A falta de Eros em nossas vidas

Gilberto da Silva

publicado em 15/05/2007 wwwpartes.com.br/colunistas/gilbertosilva/eros.asp

Herbert Marcuse

Nascido em:: 19 de Julho de 1898 em Berlin, Alemanha
Morto em:: 29 de Julho de 1979, Alemanha

Alguns entendidos em psicanálise e nas cabeças das pessoas, falam que nesta época de pós-modernismo estamos trocando o Eros grande, pelo pequeno Eros.

Esta troca nos traz inquietações. Somos movidos pela mídia que nos fornece uma gama imensa de atitudes de consumo e de individualismos. Somos egoístas, estamos egoístas!

Eros em psicanálise significa uma grande capacidade amorosa, amor e amizade. Amor ao trabalho, a escola e às ideias. Mas apenas o aspecto da sexualidade é exaltada nesta pós-modernidade.

Eros é o impulso vital do Homem. É mais fácil fazer sexo com uma pessoa do que abrir seu coração, sua cabeça para esta pessoa.

Herbert Marcuse, filósofo herdeiro da escola de Frankfurt escreveu em “Eros e a Civilização” que o homem havia perdido a capacidade de gozo com os sentidos e precisava reencontrar o prazer nas coisas do mundo. E Marcuse não estava se referindo apenas à nudez, aos corpos perfeitos.

O verbo “erotan” de onde vem o nome Eros, significa amar e perguntar. Você ama e pergunta?

Devemos buscar Eros nas nossas relações cotidianas, sentir prazer em nossas ações, mas a neurose desses tempos parece nos impelir para outros campos.

Post Author: partes