Cida Mello

Autossuficiente na maturidade

Aparecida Luzia de Mello*  Ela, dois filhos e o marido, que por volta dos 40 anos começou a apresentar problemas de saúde devido ao diabetes, moravam num sobrado. O marido algum tempo depois ficou cego e foi aposentado por invalidez. A vida familiar exigiu mudanças em todos os sentidos.   Os móveis não podiam mais sair do lugar, isto para ela tornou-se um sacrifício, afinal uma vez por mês a família era surpreendida com mudanças às vezes drásticas. Ora a cozinha fazia vez de sala de jantar, ora a sala de visita é que dava vez aos pratos. Ela dizia que estava reciclando o ambiente.  Ela recorda que todos os dias deixava o prato de comida pronto sobre o fogão,...
Continue a Leitura »

Terceira Idade – Ambidestra

Ambidestra Aparecida Luzia de Mello* Certamente o pai nunca imaginou o mal que lhe causaria por toda a vida já que ela ainda hoje traz resquícios da dor emocional a que foi submetida na infância. As primeiras lembranças dão conta da hora do jantar. Ao sentar-se a mesa simples da cozinha com a família para comer, pegava o talher com a mão esquerda e o pai severo dizia com aspereza: -: com a outra mão! Ela que era canhota, mas ainda não se dera conta disto, trocava o talher da mão esquerda para a direita e começava a comer. Como tinha muita dificuldade sem perceber logo voltava o talher para a mão esquerda. O pai então dependendo do humor...
Continue a Leitura »
Terceira Idade

Almoço em família

 Aparecida Luzia de Mello* Todos os dias ele levantava às 6 horas da manhã. Tomava uma xícara de café com leite e fazia o serviço de escritório ainda em casa, pagamentos, lançamentos, programação do dia, etc. às 7 horas já estava na empresa.  Por volta das 9 horas sabia que deveria comer alguma coisa, mas nem sempre dava tempo. A vida de microempresário é mesmo assim. Por outro lado ele vinha enfrentado um problema sério quanto ao horário de almoço. Porque além de não lanchar às 9 horas, às vezes não conseguia sair nem para almoçar. A equipe de técnicos que trabalhava no laboratório ia almoçar ao meio dia, juntamente com uma recepcionista, enquanto ele e a outra assistente...
Continue a Leitura »

Restaurando a dignidade no envelhecimento

A partir de inúmeras constatações podemos confirmar que é necessário tanto à sociedade quanto à família lançarem um novo olhar para o idoso. A sociedade, porque precisa assegurar-lhe os direitos sociais que garantam a satisfação de suas necessidades fundamentais como saúde, alimentação, segurança, transporte e lazer, bem como conceder uma aposentadoria digna para que ele não tenha a impressão de viver da benevolência dos outros. A família para tratá-lo com respeito, compreensão, carinho e sentir-se acolhido, amado e exercer seu papel sóciocultural....
Continue a Leitura »
Fátima de Jesus Teixeira

SEXUALIDADE: A Arte de Saber Vivê-la

Fátima Teixeira Leliane Melro Após o último artigo sobre Terceira Idade (A velhice é indigna?), no qual abordamos a forma como foi construída a imagem da velhice em nossa sociedade, um leitor (veja na seção Cartas) chamou-nos a atenção para um aspecto bastante importante, mas ainda pouco explorado teoricamente, a sexualidade da pessoa idosa. Cabe lembrar que o tema velhice e as questões do envelhecimento começaram a ser tratados a partir da década de 60, ganhando visibilidade nos anos 80 e exigindo necessárias políticas públicas, embora ainda insuficientes, no decorrer dos anos 90. Alguns estudos realizados sobre o assunto, tanto no Brasil como em outros países do mundo, aliados à própria observação do cotidiano apontam para uma diferenciação de gênero...
Continue a Leitura »

Exercício físico

 A população mundial está envelhecendo. Este fenômeno reflete-se não apenas na esperança média de vida, mas também na proporção do número de sujeitos idosos. Assim, não é de se estranhar o crescente interesse, nestas últimas décadas, que se tem vindo a denotar por parte dos cientistas de diferentes ramos do conhecimento, pelo bem-estar, saúde e qualidade de vida dos idosos. De fato, entender o processo de envelhecimento é não apenas importante para determinar as causas do envelhecimento mas, também, fundamental para conhecer e desenvolver estratégias, que atenuem os efeitos da senescência para tornar possível viver os últimos anos de vida de forma autonoma e saudável. Vários são os fatores que têm sido identificados como potenciais atenuantes do envelhecimento prematuro, tais...
Continue a Leitura »
Comunicação

A velhice e a tecnologia

Fátima Teixeira A poucos dias precisei encaminhar uma proposta por escrito que deveria ser recebida o mais rápido possível. Como não dispunha de aparelho de fax me dirigi a uma papelaria próxima para executar a operação. Enquanto aguardava, puxei conversa com o balconista lamentando não dispor de tal comodidade em minha residência. O balconista minimizou minha queixa afirmando que, com a chegada do micro computador e o acesso à Internet, o aparelho de fax havia se tornado um objeto obsoleto. Projetou ainda, que num futuro próximo a papelaria, a biblioteca e outros serviços ligados ao setor serão desnecessários fazendo com que a sua própria profissão desapareça do mercado de trabalho. Disse que já está se preparando na busca de...
Continue a Leitura »
Fátima de Jesus Teixeira

Um novo olhar para a velhice

Fátima Teixeira Você já reparou como o número de pessoas mais velhas está aumentando? O Brasil, que até pouco tempo era identificado como um “país jovem”, atualmente encontra-se no rol dos países com um importante crescimento de sua população idosa. O envelhecimento acelerado que estamos constatando é decorrência daqueda brusca da fertilidade e do aumento da longevidade humana. A redução da taxa de mortalidade infantil, as novas tecnologias, o avanço da medicina e a melhoria da qualidade de vida contribuíram, entre outros fatores, para aumentar a expectativa de vida do brasileiro. Segundo dados do IBGE, em 1991 a população brasileira com 65 anos ou mais atingiu 7 milhões de pessoas. Conforme projeções, atualmente uma em cada 13 pessoas faz...
Continue a Leitura »