Econotasagosto2009

Econotas

 

Dia Mundial Sem Carro


Deixe o carro em casa
No
próximo dia 22 de setembro os paulistanos têm um compromisso para tornar a cidade mais justa e sustentável. Participe da mobilização por um ar mais limpo, um transporte público melhor, mais ciclovias, segurança no trânsito e cidadania.
Neste dia aproveite e exercite a carona solidária. Dê carona. Se você trabalha perto de casa vá a pé ou de bicicleta. Procure rotas alternativas, evitando as vias mais congestionadas e com maior concentração de poluentes emitidos pelos veículos. Se você possui uma bicicleta use-a em pequenos deslocamentos, como para ir de sua casa até a padaria, ao parque ou ao cinema. Com um cesto, você pode até mesmo ir à feira. Descubra a sua cidade andando a pé. Caminhar faz com que você viva de fato a sua cidade e descubra peculiaridades que não percebe quando está dirigindo ou dentro de um automóvel. Incluir trajetos a pé no seu dia a dia faz você mais saudável e diminui o estresse. Procure usar ônibus, metrô e trens para fazer seus deslocamentos ou parte deles.

 

Desenvolvimento sustentável
O
termo que ganhou fama e moda foi utilizado pela primeira vez há 30 anos. A expressão foi usada pela primeira vez na Conferência das Nações Unidas sobre Inter-relações de Recursos, Ambiente e Desenvolvimento, em Estocolmo, na Suécia em 1979. Nasceu da discussão sobre a possibilidade de crescer economicamente de forma equilibrada e preservando o meio ambiente. Hoje em dia fala-se em desenvolvimento sustentável, ecodesenvolvimento, ecoeficiência ou sustentabilidade todos calcados na visão de que é impossível conciliar desenvolvimento, preservação do meio ambiente ou melhoria na qualidade de vida com destruição, degradação e gestão irracional dos recursos naturais.

 

 

Bolsa Floresta
Mais uma bolsa no governo federal! Agora é para quem mantiver a Floresta Amazônica em pé. É uma proposta apresentada por consultores do Ministério do Meio Ambiente (MMA) à equipe econômica do governo federal. A proposta prevê a criação de uma espécie de mercado nacional de carbono, com um valor mínimo para cada tonelada de emissão evitada no País. Com isso, famílias, cooperativas e grupos que preservarem terão direito a um recurso, algo como uma bolsa-floresta, por prestação de serviços ambientais.
O argumento é que a floresta em pé tem um valor que pode ser calculado pelo que ela deixa de emitir de CO² e quem a preserva pode receber por isso e ainda saber de antemão com qual recurso contará.  Mais uma de um governo que adora trabalhar com bolsas.

 

Ciclofaixas
Iniciativa
inédita da Prefeitura de São Paulo, o projeto De parque em parque sempre de bike vai interligar os Parques do Povo, Ibirapuera e das Bicicletas nas manhãs de domingo, das 7h às 12h, ao longo de 5 km. Usuários contarão com sinalização horizontal, vertical e faixas de orientação aos motoristas, com auxílio da CET. O percurso começa na alameda Iraé, segue pelas avenidas Indianópolis, República do Líbano e chega ao Parque Ibirapuera (Portão 8). De lá, acesso à avenida Hélio Pellegrino (cruza a avenida Santo Amaro, Juscelino Kubitschek à esquerda até o Parque do Povo (esquina com a avenida Nações Unidas).
A intenção da Prefeitura é que futuramente a Ciclofaixa se estenda do Parque do Povo ao Parque Alfredo Volpi e, de lá, até a USP e depois até o Parque Villa Lobos. bom,  quando o Ipiranga vai receber a sua ciclovia?

 

Vale lembrar
Qualquer
pessoa que quiser poderá obter uma muda de árvore gratuitamente. É importante lembrar que na cidade de São Paulo a poda em árvores é regulada pela lei 10365/87, que estabelece que árvores com mais de 5cm de tronco somente podem ser podadas mediante autorização prévia da Subprefeitura. Quem quiser mais informações pode procurar no site da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (www.prefeitura.sp.gov.br)

 

Gilberto da Silva (econotas@partes.com.br)

 

Post Author: revistapartes