter a informação fiel das descobertas do cotidiano de pessoas, cidades e países, seus costumes e tradições, um pouco da história, geografia e divisão administrativa de cada região. Com textos claros, concisos e atraentes, as crônicas têm um desenvolvimento literário que satisfaz de forma prazerosa o mais exigente leitor. São pormenores que...
Continue a Leitura »
Cultura

Êta mundo bom

ÊTA MUNDO BOM      Nair Lúcia de Britto   Segundo relato do autor, Walcir Carrasco, a inspiração para escrever esta novela veio de um desejo de voltar aos temas de conteúdo mais ingênuo, mais lúdico  e mais bem-humorado.   Baseou-se no conto “Cândido ou o Otimismo” do escritor, filósofo e iluminista francês, Voltaire; no filme “Candinho”, interpretado pelo saudoso caipira Mazzaropi; e no conto “O Comprador de Fazendas, de Monteiro Lobato.   Além dessas obras, o que também o inspirou foram  as lembranças da sua infância, em Marília, quando o pai o levava, todos os dias, ao cinema. Na mãe que gostava de ouvir as novelas de rádio, enquanto ele ia para a Escola. Na antiga  São Paulo,...
Continue a Leitura »
Cultura

Velho Chico

VELHO CHICO nair lúcia de britto   O autor da novela, Benedito Ruy Barbosa, diz ser ateu; mas passou uma noite em claro, rezando para saber como concluir a novela. Substituir o ator Domingos Montagner seria impossível. Hoje em dia. com as técnicas avançadas, Montagner  pode aparecer contracenando com os outros personagens  usando-se as imagens anteriores do ator e dando à novela um final feliz. Como revelou Camila Pitanga a última imagem gravada do pai, do filho e a mãe, abraçados, pode sim ser um belo final para a novela. A união da família pela Lei do Amor.    Os índios, que gravaram as cenas de salvamento do personagem“Santo” acreditam que a morte é vida. Disseram que Montagner nasceu de...
Continue a Leitura »
Cinema

A imagem que narra: o hibridismo revelado no ‘Dossiê Rê Bordosa’

A imagem que narra: o hibridismo revelado no ‘Dossiê Rê Bordosa’   Mirella Rodrigues Flores*, InterArtes/UFGD Animação: Dossiê Rê Bordosa (2008) Direção: César Cabral   O Dossiê Rê Bordosa, lançado em 2008, foi dirigido e roteirizado por Cesar Cabral em parceria com Leandro Maciel. A animação é construída no formato de um documentário que busca investigar as causas que levaram o cartunista Arnaldo Angeli Filho a assassinar sua principal criação, Rê Bordosa. O curta recebeu o prêmio de Melhor Roteiro e Trilha Sonora de curta no 12º Cine PE, Melhor Curta-Metragem (Júri Oficial, Popular e Crítica) no 1º Festival de Paulínia, Melhor Curta-Metragem e Animação Brasileira no 16º Festival Anima Mundi, Prêmio do Júri Popular no 10º Festival Internacional de...
Continue a Leitura »
Cinema

O caos da (in)civilidade humana em ‘Relatos Selvagens’

*Evelin Gomes da Silva – Ai, que raiva! – Nossa, que ódio! – Que vontade de esfolar fulano no asfalto quente. Tenho (uma leve) certeza de que uma dessas três frases você já disse, pelo menos este ano. Além disso, posso afirmar que já passou pela sua cabeça (no mínimo uma vez na sua vida) fazer justiça com suas próprias mãos. Diante dessa afirmativa, eis a questão: em algum momento você já perdeu as estribeiras e colocou em prática aquela necessidade pujante de se vingar daquele indivíduo que todos os dias lhe irrita? Já parou para pensar o que esses pequenos sentimentos de “raiva” do cotidiano podem ou poderiam fazer com você? Ou você é como todos os seres...
Continue a Leitura »
Cinema

IS ANYBODY THERE? (Tem alguém aí? – 2008- Reino Unido)

Nair Lúcia de Britto Para falar a verdade interessei-me em assistir esse filme movida pela admiração que tenho pelo ator Michael Caine, um homem carismático e atraente. Cuja fisionomia marcante transparece uma personalidade forte e fascinante; o que enriquece seus dotes artísticos. Nasceu em Londres, dia 14 de março e, durante sua carreira, já trabalhou em mais de cem filmes (segundo pesquisa).   De início, o tema do filme parece tratar-se de uma história um tanto tétrica, que conta as aventuras sinistras de um garoto de apenas dez anos chamado Edward ((Bill Milner). Os pais dele administram um asilo para idosos o que faz com que o menino testemunhe o final da existência e o faz refletir sobre o...
Continue a Leitura »
Cinema

Memórias Secretas

  MEMÓRIAS SECRETAS              (Canadá-2016)             Nair Lúcia de Britto Faço minhas as palavras do comentarista, do Whashington Post, Christopher Kompanek:  único comentário plausível sobre esse filme, segundo meu ponto de vista. Diz ele o seguinte: “Esta não é uma trama de vingança convencional. Quando a recompensa do fim da história de Memórias Secretas, finalmente chega ela é tão satisfatória como surpreendente.” Eu, particularmente, evito ao máximo assistir filmes com cenas de violência; mas, quando o filme se baseia em fatos históricos que fazem parte da nossa Cultura, não tem como resistir. Nesse caso essas cenas são bem poucas porque o filme se prende quase que exclusivamente na trama. Uma trama inteligente,  original e perspicaz, que não tem nada...
Continue a Leitura »
Cultura

Viva arte

Por Lúcia Helena Negri Teixeira Quem nunca se emocionou, e se identificou com uma dança, teatro, música, canto?  Como dizia o artista e cientista Leonardo da Vinci, “A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível”. A arte é a chave para a porta do sucesso profissional, para a evolução da mente e do corpo. Permite o autoconhecimento, por meio da expressão do contentamento e do descontentamento. Mas, como apreciá-la? Arte não se resume em sapatilhas, tutus, violinos, teatros ou coretos, há arte por toda parte! Basta expandirmos nossos sentidos para contemplá-la. O grafite destacado nos muros é uma arte e não uma pichação. Meninos no semáforo fazendo malabares, com bolas, praticam a arte do circo. Assim, como aqueles...
Continue a Leitura »