A percepção dos alunos do ensino médio da escola estadual Mário Quirino da Silva quanto ao uso estratégico do aparelho celular na sala de aula

A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ESTADUAL MÁRIO QUIRINO DA SILVA QUANTO AO USO     ESTRATÉGICO DO APARELHO CELULAR NA SALA DE AULA.

Edna Lucia Oliveira da Costa

 

RESUMO

Desde 1973 nos Estados Unidos em Nova York, que o celular vem se destacando entre os diversos meios de comunicação que são utilizados em todos os níveis sociais. Nesse sentido este possui grande relevância entre os jovens e adolescentes, devido à facilidade de utilização e a comodidade. O celular é de fundamental importância em outras áreas para atrair a atenção na aprendizagem e promover a obtenção do conhecimento sobre determinado assunto, a escola não poderia deixar de se aproveitar dessas facilidades é com este intuito de demonstrar que o celular pode ser muito importante no contexto escolar.

Palavras Chave: Telefone, Celular, Escola.

ABSTRACT

Since 1973 in the United States in New York, the phone has stood out among the various media that are used in all walks of life. In this sense this has great relevance among young people and adolescents, due to ease of use and convenience. The mobile is of fundamental importance in other areas to attract attention in learning and promote the acquisition of knowledge on a given subject, the school could not fail to take advantage of these facilities is for this purpose to demonstrate that the cell phone can be very important in the context schooler.

Keywords: Telephone, Mobile, School.

 

INTRODUÇÃO

O artigo possui como justificativa acreditar que as novas tecnologias no ambiente educacional e nas aulas normativa disponibilizam e possibilitam a interação dos alunos com a construção e análise do conhecimento, permitindo que os discentes do ensino em qualquer um dos seus quadrantes compreendam melhor os conteúdos das disciplinas que norteiam o currículo escolar.

O objetivo geral do estudo é verificar como a tecnologia da comunicação em especifico o celular pode viabilizar uma aprendizagem mais aprimorada no que se refere aos meios educacionais, os objetivos específicos são demonstrar como o celular pode servir como ferramenta pedagógica, identificar meios de utilizar o celular nas disciplinas escolares normativas e analisar a utilidade deste instrumento diante dos escolares.

 

2 REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 TELEFONIA  MÓVEL: BREVE APRESENTAÇÃO

As tecnologias Móveis, Sem Fio e Ubíquas estão entre os assuntos mais discutidos na área de Sistemas de Informação atualmente. Com o crescimento da telefonia móvel, banda larga e redes sem fio, a mobilidade e a computação em múltiplas plataformas e aparelhos tornam-se cada vez mais factíveis (DINIZ, 2008)

Atualmente, há todo um discurso que proclama essas tecnologias como condutoras de um novo boom tecnológico, que lembra a febre das empresas ponto com no final do século passado. No entanto, ainda há muito a ser discutido e estudado a respeito dessa promessa tecnológica, especialmente no contexto brasileiro, para que se possa avaliar com maior nitidez as perdas e ganhos da adoção dessas tecnologias. Acredita-se que essas tecnologias abrem amplo leque de aplicações organizacionais, e, consequentemente, de possibilidades e demandas de pesquisa (LEVY, 2012).

Apesar de certas restrições quanto a custo, disponibilidade, padrões universais e segurança, as Tecnologias de Informação Móveis e Sem Fio se propagam mundialmente e, da mesma forma, no mercado brasileiro. No Brasil, o número de telefones celulares (57 milhões) já ultrapassou o número de telefones fixos (SILVA, 2009).

2.2 A INSERÇÃO DA TECNOLOGIA NO COTIDIANO SOCIAL

O avanço tecnológico se tornou inevitável no que se refere ao convívio social, é neste sentido que se pode analisar a importância e a necessidade de instrumentos tecnológicos nas ações das pessoas como no caso do celular, pois, a comunicação que a algum tempo atrás era realizada fisicamente passou a ser manifestada de forma virtual, com velocidade e disponibilidade independente do tempo ou espaço. Atualmente existem inúmeras formas de comunicação disponibilizadas pelos vários eventos tecnológicos que se alocaram no meio social, que podem ser efetivados através de uma mensagem de texto instantânea. É necessário verificar que a relação entre a tecnologia e a vida social vem se modificando a cada instante desde a revolução industrial, hoje a dependência tecnológica é visível e deixa claro que as facilidades e atrativos tecnológicos deixam os atores sociais a cada dia mais vulneráveis as tecnologias.

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicação – Anatel, o rápido crescimento do consumo dos aparelhos celulares no Brasil teve como fator determinante, a privatização da telefonia móvel, que até 1997 era um serviço estatal (Anatel, 2008). O Brasil aderiu rapidamente a essa tecnologia, pois no ano de 2005 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE realizou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD, investigando o acesso à internet e posse de telefone móvel celular para uso pessoal e constatou que o número de domicílios com telefone celular (59,3%) superou os que possuem telefone fixo (48,1%). Outro dado interessante é que mais brasileiros têm telefone celular do que acessam a Internet. De acordo com o estudo, 21% da população com mais de 10 anos acessaram a Internet pelo menos uma vez. Já o celular tem uma taxa de penetração de 36,7% entre pessoas de 10 anos ou mais (IBGE, 2007).

A referência acima demonstra como os aparelhos de telefonia móvel são fundamentais no que se refere à comunicação e promove um novo panorama entre a população, pois, o acesso às redes sociais e as informações disponibilizadas em tempo real são algumas destas perspectivas. É necessário afirmar ainda que um dos motivos principais que os adolescentes utilizam a telefonia móvel reflete na privacidade.

2.3 INTERATIVIDADES ENTRE TECNOLOGIA, DOCENTES E DISCENTES NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

 

Os alunos possuem, inicialmente, habilidades parciais, desenvolvendo-as com a ajuda de um parceiro mais habilitado (mediador) até que as habilidades parciais passem a totais. Esse processo, para se tornar desenvolvimento efetivo, exige que os mediadores e as ferramentas (TICs) estejam colocadas em um ambiente adequado de aprendizagem na educação (DINIZ, 2008). O professor deve ter sempre em mente o respeito ao conhecimento que o aluno traz para a escola, visto ser ele uma pessoa social e histórica. A prática pedagógica do docente foi um trabalho desenvolvido por Freire, pensando na relação da autonomia do ser e saber do estudante (LEVY, 2012).

A interatividade entre os usuários e as mídias digitais apresenta as seguintes características: feedback imediato – cada ação do usuário dá uma resposta instantânea da máquina. Sistemas informatizados são construídos de modo a prever o número mais alto possível de perguntas e as múltiplas combinações de respostas para dar ao usuário uma impressão de estar interagindo de forma análoga ao diálogo interpessoal, capacidade de interagir de forma individualizada – em oposição aos meios massivos tradicionais (televisão, por exemplo) e possibilidade de manipulação do conteúdo da informação (LEVY, 2012).

 

2.4 A INFLUÊNCIA DO CELULAR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

 

O comportamento no atual panorama das organizações se disponibiliza da seguinte maneira a cada instante, as tecnologias da informação ditam estas regras contribuindo de forma significativa, e principalmente o celular que está disponível em grande escala é o principal instrumento para esta tendência. A mediação do professor deve ser inevitável para que a adaptação e utilização do celular seja benéfica.

O celular pode ser o ponto de partida para a utilização de novas metodologias que tornem o ensino mais atraente e com uma melhor absorção dos conteúdos por parte dos alunos é muito importante relatar ainda que os alunos devem conhecer e disponibilizar de afinidade para com a tecnologia que utilizam. Portanto a escola deve referenciar qualquer auxilio inclusive o do celular que pode se transformar em um ferramenta valiosa no que se refere à aprendizagem, e a atração dos discentes quanto aos conteúdos programáticos que a escola deve desenvolver perante os adolescentes (ALVES, 2013).

Hoje, com tanto acesso fácil e rápido às informações, a função do professor se modifica. O professor passa a ser um mediador, promovendo a interação com o aluno e fazendo-o encontrar conexões entre o que já conhece e o que é novo. Ele já não é mais um “reprodutor de livros”, mas é um facilitador, que vai orientar; conduzir, e não somente com relação às pesquisas, mas também às atitudes e valores dos jovens, e a utilização do celular é fundamental nesse contexto tão diferenciado em relação a escola retrógrada de outrora (LARANJEIRA, 2010).

É necessário relatar que o professor contemporâneo tem enfrentado uma grande batalha dentro da sala que é conseguir atrair mais a atenção e o interesse dos alunos do que os celulares de última tecnologia. O uso de aparelhos celulares durante as aulas é polêmico entre os professores e os estudiosos da educação: alguns acham um absurdo os estudantes usarem em sala, outros já começaram a procurar formas de incluir os aparelhos sem comprometer o aprendizado. O fato é que os docentes podem vir a tirar várias vantagens dos celulares durante as aulas e além da classe, desde que saibam como fazer isso. Muitos estudos estão sendo desenvolvidos nessa área e afirmam que não se deve dispensar as tecnologias, pelo contrário, exige-se cada vez mais a sua presença na escola, mas como meios auxiliares e não como substitutos dos professores (LARANJEIRA, 2010).

3 METODOLOGIA

 

Os procedimentos metodológicos se concatenaram em função do método dedutivo, ou seja, é um método científico que considera que a conclusão está implícita nas premissas. Por conseguinte, supõe que as conclusões seguem necessariamente as premissas: se o raciocínio dedutivo for válido e as premissas forem verdadeiras, a conclusão não pode ser mais nada senão verdadeira, como demonstrado neste estudo através da pesquisa de campo que se manifestou no ultimo capitulo na Escola Estadual Mario Quirino da Silva.

Nesse sentido as razões que levam à realização de uma pesquisa científica podem ser agrupadas em razões intelectuais e através da curiosidade dos seus construtores, ou em relação ao desejo de conhecer pela própria satisfação de conhecer e razões práticas esse intuito de conhecer com vistas a fazer algo de maneira mais eficaz, que promove a solução de uma problemática que se queira conhecer.

O estudo ainda se manifestou sob o âmbito da pesquisa descritiva tem por objetivo descrever as características de uma população, de um fenômeno ou de uma experiência como no caso da Escola Estadual Mario Quirino da Silva. Esse tipo de pesquisa estabelece relação entre as variáveis no objeto de estudo analisado. Variáveis relacionadas à classificação, medida e/ou quantidade que podem se alterar mediante o processo realizado. Pois o tipo de pesquisa que mais se adequa a estas informações é a qualitativa.

 Para a construção dos gráficos foi utilizado o Microsoft Excell que tabulou os dados através de seu avançado programa estatístico promovendo a visualização facilitada do evento pesquisado e acima de tudo contribuindo para que esse possa ser analisado.

 

4 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS

Este estudo viabiliza uma análise a respeito da utilização do celular como recurso midiático em especifico o celular, é necessário que se estabeleça como instrumento de veracidade dos fatos a pesquisa de campo para se entender como o celular pode ser manipulado em função do processo de ensino e aprendizagem, nas escolas normativas, sobretudo, no ensino médio da Escola Estadual Mário Quirino com três turmas da escola referência da pesquisa. O primeiro questionamento que se estabeleceu foi a partir da pergunta:

 Você possui aparelho celular?

Fonte: Escola Estadual Mário Quirino. (2015)

Verifica-se que 77% dos entrevistados possui aparelho celular como mostra os gráficos enquanto que, 23% não possuem o telefone celular

Quais aplicativos que mais você usa no celular?

         Fonte: Escola Estadual Mário Quirino. (2015)

Verifica-se através da pesquisa que 32% dos entrevistados utilizam o Watssap como aplicativo, por outro lado, 42% são adeptos do Facebook, por conseguinte 22% usam o Instagram, e apenas 4% são usuários do Google.

você acessa as redes sociais pelo seu aparelho?

Fonte: Escola Estadual Mário Quirino. (2015).

A construção gráfica demonstra que 75% dos entrevistados acessam as redes sociais através do celular, enquanto que, 5% não utilizam o celular como forma de acesso e 20% afirmaram que as vezes acessam as redes sociais através do celular.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Percebeu-se no decorrer desse estudo que o telefone celular na atual conjuntura possui como instrumentos realizar além de uma ligação telefônica, de assistir tv, ouvir rádio, armazenar e reproduzir músicas, filmar, fotografar, assistir vídeos, compor melodias, acessar a internet, ler notícias e intercambiar arquivos, o que realça o interesse por este dispositivo de jovens e adolescentes, são estes adjetivos que permitem ao celular tornaram-se uma grande ferramenta educativa, já que a produção dos conteúdos que nele circulam são comuns aos conjuntos de saberes ministrados no contexto escolar e no dia-a-dia de todos.

Também é visível nessa perspectiva que o celular nas aulas normativas apresentara-se de forma proveitosas, dinâmicas e significativas, em relação à aprendizagem dos alunos, já que todos participaram e interagem com todos os conteúdos. Na escola, as atividades ocasionam um processo de mudança na atuação pedagógica dos professores, sendo esses caracterizados como responsáveis pela orientação e mediação dos conteúdos que pertencem à sistemática do currículo escolar.

Por outro lado, não se deve deixar de observar que ao Introduzir as novas tecnologias nas escolas requer profissionais qualificados e dedicados e uma estrutura física adequada que possibilite uma melhor apreensão dos conhecimentos. É necessário também, conscientizar toda a sociedade escolar, especialmente os alunos, da importância da tecnologia para o desenvolvimento social e cultural.

A hipótese deste estudo foi satisfeita, pois, o celular é de extrema importância para viabilizar uma nova reordenação na aprendizagem escolar esta se condensa de forma produtiva e com o interesse inato dos alunos em relação as questões que norteiam os currículos escolares brasileiros, dimensionando uma educação nos moldes construtivistas.

 

REFERÊNCIAS

ALVES, R. Conversas com quem gosta de ensinar. São Paulo: Editora Cortez – Autores associados, 2013.

BLOS, P. Transição Adolescente. Porto Alegre: Artes Médicas. 2012.

DINIZ, José A. A recriação dos gêneros eletrônicos analógicos-digitais: radionovela, telenovela e webnovela. Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, 2008.

ERIKSON, E. H. O ciclo de vida completo. Porto Alegre: Artmed. 2013.

GUIMARÃES Jr., Mário J. L. O ciberespaço como cenário para as ciências sociais. Ilha: Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 2, n. 1, 2010.

LARANJEIRA, M.I. Da arte de aprender ao ofício de ensinar: relato, em reflexão de uma trajetória. Bauru, SP: Editora EDUSC, 2010.

LEVY, Pierre, Ciberespaço. São Paulo: Editora 34, 2009.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2010.

MARTINS, T. M. O. As mídias digitais na e além da sala de aula. Rio de Janeiro, 2011.

 

Oliveira, Edna da Costa. A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ESTADUAL MARIO QUIRINO DA SILVA QUANTO AO USO ESTRATEGICO DO APARELHO CELULAR NA SALA DE AULA: atividades da vida autônoma (A.V.A) na Escola Estadual Professor Irineu da Gama P@artes. Macapá. AP.2015

Post Author: partes