resíduos hospitalares, técnico em enfermagem, gerenciamento de resíduos, desenvolvimento sustentável

Trabalhadores de Saúde e Meio Ambiente: a importância da Educação Continuada e Conscientização de técnicos em enfermagem para o gerenciamento de resíduos sólidos hospitalares

 

Suzana Aline Dias Farias¹*
Prof. Rafael L. Ferreira²

 

RESUMO
Foi realizado uma entrevista com 30 técnicos em enfermagem que já trabalham a mais de 5 anos em Instituição de saúde através de questionário, onde as perguntas giraram em torno do resíduos sólidos hospitalares em seu cotidiano. Com o questionário pode-se avaliar o nível de conhecimento dos funcionários quanto ao manejo dos resíduos sólidos gerados no seu cotidiano de trabalho. Este trabalho visa avaliar o nível de conhecimento dos profissionais técnicos em enfermagem de hospitais públicos da cidade de Teresina sobre resíduos sólidos hospitalares e mostrar a importância da educação continuada para esses profissionais dentro do ambiente de trabalho. Através desta pesquisa pode-se constatar que esses profissionais não foram orientados quanto aos resíduos em saúde, através da educação continuada em seus locais de trabalho e mostra a importância da realização de educação continuada destes profissionais dentro do ambiente de trabalho e a importância da implantação do Plano de Gerenciamento dos resíduos sólidos dentro do Hospital.
Palavras-chave: resíduos hospitalares, técnico em enfermagem, gerenciamento de resíduos, desenvolvimento sustentável.

 

RESUMEN
Se realizó una entrevista con 30 técnicos de enfermería que ya están trabajando desde hace más de cinco años en la institución de salud a través de un cuestionario, donde las preguntas giraron en torno a los residuos sólidos hospitalarios en su rutina. Con el cuestionario se podría evaluar el nivel de conocimiento de los empleados como de la gestión de los residuos sólidos que se generan en su trabajo diario. Este estudio tiene como objetivo evaluar el nivel de conocimiento de los profesionales técnicos en enfermería hospitales públicos de Teresina en materia de residuos sólidos hospitalarios y mostrar la importancia de la formación continua de estos profesionales en el entorno de trabajo. A través de esta investigación se puede ver que estos profesionales no se les informó acerca de los residuos en la salud en caso de continuar en sus lugares de trabajo y la educación muestra la importancia de la realización de la formación continua de estos profesionales en el lugar de trabajo y la importancia de la aplicación de la planificar la gestión de residuos sólidos en el Hospital.
Palabras clave: desechos médicos, técnicos de enfermería, gestión de residuos, el desarrollo sostenible.

 

Introdução
Os técnicos em enfermagem são profissionais que estão diretamente ligados com os resíduos hospitalares. De acordo com alguns gestores hospitalares eles originam cerca de quase 50% dos resíduos sólidos hospitalares, são esses profissionais que na maioria das vezes descartam materiais perfuro cortantes, peças anatômicas, papeis, frascos de medicamentos, dentre outros resíduos, pois estão ligados diretamente com o publico do hospital, no caso os pacientes e passam maior tempo dentro do hospital. É necessário que esses profissionais sejam orientados sobre segregação, acondicionamento correto, manuseio de resíduos, classificação, plano de gerenciamento de resíduos sólidos, conhecer as principais resoluções que tratam dos RSS, a 306/04 da ANVISA (Agencia de vigilância Sanitária) e a 358/05 do CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente) é imprescindível para os funcionários da área da saúde, para que haja uma mudança nos serviços e nos hábitos tanto dentro quanto fora do hospital.

Atualmente observa-se que vários segmentos empresariais já deram algumas iniciativas na questão ambiental, sustentabilidade e resíduos sólidos, porém a área da saúde necessita de iniciativas que contribuam para uma nova realidade onde a preocupação com o Desenvolvimento Sustentável seja um dos caminhos para manter e melhorar a qualidade de vida das pessoas.
É preciso que o profissional da saúde em especial o técnico em Enfermagem, desenvolva uma consciência ecológica, crítica em relação aos problemas dos resíduos gerados em serviço para com isso produzir uma ação transformadora, contribuindo para a diminuição da produção de resíduos, destinação correta, a fim de modificar o sistema de gerenciamento em seus respectivos serviços.
Para que isto ocorra faz-se necessário deter o conhecimento das principais normas em vigor no país conferindo informações atuais sobre coleta, seleção e armazenamento dos resíduos de serviços de saúde, evitando assim, uma exposição aos mesmos e sua interferência no ambiente, isso poderá trazer uma melhoria nestes serviços.
Espera-se que a rotina do Hospital se modifique a partir de ações que visam oferecer conhecimento em relação às Políticas de Resíduos Sólidos, aumentando assim o nível de conhecimento dos funcionários, aprimorando o nível de informação em RSS pelos funcionários do Hospital e assim contribuírem para a eficácia do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos dentro do Hospital.
Os estabelecimentos de saúde em geral não se constituem em locais biosseguros, às vezes podem-se observar resíduos em acondicionamentos inadequados, misturados com outras classes e tipos, desperdício de materiais, grande volume de resíduos contaminados. (SILVA, 2012). Os problemas relacionados a essa questão são complexos, o que exige conscientização, disponibilidade do profissional para colaborar na melhoria do manejo com esses tipos de resíduos. É possível que existam falhas na formação dos cursos de técnico em enfermagem, de forma de que não privilegiem o estudo dessa temática, os currículos do curso técnico não traz um enfoque nesse conteúdo. Frente à problemática dos resíduos nas instituições de saúde, as soluções apontadas centram-se predominantemente na implantação de educação continuada para esses profissionais dentro do ambiente de trabalho, no caso a Instituição Hospitalar, ou na implantação de disciplina na grade curricular dos cursos de técnico em enfermagem. Esses profissionais precisam ter conhecimento sobre resíduos, a classificação, de como segregar, acondicionar esses resíduos.
Foi realizado uma entrevista com 30 técnicos em enfermagem que já trabalham a mais de 5 anos em Instituição de saúde, onde as perguntas giraram em torno do resíduos sólidos hospitalares em seu cotidiano. Segue em anexo 1 o questionário. Com o questionário pode-se avaliar o nível de conhecimento dos funcionários quanto ao manejo dos resíduos sólidos gerados no seu cotidiano de trabalho.
Este trabalho visa avaliar o nível de conhecimento dos profissionais técnicos em enfermagem de hospitais públicos da cidade de Teresina sobre resíduos sólidos hospitalares e mostrar a importância da educação continuada para esses profissionais dentro do ambiente de trabalho.

1 ASPECTOS AMBIENTAIS E A INSTITUIÇÃO HOSPITALAR

’’As questões relacionadas aos aspectos ambientais em uma Instituição Hospitalar são de relevância considerável no contexto da manutenção da qualidade de vida de uma sociedade. Os impactos ambientais causados pelo gerenciamento inadequado dos resíduos hospitalares podem atingir grandes proporções, desde contaminações e elevados índices de infecção hospitalar até a geração de epidemias ou mesmo endemias devido a contaminações do lençol freático pelos diversos tipos de resíduos dos serviços de saúde. Verifica-se, assim, que o campo da saúde parece ainda não investir em ações onde a preocupação com o Desenvolvimento Sustentável seja um dos caminhos para melhorar a qualidade de vida das pessoas.” (NAIME, et al, 2008, p.1).

O meio ambiente está diretamente envolvido com o processo saúde/doença, os trabalhadores da saúde devem assumir a questão ambiental em suas práticas cotidianas. Através das análises que serão dispostas nesta pesquisa poderá se questionar como um Hospital de grande porte poderá melhorar na problemática ambiental e contribuir para o Desenvolvimento Sustentável.
De acordo com Cussiol (2009), ’’do universo de produção dos resíduos sólidos, existe um que é considerado como classe especial, que são aqueles produzidos pelos serviços de saúde, também conhecido como “lixo hospitalar”. Embora representem uma pequena parcela do total de resíduos sólidos produzidos por uma dada comunidade, não são menos importantes, pois afetam segurança ocupacional e os níveis de atenção à saúde pública e a qualidade do meio ambiente’’. (CUSSIOL, 2009. p. 281-318)
Sanches (1995) relata que ’’dentro de uma Instituição Hospitalar, várias são as dimensões da questão ambiental, todas são importantes, complexas e dignas de tratamento sério e sistêmico em seu conjunto. Alguns fatores têm contribuído para o aumento da geração de resíduos de serviços de saúde nos países desenvolvidos, como a atenção médica aumentada, o uso material descartável crescente, aumento da população idosa que normalmente necessita de mais serviços de saúde e o hospital acabam por gerar resíduos considerados perigosos tanto à saúde quanto ao meio ambiente, por isso é importante que haja a implantação de ações que minimizem impactos a saúde’’.(SACHES, 1995.p.36-46)

METODOLOGIA
O levantamento seguinte objetiva pesquisar a motivação e nível de conhecimentos dos profissionais técnicos em enfermagem sobre resíduos com as questões, apresentadas nos gráficos a seguir:

Gráfico 1. Sabe o que são resíduos sólidos e porque é importante ter cuidados com os mesmos? Teresina (PI),2014.

Gráfico 2. Quais tipos de resíduos seu setor mais produz? Teresina (PI),2014

Gráfico 3. Sabe qual a destinação dos resíduos infectantes gerados no teu setor? Teresina (PI),2014

Gráfico 4. Os resíduos devem ser separados, por quê? Teresina (PI),2014

Pergunta 5: Em sua opinião para que ocorra a minimização do Resíduo infectante, o procedimento mais importante é: Teresina (PI), 2014

.

Gráfico 6. Quem orienta a gestão dos resíduos de saúde no teu setor é, principalmente: Teresina (PI),2014

 

Gráfico 7.Sabe para onde é destinado o lixo deste Hospital?

Pergunta 8: Você acha esta pesquisa importante?

De acordo com as perguntas apresentadas nos gráficos pode-se concluir a seguinte amostragem:
1. 25 técnicos em enfermagem responderam que sim, os que responderam não justificaram não conhecer resíduos sólidos, ou seja apenas 5 % não sabem o que significa resíduos sólidos.
2. 100% profissionais responderam que os mais produzidos são perfuro cortante, frascos de medicação
3. 28 responderam que não sabem a destinação final e apenas 2 profissionais responderam que sabem qual destinação final dos resíduos gerados no setor, ou seja, 98% responderam que não conhecem.
4. 25 (95%) profissionais responderam que sim devem ser separados, devem ser separados e 5 responderam não.
Profissional 1: “Não precisa separar pois tudo é lixo”
Profissional 2: “Não, pois é ruim ter que ficar colocando cada lixo em lugar diferente”
Profissional 3: “Não, acho que só separando o de perfuro já é suficiente”
Profissional 4: “Não pois acho que não precisa , só o das agulhas contaminadas mesmo”
Profissional 5: “Não, pois não vejo muita vantagem em separar, pois tudo vai para o mesmo lugar”.
5. Todos os profissionais pesquisados responderam não saber como proceder para minimizar estes resíduos.
6. 13 dos técnicos responderam que a CCIH orienta a gestão de resíduos e 17 responderam que não há orientação, ou seja 57% dizem não ser orientados.
7. 20 técnicos responderam não saber para onde é destinado exatamente, 10 responderam que sim, 7 responderam que era destinado para aterro e 3 responderam que eram para incineração.
8. Todos os profissionais acham esta pesquisa importante.

Conclusão
Conclui-se com esta pesquisa que é necessário que haja conscientização dos técnicos de enfermagem, pois através desta pesquisa pode-se constatar que esses profissionais não foram orientados quanto aos resíduos em saúde, através da educação continuada em seus locais de trabalho. O programa de educação continuada visa orientar, motivar, conscientizar e informar permanentemente a todos os envolvidos sobre os riscos e procedimentos adequados de manejo, de acordo com os preceitos do gerenciamento de resíduos, o que trará uma melhoria dos serviços prestados além de contribuir para a qualidade ambiental. A importância no conhecimento das informações sobre como se dá a geração e também a destinação final dos resíduos sólidos serviços de saúde É vital além da preocupação legal com as condições agora estipuladas na RDC nº 33. Os colaboradores que atuam nesta atividade e que tem contato diretamente com os “RSS” deverão ser monitorados e treinados. A RDC nº 33 preconiza que todos os colaboradores deverão ter conhecimento sobre os procedimentos adotados com os “RSS”.

Referencias
CUSSIOL NAM, Lange LC, Ferreira JA. Os Resíduos de serviços de saúde e o seu gerenciamento. In: Couto RC, Pedrosa TMG, Nogueira JM. Infecção hospitalar e outras complicações não-infecciosas da doença: epidemiologia, controle e tratamento. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2009. p. 281-318.

NAIME R.; RAMALHO, A.H.P; NAIME, I.S. Avaliação do Sistema de Gestão dos Resíduos Sólidos do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS-SUL. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v.9, n.1, p.1-17, dez. 2008

RESOLUÇÃO RDC Nº 33 – ANIVSA- MINISTÉRIO DA SAÚDE. DE 25 DE FEVEREIRO DE 2003.

SANCHES PS. Caracterização dos riscos nos resíduos de sistema de saúde e na comunidade. In: Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde. São Paulo: CETESB; 1995. p. 33-46

SILVA I.T.S ; BONFADA, D. Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde e Meio Ambiente: percepção da equipe de enfermagem. Rev Rene. 2012;

ANEXO 1. Questionário
1. Sabe o que são resíduos sólidos e porque é importante ter cuidados com os mesmos? ()SIM ( )NÃO
2. Quais tipos de resíduos seu setor mais produz?
( )Plástico ( )Perfuro cortantes ( )Orgânico ( ) Papel, papelão ( ) Outros, quais?
3. Sabe qual a destinação dos resíduos infectantes gerados no teu setor?
( )SIM ( ) NÃO Se sim, qual?
4. Os resíduos devem ser separados? por quê?
5. Em sua opinião para que ocorra a minimização do Resíduo infectante, o procedimento mais importante é:
6. Quem orienta a gestão dos resíduos de saúde no teu setor é, principalmente:
( ) chefia ( ) CCIH ( ) treinamento ( ) não há orientação.
7 . Sabe para onde é destinado o lixo deste Hospital?
( )SIM ( ) NÃO
8 Você acha esta pesquisa importante?
( )SIM ( )NÃO Por que?

*Bióloga (Universidade Estadual do Piauí-UESPI) -Especialização em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável- Centro Universitário Internacional Uninter. Email: ua.dias@gmail.com

FARIAS, Suzana Aline D. TRABALHADORES DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE: A importância da Educação Continuada e conscientização de Técnicos em Enfermagem para o Gerenciamento de Resíduos Sólidos Hospitalares. 2014.
@Partes ISSN 1678-8419, 2014.

Post Author: partes