spacer

 

ISSN 1678-8419         última atualização em: quinta-feira, 06 de setembro de 2012 20:45:15                                               

 
  Principal
 Agenda
 Artes e Artesanato
 Colunistas
 Cultura
 Crônicas
 Econotas
 Editorial
 Educação
 Em Questão
 Em Rhede
 Entrevistas
 Humor
 Política e Cidadania
 Reportagens
 Mirim
 Notícias
 Outras edições
 Poesia e Contos
 Reflexão
 Expediente
 Sócio Ambiental
 Terceira Idade
 Terceiro Setor
 Turismo
   Participe
 Cartas
 Blog
 Fale Conosco
   Especiais
 Igrejas
 Meio Ambiente
 SP 450 anos
 Memória Sindical
 Assédio Moral
 Vitrine do Giba
 Nosso Dáimon
 O Grito do Ipiranga
 Mirim
 Feiras e Mercados
 Em RHede
 Econotas
 Ambientais
 Agenda
.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
EDUCAÇÃO -

Ludicidade, um Recurso Didático para o Ensino da Língua Espanhola na Educação Infantil

Rose Carla Mendes Olequesi, Darlane Marques Vivianii, Clarissa Corrêa Fortesiii, Elisamar dos Santos Costaiv
 

publicado em 01/09/2009

          

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo abordar o lúdico como recurso didático para o ensino da Língua Espanhola, como língua estrangeira, na Educação Infantil com crianças de 2 a 6 anos de idade. Dessa forma, esta pesquisa aborda propostas lúdicas para serem desenvolvidas na prática do ensino do espanhol na fase que se encontram inúmeras vantagens para se adquirir e desenvolver a aprendizagem de uma segunda língua.

Palavras-chave: Lúdico, Língua Espanhola, Educação Infantil, Crianças.

Abstract

This study aims to approach the playful as a teaching resource for the teaching of Spanish Language, as a foreign language in kindergarten with children aged 2 to 6 years of age. Thus, this research discusses playing proposals to be developed in the practice of teaching Spanish in phase which are numerous advantages to acquire and develop learning a second language.

Key-words: Playful, Spanish Language, Early Childhood Education, Children.



 

Considerações Iniciais
 

É na infância que se tem os primeiros contatos e vivências para desenvolver a aprendizagem. Dessa maneira, os jogos e as brincadeiras aparecem na vida das crianças desde muito cedo, e Piaget (1998) acredita que eles são essenciais na vida das crianças, pois tornam a aprendizagem prazerosa e desenvolvem suas personalidades e as suas múltiplas inteligências, bem como a linguagem, que é outra competência que os jogos e brincadeiras auxiliam as crianças a desenvolvê-las.

Falar, deduzir, associar, desenhar, cantar, vivenciar experiências, jogar e brincar são formas delas terem acesso aos conhecimentos, e é desta forma que se quer desenvolver o ensino-aprendizagem da Língua Espanhola para as crianças da Educação Infantil. Nesse sentido, busca-se propor como tornar o processo de ensino-aprendizagem de uma segunda língua com crianças de 02 a 06 anos, de forma lúdica na busca do aprender a aprender. Os modelos de aulas apresentados no presente trabalho são baseados na ludicidade, o ensino da língua estrangeira através de jogos, brincadeiras, músicas, histórias e vivências do dia-a-dia.

1. A Ludicidade como um Recurso Didático
 

As brincadeiras, jogos e músicas sempre estiveram presentes nas atividades dos seres humanos, tornando-as, assim mais divertidas e fáceis para o processo de ensino-aprendizagem.

De acordo com Costa (2005), a palavra lúdico vem do latim ludus e significa brincar, neste brincar estão incluídos jogos, brinquedos e brincadeiras e é relativa também, a conduta daquele que joga, que brinca e se diverte da mesma forma que, a música, a literatura infantil, o teatro, as dramatizações, também são manifestações do lúdico.

Nesse ponto, o lúdico pode ser usado como uma importante ferramenta pessoal e pedagógica na área da educação.

 

A formação lúdica se assenta em pressupostos que valorizam a criatividade, o cultivo da sensibilidade, a busca da afetividade, a nutrição da alma, proporcionando aos futuros educadores vivências lúdicas, experiências corporais, que se utilizam da ação, do pensamento e da linguagem, tendo no jogo sua fonte dinamizadora. (SANTOS, 1997, p.14)

 

Sendo assim, o autor nos mostra que a ludicidade vem somente a contribuir com o educador, pois através dela se pode educar com criatividade, dinamicidade e responsabilidade descobrindo maneiras interessantes e descontraídas para serem trabalhadas conforme a realidade do educando.

Na antiga Grécia, um dos maiores pensadores citado por Nunes de Almeida (1990), Platão, afirmava que os primeiros anos da criança deveriam ser ocupados com jogos educativos, porque além de estarem brincando também estariam desenvolvendo a aprendizagem e nunca deixando de serem crianças.

Segundo o autor, Jean Jacques Rousseau (1712-1778) demonstrou que a criança tem maneira de ver, de pensar e de sentir que lhes são próprias, demonstrou que não se aprende nada senão através de uma conquista ativa. “Não deis a vosso aluno nenhuma espécie de lição verbal: só da experiência ele deve receber”.

A citação nos remete a refletir que a criança aprende melhor com a realização, a concretização de experiências, ajudando a desenvolver seus saberes de uma maneira descontraída, onde a vivência do seu dia a dia poderá ser uma divertida aprendizagem.

A educação lúdica, além de contribuir e influenciar na formação do ser humano, possibilita um crescimento feliz e sadio, prolongando por toda a vida um enriquecimento intelectual e mental.

O ensino, através da ludicidade é um excelente recurso pedagógico, pois com ele, o professor leva ao seu aluno a alegria e o divertimento ao ser ensinado brincando.

A escola é um elemento de transformação da sociedade, sua função é contribuir, junto com outras instâncias da vida social, para que essas transformações se efetivem. Nesse sentido, o trabalho da escola deve considerar as crianças como seres sociais e trabalhar com elas no sentido de que sua integração seja construtiva. (FRIEDMANN, 1996, p.54)

 

Retomando os conceitos formulados pelo autor, a escola exerce uma importante função para a formação do aluno na sociedade, por isso, acredita-se, que quanto mais cedo se estimulada à aprendizagem de uma segunda língua, através da ludicidade, mais cedo se estará contribuindo para a formação do educando de possuir um posicionamento crítico perante a sociedade.

O jogo é um instrumento pedagógico muito significativo. No contexto cultural e biológico é uma atividade livre, alegre que engloba a significação. É de grande valor social, oferecendo inúmeras possibilidades educacionais, pois favorece o desenvolvimento corporal, estimula a vida psíquica e a inteligência, contribui para a adaptação ao grupo, preparando a criança para viver em sociedade, participando e questionando os pressupostos das relações sociais tais como estão postos. (KISHIMOTO, 1997, p.37)


 

Dessa forma, percebe-se o quanto é importante desde cedo começar uma preparação para que a criança aprenda a se defender no contexto social em que
vive, podendo ser ensinada através de jogos, brincadeiras, atividades diversas, divertidas e criativas.

Os jogos e as brincadeiras que estimulam a auto-expressão, a descoberta e o poder de imaginação exploram a criatividade e permitem que os alunos e professores se expressem de modo global e potencializem suas habilidades e capacidades. (HAETINGER, 2005, p.132)
 



 

Vygotsky (1984) afirma que o brincar leva a criança a tornar-se mais flexível e a buscar alternativas de ação. Pois enquanto a criança brinca concentra sua atenção na atividade em si e não em seus resultados e efeitos. Permitir brincar às crianças é uma tarefa essencial do educador.

Para Piaget (1976), o jogo é a construção do conhecimento e as crianças, desde pequenas, estruturam seu espaço e tempo utilizando objetos, bem como desenvolvem a noção de causalidade, chegando à representação e, finalmente, à lógica.

As crianças ficam mais motivadas a usarem a inteligência, pois querem jogar bem e assim se esforçam para superar obstáculos, tanto cognitivos quanto emocionais. Estando mais motivadas durante o jogo, ficam também mais ativas mentalmente, assim desenvolvendo seus raciocínios e lógicas. O lúdico é um ótimo recurso didático, que vem, somente contribuir com o professor-educador, para o processo de ensino-aprendizagem.

Duas atividades lúdicas serão evidenciadas, respectivamente para desenvolver o ensino-aprendizagem da Língua Espanhola com crianças da Educação Infantil.

Atividade 1

Tema: Meios de transporte

Objetivo: Associar imagens a palavras da Língua Espanhola e Incentivar a oralidade através do conhecimento e pronúncia de pequenas palavras da Língua Espanhola.

Metodologia: No primeiro momento, serão distribuídos aos alunos revistas, jornais, folderes e encartes. Na seqüência, os alunos terão que procurar e recortar figuras relacionadas aos meios de transportes. Após, a professora distribuirá aos alunos papel-cartão de modo que as crianças terão que colar neste as figuras encontradas.

Logo, a professora escreverá no cartão de cada um o nome em espanhol dos respectivos meios de transportes, incentivando a pronúncia dos alunos enquanto fala, pausadamente, em língua espanhola. A seguir, a professora irá recortar o cartão com a imagem, em poucos pedaços, transformando o mesmo em um quebra-cabeça. E, por último, os alunos montarão seus quebra-cabeças, podendo, então, trocar de jogo com seus colegas possibilitando, além da interação, a prática da oralidade através da prática da pronúncia das diversas figuras com os meios de transporte encontrados pela turma.

Recursos: Revistas, jornais, folderes, encartes, papel cartão, tesouras, cola e canetas.

Avaliação: Os alunos serão avaliados de acordo com a realização e a participação na tarefa.

Atividade 2

Tema: Frutas e cores.

Objetivo: Associar palavras da Língua Espanhola com a realização de uma atividade voltada para o cotidiano por meio da realização de uma salada de frutas e proporcionar aos alunos uma aula lúdica e participativa ao mesmo tempo em que se estudam frutas e cores.

Metodologia: No primeiro momento, será distribuída aos alunos uma folha de ofício que apresentará a imagem xerocada das diversas frutas que serão utilizadas na salada. Em seguida, as crianças farão a relação das frutas com suas cores, (Exemplo: A maçã é vermelha - La manzana es roja-) logo, começarão a colorir os desenhos com lápis de cor. Depois de realizada a atividade pedagógica, os alunos farão a salada de frutas com o auxílio da professora, podendo ser algumas frutas descascadas pelos próprios alunos, para depois serem cortadas e picadas pela professora e, por final, farão a degustação da salada que contará com o trabalho coletivo realizado por eles mesmos.

Recursos: Material fotocopiado, lápis de cor, variedades de frutas.

Avaliação: Os alunos serão avaliados conforme a interação aluno x professor e aluno x aluno.

 

Considerações Finais

Os estudos realizados no presente trabalho evidencia que a criança é um ser sempre apto à aprendizagem e, ao longo de seu crescimento pode ser desenvolvidas várias alternativas para o seu processo de ensino-aprendizagem. Nessa concepção, encontra-se o lúdico que é um excelente instrumento para o desenvolvimento da aprendizagem, que reflete benefícios para a estimulação da aprendizagem de uma forma descontraída, divertida e alegre para que as crianças aprendam brincando.

Por sua vez, esta ferramenta didático-pedagógica para o ensino, acredita-se que para o desenvolvimento do ensino-aprendizagem de uma língua estrangeira na Educação Infantil, este seja o melhor recurso para se desenvolver o ensino da Língua Espanhola para as crianças de 2 a 6 que são aptos para adquirir e aprender esta segunda língua.

Foram descritas algumas alternativas para a prática do ensino da Língua Espanhola na Educação Infantil, a fim de demonstrar que é possível trabalhar com a ludicidade nas aulas de língua estrangeira, propondo muito mais de que uma brincadeira e sim uma verdadeira aprendizagem.

Esse artigo demonstrou que, o professor tem papel de mediador para o estímulo e o desenvolvimento de seus alunos, onde poderá optar pela melhor forma, para que as crianças construam seus conhecimentos e saberes. Sintetizando, a Educação Infantil é necessária para oportunizar experiências de caráter investigativo e conteúdos diversificados, trabalhados de uma forma lúdica e desafiadora, favorecem a construção de significados necessários a uma convivência respeitosa, solidária, afetiva e justa considerando as diferenças e valorizando as diversidades, para assim gerar cidadãos críticos, participativos e envolvidos com o mundo.

 

Referências bibliográficas

ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação Lúdica: Técnicas e Jogos Pedagógicos. São Paulo: Edições Loyola, 1990.
 

COSTA, S. A formação do professor e suas implicações éticas e estéticas. Psicopedagogia on line. Educação e saúde mental. 28 de junho de 2005. Disponível em: <http://www.psicopedagogia.com.br/artigo/artigo.asp?entrID=692>Acesso em: 20. Agosto. 2009.
 

FRIEDMANN, A. Brincar: crescer e aprender. O resgate da cultura infantil. São Paulo: Moderna, 1996.
 

HAETINGER, Max G. O universo criativo da criança: na educação. Brasil: Instituto Criar, 2005.
 

KISHIMOTO, T.M. (Org.). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 2ed. São Paulo: Cortez,1997.
 

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo, imagem e representação. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.
 

_________.Psicologia da criança. Ed.Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

SANTOS, S.M.P. dos (org.). O lúdico na formação do educador. Petrópolis: Vozes, 1997.
 

VYGOSTSKY, L.S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1984.


 

iGraduada em Letras Licenciatura Plena Habilitação Português e Espanhol, Aluna do Curso de Especialização em Gestão Educacional/ UFSM. E-mail: rosecarlaoleques@yahoo.com.br
 

iiGraduada em Letras Português - Espanhol e Respectivas Literaturas / FAMES / Santa Maria e Pedagogia /FACINTER/ Curitiba- PR. Aluna dos cursos de Especialização em Gestão Educacional / UFSM / Santa Maria/ e Tecnologia da Informação e Comunicação Aplicadas à Educação/ UFSM/ Santa Maria. E-mail: professoradarlane@yahoo.com.br
 

iiiClarissa Corrêa Fortes/ Graduada em Letras - Espanhol e Respectivas Literaturas / FAMES / Santa Maria. Aluna do curso de especialização em Gestão Educacional / UFSM / Santa Maria. E-mail: clarissacfortes@hotmail.com

 

ivGraduada pela Faculdade Metodista de Santa Maria no curso de Licenciatura em Letras Língua espanhola e respectivas literaturas. Professora do ensino fundamental na rede particular de ensino do município de Caxias do Sul. E-mail elisamarcosta@hotmail.com
 


 

 

Como citar este artigo:

OLEQUES, Rose Carla Mendes e outros. Ludicidade, um Recurso Didático para o Ensino da Língua Espanhola na Educação Infantil. P@rtes (São Paulo). V.00 p.eletrônica. Agosto de 2009. Disponível em<www.partes.com.br/educacao/ludicidadeemlinguaespanhola.asp>. Acesso em _/_/_.

 

Pesquisa personalizada
 
  

spacer
::sobre o autor::
 


 

::contato com o autor::

Fale com o autor clicando aqui.

 
::uma foto::


 
   ::participe::
 Cartas
 Blog
 Fale Conosco
 
 

::outros artigos::

 

 
 

 

 

 
 

 

Normas para publicar artigosRevista Virtual Partes

::apoiadores::






© copyright Revista P@rtes 2000-2009
Editor: Gilberto da Silva (Mtb 16.278)
São Paulo - Brasil
spacer