Sobre assédio moral

“Poucos têm escrito sobre a violência moral. E a luta se intensifica para se evitar o estabelecimento dessas relações nocivas. À  guisa de complemento ao que acabamos de dizer, admitamos o site P@rtes vem contribuindo de forma eficaz e decisivamente preenchendo essa lacuna. Justo é de se recordar aqui o esforço inestimável de Gilberto Silva editor da revista virtual Partes, cuja relevância está para o esclarecimento, do que seja assedio moral,  as etapas, as razões, seus efeitos e suas implicações para o trabalhador. Donde foram extraídas em parte, as informações utilizadas na feitura do livro “Entre sonhos e Pesadelos” – uma história real de assédio moral.” Ednete Franca

giba
Jornalista formado pela FIAM – SP em 1984 e  Sociólogo formado pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo em 1988. Sociólogo concursado da Prefeitura do Município de São Paulo.

Mestre em Comunicação pela Faculdade Cásper Líbero onde sou pesquisador do grupo de pesquisa Saiba mais’)” >Comunicação e Sociedade do Espetáculo na linha de pesquisa Saiba mais’)” >A Teoria Crítica e a Comunicação na Sociedade do Espetáculo organizado pela Cásper Líbero e coordenada pelo Prof. Dr. Cláudio Novaes Pinto Coelho. Já colaborou em inúmeros jornais e revistas.Foi professor do Estado ( ensino médio) e lecionou em Universidade ( Comunicação)

 

Uma verdadeira história de assédio moral

 

 

Depois de Entre sonhos e pesadelosEdnete Franca nos presenteia com O perigo invisível, obra em que a autora sergipana aprofunda sua narrativa sobre o processo de vitimização que sofreu no seu local de trabalho.

Na trama, Ednete dá nomes aos bois, parte de recordações de uma viagem trágica pela região das montanhas fluminense até chegar ao verdadeiro trauma que impactou a autora e sua família e, com riqueza de detalhes, disseca aspectos do processo de assédio moral que a vitimou no âmbito da Administração Pública Federal. Humilhação, ofensa, terror, preconceito, perseguição, o assédio é um processo que pode ocorrer com qualquer outra pessoa oriunda de qualquer partido político ou administrador público. As esferas administrativas não estão preparadas para trabalhar com as divergências e os conflitos interpessoais. Enquanto muitos ficariam – ou ficam – calados pelo resto da vida, Ednete soube entre sonhos e pesadelos enfrentar o perigo invisível e dar seu forte testemunho, que, na realidade, é uma aula de como os nossos administradores não devem se comportar.

Ednete Franca, assim como acontece com todos os assediados, teve que lutar silenciosamente contra a doença que atormentou seu corpo e sua alma até soltar seu grito sufocado e espalhar pelos cantos do mundo que o assédio moral tem cura. A autora dá dicas sobre os sintomas, processo de cura e de como enfrentar os algozes.

O perigo invisível é um grito de alerta para auxiliar os vitimados pelo assédio moral, mas que sequer imaginam que estão sendo lenta e imoralmente minados e destruídos.

A obra serve tanto para os assediados como para os assediadores e deixa uma dica aos governantes: procurem escolher pessoas mais capacitadas e gabaritadas para ocupar cargos importantes na administração pública, pois não basta lidar com processos e papéis, o fundamental é lidar com pessoas. Saber ouvir, mediar e compartilhar faz parte do serviço público. E respeito é obrigação!

Gilberto da Silva

O livro pode ser adquirido através do site
http://www.allprinteditora.com.br/o-perigo-invisivel?filter_name=Ednete Franca

Post Author: partes