Crônicas

Na hora do cafezinho

Gilda E. Kluppel Ela considerava normal uma piadinha aqui ou uma brincadeira ali, até então percebidas como inofensivas, sobre as mulheres. Que mal poderia existir em algo dito com o objetivo de provocar risos? No ambiente de trabalho, durante as confraternizações e principalmente na hora do cafezinho, evidenciava-se esse comportamento. Não apenas por parte de alguns homens, mulheres também reproduziam os comentários, que maculam a dignidade feminina, sem sequer notarem. Muitas vezes, críticas maldosas a respeito de outras colegas de trabalho, não tão próximas do grupo. Existia um mal-estar, afinal, caso não estivesse presente, ela poderia ser o alvo seguinte. Em certas ocasiões, constrangia-se com as piadas mais apimentadas sobre as mulheres, ria mesmo assim, um sorriso amarelo, para...
Continue a Leitura »
Em questão

Como planejar as férias escolares em tempo de crise?

* Por Bruno Cunha Férias de julho, viagens e diversão são sinônimos para muitos. Aproveitar os dias de descanso para viajar com a família e conhecer lugares novos é a primeira opção para aliviar o stress. Mas, diante da crise econômica, (desemprego, preços elevados, dólar em alta), como curtir as férias escolares? Isto é possível? Sim! Fazer um bom planejamento financeiro é a resposta. O planejamento financeiro começa antes mesmo de sair de casa, reservar o hotel ou comprar as passagens. Para se planejar bem, é preciso ter um Orçamento Pessoal/Familiar já montado (planilha), que forneça sua real situação financeira – os números não mentem. No Brasil, a cultura do planejamento ainda tem que crescer muito. É comum vermos...
Continue a Leitura »
Cultura

Visita ao museu de arte moderna em Nova York

Por Ana Luisa Borba Minha noite estrelada   Em meio a muitas andanças pelas escadas do MoMa (The MuseumofModern Art), e à horas de análises de obras de arte, fotografias, Kahlo, Dalí, Picasso, Gauguin, Monet, e muitos outros artistas que não é possível recordar, deparo-me com um burburinho de pessoas se empurrando freneticamente, olhos se arregalando, vários “com licença” em ao menos cinco línguas diferentes, que logo me chamam a atenção. Sem nada a perder, e fugindo do frio de -2º de NYC, vou com minha mãe para ver o porquê de tanto estardalhaço. Noite. 1889. Vicent Willen Van Gogh. Não era para menos, estava ali, bem à frente de todos, “A Noite Estrelada”. Tiro minhas fotos como qualquer um naquele lugar, e salvo em  quatro app’s diferentes para...
Continue a Leitura »
Trabalho

A unidade de ação deve ser reconstruída

João Guilherme Vargas Netto Enquanto perdurar o caráter transitório da atual cena política brasileira, com uma presidente afastada e um vice-presidente em exercício e a sucessão escandalosa de delações que tem sido para os brasileiros bestializados a oração cotidiana, reconheço ser muito difícil a expressão concreta e imediata da unidade de ação sindical. Por desconfiança, por ressentimento, por incompreensão e por oportunismo as direções sindicais resistem a adotar posicionamentos comuns, embora ocorram reuniões e conversas qualificadas que apontam a possibilidade e a necessidade de tal comportamento e balizam sua reconstrução gradativa. A unidade de ação deve ser reconstruída, mesmo neste período transitório e isto por duas razões principais. A primeira delas é a experiência unitária recente que produziu vitórias...
Continue a Leitura »
Em questão

Lutar pela vida, também, significa escolher a hora das batalhas importantes

William Jorge Gerab O Agenor enviou a matéria da revista Carta Maior e eu comentei: http://cartamaior.com.br/… LUTAR PELA VIDA, TAMBÉM, SIGNIFICA ESCOLHER A HORA DAS BATALHAS MAIS IMPORTANTES. O mais cruel é que a situação dos movimentos sociais só piorou neste período. Estão sofrendo inúmeras derrotas e a base oprimida da sociedade está desanimada e desiludida com a esquerda (em geral) e sem disposição para mobilizar-se pelas suas mais legítimas demandas (das econômicas às mais diretamente políticas). Isso nos confina às análises especulativas, às sondagens das intenções dos inimigos e, pior, mantém e aprofunda nossas divisões. Precisamos, urgentemente, agregar a essas nossas formas viciadas atuais de fazer política às atividades que promovam a reestruturação dos movimentos sociais e ao...
Continue a Leitura »

Do poder da palavra

DO PODER DA PALAVRA ADÉLIA BEZERRA DE MENESES Em “As 1001 Noites”, Sheherazade vence a morte e o poder, propiciando a cura através de um discurso vivo, corpóreo “As 1001 Noites” em geral nos chegaram através de antologias infantis. Conhecemos as  Histórias: “Sindbád, O Marujo”, “Aladim e a Lâmpada Maravilhosa­”, “O Pescador e o Gênio”  etc. Mas tais antolo­gias acabam por privar o leitor do plano geral da obra – a estrutura de encaixe dos contos, embutido uns dentro de outros- e, sobretudo, da poderosa figura da Shehera­zade, que vence a morte através da Literatura. Tra­ta-se da maior apologia da Palavra, de que se tem conhecimento. E analisar o papel da contadeira de histórias significará abordar o problema das...
Continue a Leitura »
Cultura

VIda

VIDA Nazaré, 12-07-1999 Estava tudo seco Os homens, os bichos e as plantas Todos morrendo de sede. De repente, nuvens pesadas Desabaram sobre o sertão. E a chuva caiu E a terra pariu O seu hino de amor. REG-277358L500F18 Min.cult.-Br Compartilhe esse texto...
Continue a Leitura »
Cultura

Clarice e os seus mistérios

Gilda E. Kluppel                                                                                                                Seus mistérios… Contidos em personagens O sublime eu de Clarice Este eu que se tornou universal Quando penetrou nas entranhas da alma. Complexa e instigante Do ovo e a galinha Espantosa lucidez De saber que não poderia alterar a realidade Apenas conversar consigo mesma Lembrando que mais nos conhecemos Quando não tememos a solidão. A resposta do mistério entregou aos outros E o outro dos outros era o eu de Clarice Na busca da revelação desse mistério Aceitamos mais facilmente nossa condição de falíveis Sem acatar fórmulas ditas como certas de vida. Soube se libertar e viajar para as profundezas do íntimo, Onde poucos ousaram ir E de lá nos trazer alívio para nossas doses...
Continue a Leitura »
Trabalho

As lutas sindicais em 1983

João Guilherme Vargas Netto Em meu último artigo chamei a atenção dos dirigentes sindicais para a nossa experiência de luta no ano de 1983. Ainda inteirava a ditadura militar, mas o governo Figueiredo já dava mostras de esgotamento. Os trabalhadores, submetidos a uma severa recessão, sofriam também com a divisão das direções sindicais que se prolongava desde que a nova Conclat (prevista pela Conclat da Praia Grande de 1981) não pôde ser realizada em 1982. Em 25 de janeiro de 1983, o governo enviou ao Congresso Nacional (durante o recesso) o decreto-lei 2012 que arrochava ainda mais os salários, já arrochados pela lei salarial então vigente. Quando o Congresso retomou os trabalhos legislativos, o PMDB (maior partido da oposição)...
Continue a Leitura »
Coaching

Como o trabalho voluntário pode influenciar na carreira?

Por Daniela do Lago Muito úteis especialmente para quem está em início de carreira, os trabalhos voluntários têm se tornado cada vez mais valorizados dentro das empresas. Ao inclui-los no currículo, o profissional mostra que investe parte do seu tempo em outras pessoas e possui algumas qualidades fundamentais em qualquer ambiente corporativo, como facilidade de relacionamento interpessoal, iniciativa, capacidade de trabalho em grupo e uma visão holística dos problemas da sociedade. Que companhia não gostaria de contar com alguém assim? Utilizado como critério de seleção, o voluntariado expõe ao recrutador que o candidato consegue lidar com realidades diferentes da sua, como reage e o que consegue aprender em diversas situações. Já no que se refere à tão requisitada proatividade,...
Continue a Leitura »
Crônicas

Propaganda também deve educar

PROPAGANDA TAMBÉM  DEVE EDUCAR Nair Lúcia de Britto A meu ver, o Boticário faltou com o bom-senso na propaganda do Dia dos Namorados, neste ano de 2016. Ou seja: Um belo rapaz está sentado calmamente à mesa de uma lanchonete. Inesperadamente surge uma linda jovem e lhe oferece um presente. É uma caixa contendo um “Malbec Noir”. É uma fragrância inspirada em grandes vinhos e perfeita para quem quer deixar sua marca, diz o Boticário. Diante do presente, o rapaz se encanta, toma a moça em seus braços e eles se beijam calorosamente, enquanto uma música italiana, suave e romântica, ecoa no ar. Até aí, muito lindo, muito romântico… O problema é quando o beijo termina, eles se entreolham e o rapaz...
Continue a Leitura »
Cidadania

“A decisão de migrar é um direito humano”, afirma pesquisador angolano

Por Jaime Carlos Patias As migrações sempre foram uma questão de preocupação para governos e organizações humanitárias, tanto em termos de espaço territorial quanto econômicos, de segurança e integração cultural. A mobilidade humana abre fronteiras, cruza estradas, espaço aéreo, mares e continentes, amplia as regiões povoadas e causa impactos. Com a finalidade de refletir sobre estas e outras questões, o Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios (CSEM), de Brasília (DF), em parceria com missionárias scalabrinianas promove um Seminário Internacional sobre “Mobilidade humana hoje: abordagens de Direitos Humanos”. O Evento que acontece na Universidade Federal de Brasília (UnB) reúne nos dias 7 a 9 de junho pesquisadores e agentes de pastoral envolvidos com a causa. “O imigrante não é necessariamente uma...
Continue a Leitura »
Educação

História e Cultura Indígena: Evidências dos Conteúdos Exigidos pela Lei 11.645/2008 no Livro Didático

História e Cultura Indígena: Evidências dos Conteúdos Exigidos pela Lei 11.645/2008 no Livro Didático* Armelinda Borges da Silva*   Resumo: Neste trabalho objetivamos analisar os conteúdos abordados em livros didáticos de história de 1° ao 4° Ano utilizados em duas Escolas Públicas de Ensino Fundamental no município de Ji-Paraná, Rondônia. Investigamos se os conteúdos exigidos pela Lei 11.645/2008, sobre o ensino da história e da cultura indígena são contemplados. O procedimento adotado para coleta de dados foi a pesquisa documental (LAKATOS; MARCONI, 1990). E leituras relacionadas à temática com contribuições de Candau (2006), Portela; Mindlin (2008) e Neves (2013). Palavras-chave: Lei 11.645/2008. Povos Indígenas. Livros didáticos. Historia y Cultura Indígena: Evidencias de los contenidos exigidos por la Ley 11.645/2008...
Continue a Leitura »
economia

Possível, necessária e permanente

João Guilherme Vargas Netto Os trabalhadores brasileiros continuam apreensivos sobre a situação nacional. Apreensivos, mas não passivos. Em inúmeras campanhas salariais têm conseguido reajustes que garantem o poder de compra dos salários e em algumas delas conquistaram aumentos reais. Vários sindicatos têm enfrentado a onda de demissões e resistem ao desemprego com mobilizações e greves.   Os trabalhadores brasileiros continuam apreensivos sobre a situação nacional. Apreensivos, mas não passivos. Em inúmeras campanhas salariais têm conseguido reajustes que garantem o poder de compra dos salários e em algumas delas conquistaram aumentos reais. Vários sindicatos têm enfrentado a onda de demissões e resistem ao desemprego com mobilizações e greves. As direções sindicais têm se manifestado contra as pretendidas reformas previdenciária e...
Continue a Leitura »
Em questão

Empoderamento Feminino: o que os indicadores não dizem

  *Por Renê Sanda e Dulcejane Vaz   Segundo os Princípios de Empoderamento das Mulheres, uma publicação conjunta da ONU Mulheres Brasil e a Rede Brasileira do Pacto Global, empoderar o contingente feminino para que elas participem integralmente de todos os setores da economia é essencial para estabelecer sociedades mais estáveis e justas; atingir os objetivos de desenvolvimento, sustentabilidade e direitos humanos internacionalmente reconhecidos; melhorar a qualidade de vida para as mulheres, homens, famílias e comunidades e, impulsionar as operações e as metas dos negócios.   As mulheres são uma grande força para a economia mundial, representam mais de 40% da mão de obra global, 43% da força de trabalho atuante e mais da metade dos estudantes universitários do mundo,...
Continue a Leitura »
Alimentação

Árvore símbolo da Amazônia, castanheira-do-brasil depende de abelhas nativas para se reproduzir

Árvore símbolo da Amazônia, castanheira-do-brasil depende de abelhas nativas para se reproduzir   Por Márcia Maués A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl., Lecythidaceae) é uma das árvores mais exuberantes da Floresta Amazônica, podendo alcançar até 50 metros de altura. Produz frutos esféricos chamados ouriços, com uma casca muito rígida, difícil de abrir, com de 10 a 25 sementes (amêndoas) saborosas que podem ser consumidas in natura ou industrializadas. São ricas em proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e selênio, e apreciadas no mundo todo. Tem papel de destaque na sociobiodiversidade amazônica, em razão de seu uso múltiplo, especialmente como Produto Florestal Não Madeireiro desde a pré-história (Nascimento et al. 2010). O comércio secular dessa castanha é o único em que sementes são...
Continue a Leitura »
Em questão

O Trânsito e as Cidades

Glavio Leal Paura* É interessante pensarmos que o trânsito nos remete diretamente às cidades e, hoje, podemos considerar que este é um dos problemas que afetam de forma direta a qualidade de vida, principalmente nos grandes centros. Mas onde está o problema? Seria o grande número de carros, pela facilidade que hoje temos em comprá-los? Seria o transporte público brasileiro deficitário, que leva as pessoas a adquirem os carros? Ou o problema do trânsito está no comportamento das pessoas que ali estão como condutores? Concordo com quem disser que todos os pontos mencionados são problemas pertinentes ao nosso trânsito. Hoje, porém, muitos concordarão que se o comportamento de quem conduz o veículo fosse diferente, muitos acidentes poderiam facilmente serem...
Continue a Leitura »
Crônicas

Os fantasmas da Ciência

OS FANTASMAS DA CIÊNCIA Margarete Hülsendeger A ciência tira a sabedoria das pessoas e costuma convertê-las em fantasmas carregados de conhecimentos. Miguel Unamuno Você acredita em fantasmas? E em bruxas? Não. Talvez. No primeiro, mas não no segundo. Vice-versa. Não tem a menor ideia de onde estou querendo chegar. Para não deixá-lo mais nervoso, farei uma última pergunta: você sabia que a Física acredita em fantasmas? Chocado? Não fique. Seu mundo ou o mundo que você conhece, está seguro, pois quem defende a existência de tais “entidades” é a Mecânica Quântica. Sim, aquela área da Física que poucos entendem e na qual ocorrem fenômenos absurdamente esquisitos e surreais. Um desses estranhos eventos chama-se “entrelaçamento quântico”. Imagine dois irmãos: um...
Continue a Leitura »
Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente

  *Por Marcelo Chaves   O Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado em 1972 e surgiu com o objetivo de promover uma conscientização global sobre o tema, proporcionando formação e incentivando atitudes ambientais importantes para o futuro do planeta.   Nesses 44 anos, desde a criação da data, muitos foram os avanços e as contribuições em prol da natureza, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido. Uma questão que ultrapassa o ponto de vista apenas preservacionista, pois precisa ser entendida também como algo necessário para as presentes e futuras gerações.   O Papa Francisco, um apaixonado pela Obra da Criação, lançou em 2015 a sua Encíclica “Louvado Seja”, que nos convida a um diálogo acerca do que ele...
Continue a Leitura »
Gilda E. Kluppel

Desejo de Tolo

Desejo de Tolo Gilda E. Kluppel Tolos ambicionam o poder, e aos inocentes restam as lágrimas, nem em seus piores pesadelos podem imaginar, as competições repugnantes em palavras imundas. Clausuram sentimentos encerram as amizades, iniciam as parcerias, unem-se aos assemelhados, ocupam os espaços, demarcam territórios e consolidam acordos para abrigar os indesejáveis. Enfileiram as pessoas, como cartas de um baralho sobre a mesa, para tecer julgamentos espúrios, descartam os inconvenientes que podem ser recolhidos numa próxima rodada. Caem as máscaras, na face a madeira bruta, sem verniz para disfarçar. Espectros se levantam, sombras predominam, desonram os honestos e a virtude é humilhada. Sepultam ideais, revestem-se de autoridade e mudam atitudes. Invertem a moral, espalham sofrimentos e se regozijam na...
Continue a Leitura »