Em questão

A sabedoria dos avós

  Certamente você já disse ou ouviu dizer que os avós estragam a educação dos netos e tiram a autoridade dos pais.   Esta afirmação é falsa ou verdadeira? A resposta não é tão simples assim, pois não devemos generalizar comportamentos. Nas relações familiares há quem queira determinar um comportamento padrão e é rigoroso na cobrança dos filhos e netos. Mas, há também quem sabiamente aconselha e passa sua experiência de vida com o devido respeito às individualidades e às diferenças culturais das novas gerações. Na realidade, esse tema da participação dos avós na educação dos netos ganha ainda mais destaque, especialmente nesse tempo em que a sociedade vive a grave crise do conceito de família. São pais que...
Continue a Leitura »
Gestão Pública

Participação popular além do voto

Luís Mário Luchetta* A Constituição de 1988 já prevê a participação do povo na gestão pública – o primeiro passo a ser dado na construção de uma sociedade verdadeiramente democrática. Porém, para que o cidadão possa ser reconhecido como sujeito histórico e protagonista no processo de desenvolvimento, é preciso encurtar distâncias entre o eleitor e o poder público e ampliar a sua participação para além do voto. Mas ainda existe muita burocracia, informações desencontradas, processos lentos, falta de controle e organização em grande parte dos centros urbanos. O uso da Tecnologia de Informação e Comunicação pelos municípios deve ser visto muito mais que um mero processo de automação, mas um caminho sem volta na obtenção de resultados eficazes na...
Continue a Leitura »
Coaching

Cuidar da sua carreira é o melhor antídoto para as crises

Marcos Vono A crise existe, sempre existiu e sempre existirá. Claro, em níveis diferentes, nem sempre de forma tão aguda como agora. Mas, como estar preparado para enfrentar estes momentos e não ser tão impactado pela crise? Como conseguir manter-se competitivo em um momento tão delicado do país? As pessoas serão impactadas pela crise na medida do seu nível de competitividade profissional. Escolher um caminho profissional e assumir a responsabilidade pela construção da carreira e, de como levá-la ao melhor resultado possível é uma missão. É dever de cada profissional, que deve estar preparado não apenas para períodos de crise, mas em períodos de crise e de bonança.   Para ser menos impactado pelas crises, é necessário ter um...
Continue a Leitura »
Trabalho

Amizade são gestos

João Guilherme Vargas Netto Considero que a grande tarefa estratégica atual do movimento dos trabalhadores é reconstruir passo a passo a unidade de ação das centrais sindicais com uma pauta de resistência e sem extravagâncias. Isso tem sido difícil devido à instabilidade do quadro político e aos ressentimentos e desconfianças que se exacerbaram com o impedimento presidencial. Mas, a forte recessão que agride os trabalhadores no emprego e nos salários e as propostas do governo interino que, obedecendo à sua equipe econômica, são também recessivas, vão fazendo que a unidade de ação que é necessária, seja também possível. E, como amizade são gestos, o caminho da unidade vem sendo trilhado por meio de gestos muitos significativos. Assinalo três deles,...
Continue a Leitura »
Reflexão

Amigo é dinheiro no bolso

  Chegou o Dia Internacional da Amizade, celebrado em 20 de julho. Mas como confiar nas pessoas, ter amigos, diante de um cenário no qual a insegurança tem ganhado espaço? Andamos pelas ruas olhando para os lados, segurando firme o celular, a bolsa, porque a qualquer momento podemos ser assaltados. São inúmeros e impressionantes os casos de violência exibidos nos telejornais, além daqueles que presenciamos  no nosso dia-a-dia. É uma realidade que se reflete nos relacionamentos e nos leva, muitas vezes, a não confiar nas pessoas nos impedindo de construir laços de amizade. Foi no dia 27 de abril de 2011, que a Assembleia Geral das Nações Unidas resolveu convidar todos os países membros há celebrarem o Dia Internacional...
Continue a Leitura »
Crônicas

Uma vida injustificada

Uma vida injustificada Mara Rovida*   Ana Maria era média, mediana, talvez medíocre, não no sentido pejorativo. Mas era certamente dessas pessoas que não têm grandes destaques para se gabar. Da estatura ao desempenho nas atividades escolares, sempre esteve nem muito lá, nem muito cá. Sabia o suficiente para passar na média ou pouco acima. Não estava entre as beldades do bairro, mas, quando bem arrumadinha, conseguia chamar a atenção do pretendente. De meio assim em meio assim, foi crescendo e se descobrindo parte de outra média ainda maior. Ser mulher é, na média, uma sucessão de justificativas. Foi assim que a moça nem magra nem gorda, nem alta nem baixa foi se percebendo logo que saiu do colégio....
Continue a Leitura »
Cultura

Literatura de Cordel, Cultura e Ensino: a Diversidade Cultural no Âmbito Educacional

Publicad0 originalmente em 02/04/2012 no link : <http://www.partes.com.br/educacao/artigos/literaturadecordel.asp>   Silvio Profirio da Silva* RESUMO: O ensino, em uma perspectiva geral, tem presenciado a consolidação de profundas mudanças nas práticas pedagógicas presentes no cenário educacional. Uma dessas mudanças diz respeito à inserção de diversos aspectos da cultura popular no âmbito educacional. Em específico, a inserção de diversos gêneros textuais que lançam mão de fatores culturais. Este trabalho tem como objetivo abordar os subsídios  da Literatura de Cordel para levar para o universo escolar novas possibilidades de cunho metodológico relacionadas à diversidade cultural. PALAVRAS-CHAVE: Literatura de Cordel; cultura; ensino.   RESUMEN: La enseñanza, en una perspectiva general, tiene visto la consolidación de profundos cambios en las prácticas docentes presentes en el...
Continue a Leitura »
Comunicação

Jornalismo, trânsito e diálogo no espaço urbano. É possível?

O trânsito representa o que há de mais caótico nas grandes metrópoles, é o cenário que parece condensar drasticamente o conflito e as disputas que marcam a vida urbana. Nas ruas e avenidas da cidade, as pessoas se digladiam para ir e vir usando o transporte coletivo público ou as formas individuais e privadas de mobilidade. Dessa necessidade que se impõe diariamente a milhões de pessoas surge uma realidade permeada por desavenças, violência e mortes. O trânsito brasileiro apresenta números, entre mutilados e mortos, semelhantes aos de uma guerra civil. Muito tem sido feito para amenizar essa realidade, mas seria possível pensar num espaço público menos violento ou o seu oposto, isto é, um trânsito amistoso onde as pessoas...
Continue a Leitura »
Educação

Os desafios de ser professor de História em um espaço multicultural: reflexões a partir do estágio curricular supervisionado

OS DESAFIOS DE SER PROFESSOR DE HISTÓRIA EM UM ESPAÇO MULTICULTURAL: REFLEXÕES A PARTIR DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO José Fernandes da Cruz Neto* RESUMO Este artigo, tem como objetivo refletir sobre os desafios da prática docente a serem enfrentadas pelo professor ao ensinar História na educação básica. O texto é resultado de reflexões realizadas a partir da experiência proporcionada pela disciplina Estágio Curricular Supervisionado oferecida pelo Curso de História da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal da Universidade Federal de Uberlândia – FACIP/UFU. O Estágio foi efetivado na Escola Municipal Machado de Assis, localizada na cidade de Ituiutaba, MG, Brasil no ano de 2015, com estudantes do terceiro ano do Ensino Médio. A temática das aulas foi relacionada à...
Continue a Leitura »
Cultura

Acerca dos Conceitos de Cultura e Educação: Uma Mirada a partir do Pensamento de Ángel Díaz de Rada

Publicado originalmente em 06/08/2012 o link;<http://www.partes.com.br/educacao/artigos/culturaeeducacao.asp> Cristiano Guedes Pinheiro*   Resumo Este trabalho reflexiona acerca dos conceitos de cultura e educação. Busca, a partir do pensamento do antropólogo espanhol, Ángel Díaz de Rada, perceber a aproximação entre as duas temáticas. Se o objeto principal de teorização do autor é a cultura, é nos entremeios de seu pensamento e de sua escrita que será pontuado e trazido à baila a questão da educação. Por fim destaca-se a necessária distinção entre o conceito de educação e escolarização, no sentido de apontar que cultura e educação, enquanto expressões da ação social, são produzidas cotidianamente, com ou sem a presença da escola. Palavras-Chave: Cultura; Educação; Díaz de Rada; Escola.     Resumen Este...
Continue a Leitura »
Ciências Sociais

Corpos dóceis a serviço da Indústria cultural: a castração da fantasia do sujeito

Priscila Monteiro Chaves*publicado originalmente em 14/04/2012  no link: <http://www.partes.com.br/educacao/artigos/corposdoceis.asp>   Resumo: Entendido que a leitura é uma atividade que demanda participação efetiva por parte do sujeito, o presente texto procura compreender um dos agravantes do esfacelamento da formação do sujeito leitor apoiando-se na relação de intertextualidade que há entre parte do legado adorniano e o texto Corpos Dóceis de Foucault. Concluindo que a formação do leitor contemporâneo ainda sobre com a perspectiva utilitária proposta por ambos. Palavras-chave: Indústria Cultural; leitor; leitura; docilidade. Résumé: Compris que la lecture est une activité qui nécessite des efforts effective de la participation par le sujet, ce texte essaye à comprendre l’un des facteurs aggravants de la dépréciation de la formation du lecteur en...
Continue a Leitura »
Cultura

Alguns aportes para pensar a Cultura

Iara Machado Vivemos uma crise social, econômica e política, mas, sobretudo, cultural, pois a Cultura perpassa toda e qualquer ordem social e suas representações. Desta forma faz-se necessário que ela seja reconceitualizada como uma dimensão (e não uma esfera separada de outras) que perpassa toda a vida: as formas de ser, de saber e a natureza. Para tanto é preciso ver a Cultura como: Filosofia, pois esta devolve à cultura o seu sentido de valor, através do qual, as questões estéticas interrompem o processo mercadológico, à medida que devolve o sentido às expressões coletivas, resgatando assim, a dimensão simbólica da política. Pois produz formas de viver, pensar e imaginar a vida de forma alternativa à ordem mercadológica que se...
Continue a Leitura »
Cinema

Little boy – Além do Impossível

LITTLE BOY – Além do Impossível El Gran Pequeno – EUA-México/2015   Nair Lúcia de Britto   Pepper (Jakob Salvati) é um garoto de oito anos de idade, que mora em O’Hare, Califórnia, na década de 40. Ele adora o  pai, James (Michael Rapaport), com quem tem uma grande afinidade e com quem compartilha as alegrias e fantasias relacionadas ao mundo infantil. E, assim, sua infância transcorre alegremente, com seu parceiro e melhor amigo: o pai.   Mas a felicidade do garoto desmorona quando o seu pai é obrigado a deixar sua família para lutar na Segunda Guerra Mundial. Uma grande tristeza toma o coração do menino que, além da dor da ausência do pai, tem de suportar ser constantemente...
Continue a Leitura »
Crônicas

O Yin e o Yang da Física

O YIN E O YANG DA FÍSICA Margarete Hülsendeger A única diferença entre as ciências “rigorosas” (a física, a matemática) e as “conjecturas” (a história, a moral a política) é que das primeiras podemos obter uma segurança normal para nossas provisões, e das segundas seguranças relativas, pois se conhecêssemos todos os elementos e as forças em jogo, seríamos como a divindade. Jorge Luis Borges (Livro dos sonhos) Em 1947, aos 62 anos, um dos pais da Mecânica Quântica, o físico dinamarquês Niels Bohr, recebeu, do rei da Dinamarca, a condecoração do Cavaleiro da Ordem dos Elefantes, uma das mais antigas da Europa. O agraciado com a honraria deve escolher um brasão que permanecerá durante a cerimônia oficial ao lado...
Continue a Leitura »
Crônicas

Na hora do cafezinho

Gilda E. Kluppel Ela considerava normal uma piadinha aqui ou uma brincadeira ali, até então percebidas como inofensivas, sobre as mulheres. Que mal poderia existir em algo dito com o objetivo de provocar risos? No ambiente de trabalho, durante as confraternizações e principalmente na hora do cafezinho, evidenciava-se esse comportamento. Não apenas por parte de alguns homens, mulheres também reproduziam os comentários, que maculam a dignidade feminina, sem sequer notarem. Muitas vezes, críticas maldosas a respeito de outras colegas de trabalho, não tão próximas do grupo. Existia um mal-estar, afinal, caso não estivesse presente, ela poderia ser o alvo seguinte. Em certas ocasiões, constrangia-se com as piadas mais apimentadas sobre as mulheres, ria mesmo assim, um sorriso amarelo, para...
Continue a Leitura »
Em questão

Como planejar as férias escolares em tempo de crise?

* Por Bruno Cunha Férias de julho, viagens e diversão são sinônimos para muitos. Aproveitar os dias de descanso para viajar com a família e conhecer lugares novos é a primeira opção para aliviar o stress. Mas, diante da crise econômica, (desemprego, preços elevados, dólar em alta), como curtir as férias escolares? Isto é possível? Sim! Fazer um bom planejamento financeiro é a resposta. O planejamento financeiro começa antes mesmo de sair de casa, reservar o hotel ou comprar as passagens. Para se planejar bem, é preciso ter um Orçamento Pessoal/Familiar já montado (planilha), que forneça sua real situação financeira – os números não mentem. No Brasil, a cultura do planejamento ainda tem que crescer muito. É comum vermos...
Continue a Leitura »
Cultura

Visita ao museu de arte moderna em Nova York

Por Ana Luisa Borba Minha noite estrelada   Em meio a muitas andanças pelas escadas do MoMa (The MuseumofModern Art), e à horas de análises de obras de arte, fotografias, Kahlo, Dalí, Picasso, Gauguin, Monet, e muitos outros artistas que não é possível recordar, deparo-me com um burburinho de pessoas se empurrando freneticamente, olhos se arregalando, vários “com licença” em ao menos cinco línguas diferentes, que logo me chamam a atenção. Sem nada a perder, e fugindo do frio de -2º de NYC, vou com minha mãe para ver o porquê de tanto estardalhaço. Noite. 1889. Vicent Willen Van Gogh. Não era para menos, estava ali, bem à frente de todos, “A Noite Estrelada”. Tiro minhas fotos como qualquer um naquele lugar, e salvo em  quatro app’s diferentes para...
Continue a Leitura »
Trabalho

A unidade de ação deve ser reconstruída

João Guilherme Vargas Netto Enquanto perdurar o caráter transitório da atual cena política brasileira, com uma presidente afastada e um vice-presidente em exercício e a sucessão escandalosa de delações que tem sido para os brasileiros bestializados a oração cotidiana, reconheço ser muito difícil a expressão concreta e imediata da unidade de ação sindical. Por desconfiança, por ressentimento, por incompreensão e por oportunismo as direções sindicais resistem a adotar posicionamentos comuns, embora ocorram reuniões e conversas qualificadas que apontam a possibilidade e a necessidade de tal comportamento e balizam sua reconstrução gradativa. A unidade de ação deve ser reconstruída, mesmo neste período transitório e isto por duas razões principais. A primeira delas é a experiência unitária recente que produziu vitórias...
Continue a Leitura »
Em questão

Lutar pela vida, também, significa escolher a hora das batalhas importantes

William Jorge Gerab O Agenor enviou a matéria da revista Carta Maior e eu comentei: http://cartamaior.com.br/… LUTAR PELA VIDA, TAMBÉM, SIGNIFICA ESCOLHER A HORA DAS BATALHAS MAIS IMPORTANTES. O mais cruel é que a situação dos movimentos sociais só piorou neste período. Estão sofrendo inúmeras derrotas e a base oprimida da sociedade está desanimada e desiludida com a esquerda (em geral) e sem disposição para mobilizar-se pelas suas mais legítimas demandas (das econômicas às mais diretamente políticas). Isso nos confina às análises especulativas, às sondagens das intenções dos inimigos e, pior, mantém e aprofunda nossas divisões. Precisamos, urgentemente, agregar a essas nossas formas viciadas atuais de fazer política às atividades que promovam a reestruturação dos movimentos sociais e ao...
Continue a Leitura »