“Carta aos artistas”

Wandir Marques Gonçales

Humanas criaturas, somos organismo físico, organismo mental e organismo espiritual graduados em vivências e experiências várias.

No decorrer de nossa história de evolução e crescimento, mesmo que em vários momentos nos perdemos em monstruosidades as custas da fragmentação da ciência, da filosofia, da arte e da religião continuamos ainda vivendo por aqui, reconstruindo a nós mesmos.

Sabemos que ainda somos seres em construção, adquirindo com o passar do tempo em nossas fichas humanas, breve e longo períodos de paz e luz, porém, ainda crianças que somos, somos todos os dias burilados por coisas que atormentam nossas buscas de luz universal. Dentro deste contexto na busca de um melhor viver, pairamos sobre as injustiças, descriminações , intolerância e ainda pior, a falta de postura sadia em relação a natureza. Fechamo-nos e trancamo-nos na cela da ambição e individualização, vivendo em alta competição longe de conquistar prêmios em que acelere a paz por toda a coletividade planetária terrena. Com isso, eu correlaciono as artes em prol deste ajuste e débito que nós, os artistas, temos diante de toda a pátria “terra” e seus degredados filhos.

Convoco todos os artistas, seja qual for sua área de atuação: música, teatro, literatura, cinema e artes plásticas, a repensar nos objetivos, a concretizar através de sua arte buscando uma nova visão sobre as coisas maiores de todo o nosso sistema solar em prol de nos mesmos, para que possamos conquistar melhoras nas áreas econômicas, políticas e culturais. A hora é agora!

Vamos usar o instrumento ARTE em favor do EQUILÍBRIO material e espiritual de todos nós, humanas criaturas. Deixamos de lado a arte comprometida com o financeiro e passamos a investir a arte no compromisso humanitário. Sabemos que a arte é uma forma de comunicação, então por que não comunicar-se através dela para a construção de um ser nos alicerces do verdadeiro amor universal, comunicar-se em movimentos que transcenda as mesquinhas ladainhas da cultura galgada no pensamento, no entretenimento, e assim, voltar-se para uma cultura totalmente focalizada na construção de uma mentalidade em que o homem esteja totalmente em evidência, buscando a valorização de seus reais valores e significados a frente de uma sociedade mais justa e equilibrada. Neste milênio inicia-se uma nova era, onde o joio será separado do trigo para a construção de uma nova civilização humana cósmica. E a arte terá um papel fundamental em sua comunicação, de fazer o ser repensar sobre suas estruturas em que estão fixadas. Realimentando os valores esquecidos ou vendidos por uma singela quantia apenas para satisfazer momentaneamente a alguns. Não estou com este texto como um emissário de verdades, mas sim, muito preocupado com os rumos que nós humanos estamos percorrendo no momento, vendo e vivenciando em nosso planeta……

Com isso penso em buscar alternativas fora do nosso plano, respeitando e tolerando as diferenças, mesmo parecendo utópica, acredito estar alinhado a lógica para o momento, e como artista plástico não posso calar-me diante dos fatos que vem ocorrendo no mundo, dando parecer que as “trevas” fez morada por entre nós …….

Aceleradamente estamos perdendo referenciais importantíssimo de como viver uma vida mais justa em paz, luz e amor.

Mais uma vez quero despertar a consciência dos artistas para a reconstrução da nossa casa planetária (terra) e seus moradores, reconstruir o que destruímos, as fontes primárias da natureza, até o homem contemporâneo que nada mais é do que a própria natureza viva e inteligente e totalmente dependente dessas mesmas fontes primárias, energia vital de toda a forma de vida sobre a terra.

Ser artísta é ter responsabilidade com a evolução de uma sociedade”. 

GRATO!!! 

 

Wandir Marques Gonçales é artista plástico.

Post Author: partes