Amazônia

A colonização de Rondônia narrada pelos oprimidos: “desenvolvimento” regado a sonhos, desilusões e perdas

A COLONIZAÇÃO DE RONDÔNIA NARRADA PELOS OPRIMIDOS: “DESENVOLVIMENTO” REGADO A SONHOS, DESILUSÕES E PERDAS Gesse Ricardi Batista Garcia   Resumo: este artigo é oriundo de um trabalho realizado na disciplina de “Educação com Povos da Floresta”, ministrada pela Prof.ª Dr.ª Josélia Gomes Neves, no curso de Pedagogia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), campus de Ji-Paraná. Tem como objetivo uma reflexão a respeito do processo de colonização de Rondônia na perspectiva dos sujeitos oprimidos. O texto está fundamentado em depoimentos concedido por um colono que veio para o atual estado na década de 1970. Além disso, utilizamos a pesquisa bibliográfica como forma de subsidiar nossa reflexão: Neves (2012; 2013); Silva (2013). Enfim, acreditamos que reflexões dessa natureza...
Continue a Leitura »
Alimentação

Árvore símbolo da Amazônia, castanheira-do-brasil depende de abelhas nativas para se reproduzir

Árvore símbolo da Amazônia, castanheira-do-brasil depende de abelhas nativas para se reproduzir   Por Márcia Maués A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl., Lecythidaceae) é uma das árvores mais exuberantes da Floresta Amazônica, podendo alcançar até 50 metros de altura. Produz frutos esféricos chamados ouriços, com uma casca muito rígida, difícil de abrir, com de 10 a 25 sementes (amêndoas) saborosas que podem ser consumidas in natura ou industrializadas. São ricas em proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e selênio, e apreciadas no mundo todo. Tem papel de destaque na sociobiodiversidade amazônica, em razão de seu uso múltiplo, especialmente como Produto Florestal Não Madeireiro desde a pré-história (Nascimento et al. 2010). O comércio secular dessa castanha é o único em que sementes são...
Continue a Leitura »
Amazonas

“Torre Alta da Amazônia é uma grande conquista para a ciência”

Brasil e Alemanha celebraram no sábado (22) a inauguração do Observatório de Torre Alta da Amazônia (Atto, na sigla em inglês), estrutura de 325 metros instalada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã, entre os municípios de São Sebastião do Uatamã (AM) e Itapiranga (AM), a cerca de 150 quilômetros (km) de Manaus. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo participou da cerimônia de inauguração e destacou que a construção é uma grande conquista para ciência mundial. A Torre Alta ampliará o campo de pesquisa e vai coletar dados sobre as manifestações atmosféricas para estudos referentes à interação entre a vegetação e atmosfera. Equipada com sensores e radares a laser em diferentes alturas para medições do solo...
Continue a Leitura »
Amazônia

Por uma historiografia da educação escolar indígena em Rondônia: relato de Paiter Suruí

O texto apresentado trata de uma pequena contribuição para a História da Educação Escolar Indígena de Rondônia na perspectiva Paiter Suruí. Foi organizado a partir de um fragmento do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC: “Alfabetização Intercultural Paiter Suruí: historiografando trajetórias do tempo ágrafo à cultura escrita”, sob a orientação da professora doutora Josélia Gomes Neves apresentado ao Departamento de Educação Intercultural – DEINTER da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR – Campus de Ji-Paraná em maio de 2015. A metodologia adotada especificamente para este texto considerou exclusivamente fontes orais, poucas referências escritas. Registro o surgimento da Escola Indígena Estadual de Ensino Fundamental Paiterey, como aconteceu meu processo formativo,a profissionalização, como este processo pode contribuir para o...
Continue a Leitura »
Amazônia

As pesquisas acadêmicas em Educação Ambiental

AS PESQUISAS ACADÊMICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO AMAZONAS Kelly Cristina Pereira de Souza* Resumo: o presente artigo retratou as pesquisas em educação ambiental no estado do amazonas. A metodologia adotada nesta pesquisa consistiu no levantamento bibliográfico no site da Capes, com base nos resumos das dissertações publicados no referido site. Introdução A região norte apresenta uma rica diversidade de biológica e cultural devido à majestosa floresta Amazônia. As inúmeras formas de vegetação, rios, igarapés, pássaros, primatas e outras espécies faunísticas endêmicas deste bioma abrangem os estados do Amazonas, Pará, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Tocantins, parte dos estados de Mato Grosso e Maranhão (Noronha, 2003). Nesta floresta encontramos homens e mulheres, que vivem e sobrevivem na região. As suas...
Continue a Leitura »
Amazônia

Vírus HTLV tem maior incidência em indígenas da Amazônia

Estudos subsequentes mostraram, o que a atual pesquisa só veio confirmar, que o HTLV-2 é predominante entre a população indígena brasileira. E foram estudos de 1995, os primeiros a indicarem as 26 comunidades indígenas onde estavam concentradas as principais incidências do vírus. Estas comunidades são distribuídas nos estados do Maranhão (Urubu-Kaapor), Amapá (Galibi, Palikur, Wayampi), Amazonas (Yamamadi), Roraima (Yanomami), Rondônia (Cinta Larga), Surui, Karitiana) e Pará (Wayana-Apalai, Tiriyó, Assurini Kuatinemo, Assurini Trocará, Zoé, Arara Laranjal, Arara Kurambê, Arara, Iriri, Araweté, Parakanã, Munduruku e Kayapó seis tribos diferentes)....
Continue a Leitura »
Amazônia

O Papel das Organizações e Associações Indígenas no Contexto Educacional Amazônico: Das Primeiras Lutas ao Curso de Licenciatura em Educação Básica Intercultural de Rondônia

A Resistência indígena sempre foi determinada cabelo Confronto étnico e cultural com a Sociedade de Cultura Ocidental. Neste Artigo busca-se evidenciar o papel das Organizações e Movimentos Sociais Para efetivação da Educação escolar indígena no contexto Amazônico...
Continue a Leitura »
Amazônia

Estudo analisa sustentabilidade de projetos na amazônia

Da Assessoria de Comunicação da EACH imprensa-each@usp.br Uma equipe de pesquisadores coordenada pela professora Neli Aparecida de Mello-Thery, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, esteve na segunda metade do mês de julho na amazônia, especificamente na região da Serra dos Carajás para atuar na pesquisa “Condicionantes do Desenvolvimento Sustentável na Amazônia” (Duramaz 2). O projeto, financiado pela Agence Nationale de la Recherche (ANR), da França, é a segunda etapa de uma pesquisa que avaliou 13 experiências locais de desenvolvimento sustentável e trata de temáticas que incluem as influências locais das mudanças climáticas, impacto de novos mecanismos de desenvolvimento sustentável e ações de responsabilidade social das empresas. Pesquisa avaliou 13 experiências locais de desenvolvimento sustentável Além...
Continue a Leitura »
Amazônia

A Política de Desenvolvimento Sustentável nas Áreas protegidas no Amazonas

DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NAS ÁREAS PROTEGIDAS NO AMAZONAS Eveline Maria Damasceno do Nascimento; Iraildes Caldas Torres RESUMO Esta análise, centrada na temática intitulada “A Política de Desenvolvimento Sustentável nas Áreas protegidas no Amazonas”, contribuirá para as discussões acerca da importância de uma gestão compartilhada com ênfase na corresponsabilidade na gestão do espaço público e na qualidade de vida urbana e que se estimule, crescentemente, ações preventivas, não descuidando da necessidade de lidar com as ações corretivas. Este estudo discute as implicações ambientais que atingem a cidade de Manaus, em consequência da não preservação do espaço natural. Palavras-chave: Cidade. Manaus. Desenvolvimento sustentável. Espaço urbano. ABSTRACT This analysis, focused in the thematic entitled “The Politics of Sustainable Development in...
Continue a Leitura »

Falta de chuva afeta a capacidade da Amazônia de absorver carbono

Por Karina Toledo Agência FAPESP – A seca que atingiu a Bacia Amazônica em 2010 foi tão severa que comprometeu até mesmo a capacidade da floresta de absorver o excesso de dióxido de carbono (CO2), considerado o principal gás de efeito estufa. No ano seguinte, com chuva acima da média, a vegetação conseguiu não apenas absorver toda a emissão oriunda de processos naturais como também a resultante de atividades humanas, entre elas as queimadas. Os dados são de uma pesquisa financiada pelo Natural Environment Research Council (Nerc), do Reino Unido, e pela FAPESP (no âmbito do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais) e foram divulgados na capa da edição desta quinta-feira (06/02) da revista Nature. “São dois cenários extremos...
Continue a Leitura »
Amazônia

Povo Indígena Tenharim: problematizando a Crítica

Josélia Gomes Neves No intuito de disponibilizar mais informações sobre os conflitos acontecidos no final do ano no sul do Amazonas, considerando a perspectiva indígena, é que elaboramos este texto. Seu principal ponto de partida é a notícia divulgada pelo site “A Crítica de Humaitá”, de 30 de dezembro de 2013, cuja pretensão é: “ ajudar milhões de pessoas do mundo inteiro, no sentido de entender as razões, pelos quais se gerou este conflito entre brancos e índios no sul do Amazonas “, escrito supostamente a partir de informações do “povo” e de uma fonte “não identificada”, sem considerar em nenhum momento a voz dos Tenharim. Óbvia unilateralidade. Em função disso, avalio ser importante discutir o assunto. O que...
Continue a Leitura »
Amazônia

Livro conta a história da TV Amazonas, fundada por descendentes de imigrantes árabes

| Sueli Melo  – Icarabe Assim como em outras regiões brasileiras, a história dos imigrantes árabes na Amazônia é rica em episódios vitoriosos. E a fundação da rede de rádio e TV Amazonas, por Phelippe Daou, em 1972, é um dos símbolos dessa trajetória, contada em “Rede Amazônica: 40 anos de comunicação na Amazônia”, do jornalista e historiador amazonense Abrahim Baze, membro do ICArabe.Descrevendo o período vivido no Brasil a partir de 1860, quando imigrantes de várias partes do mundo, como portugueses, alemães, italianos, árabes e judeus, chegaram ao país, atraídos pela a borracha, o “ouro negro” brasileiro, Baze vai descortinando o cenário que seria palco, décadas mais tarde, da fundação da primeira emissora a transmitir em cores no país,...
Continue a Leitura »

Seminário Conexões Sustentáveis apresenta estudos e soluções para a exploração da floresta amazônica

Antônio Nobre, pesquisador do Inpa e Inpe, faz palestra onde demonstra que o que acontece na Amazônia se reflete diretamente na cidade de São Paulo São Paulo, outubro de 2008 – Começa amanhã, em São Paulo, o Seminário Conexões Sustentáveis, no Auditório do Espaço Promon (av. Juscelino Kubistchek 1830), reunindo representantes da sociedade, empresários e pessoas atuantes no poder público. O evento tem como objetivos debater o papel de São Paulo na preservação da Amazônia e encontrar soluções viáveis para a exploração da floresta, uma vez que a metrópole é uma das principais consumidoras dos produtos originários da região. A senadora Marina Silva é uma das personalidades presentes à abertura do Seminário, às 9 hs, junto com Francisco Graziano...
Continue a Leitura »

Seminário Conexões Sustentáveis apresenta estudos e soluções para a exploração da floresta amazônica

Antônio Nobre, pesquisador do Inpa e Inpe, faz palestra onde demonstra que o que acontece na Amazônia se reflete diretamente na cidade de São Paulo São Paulo, outubro de 2008 – Começa amanhã, em São Paulo, o Seminário Conexões Sustentáveis, no Auditório do Espaço Promon (av. Juscelino Kubistchek 1830), reunindo representantes da sociedade, empresários e pessoas atuantes no poder público. O evento tem como objetivos debater o papel de São Paulo na preservação da Amazônia e encontrar soluções viáveis para a exploração da floresta, uma vez que a metrópole é uma das principais consumidoras dos produtos originários da região. A senadora Marina Silva é uma das personalidades presentes à abertura do Seminário, às 9 hs, junto com Francisco Graziano...
Continue a Leitura »

Desmatamento em junho de 2008

Comentários de Roberto Smeraldi – diretor da OSCIP Amigos da Terra – Amazônia Brasileira – a respeito da divulgação das estimativas preliminares sobre desmatamento em junho de 2008. “Ambos os sistemas (DETER/INPE e SAD/IMAZON) apontam para aumento no desmatamento consolidado neste ano (entre agosto/07 e junho/08) em relação ao período anterior: o que muda é a proporção no aumento, 99% no caso do DETER e 9% no caso do SAD. Em parte, esta diferença pode ser explicada pela metodologia mais conservadora do SAD. De qualquer forma, nesta altura não há mais como reverter o quadro de aumento. É alarmante a volta do desmatamento à região da BR-163, principalmente nos municípios de Novo Progresso e Itaituba, algo que havia sido...
Continue a Leitura »

Desmatamento em junho de 2008

Comentários de Roberto Smeraldi – diretor da OSCIP Amigos da Terra – Amazônia Brasileira – a respeito da divulgação das estimativas preliminares sobre desmatamento em junho de 2008. “Ambos os sistemas (DETER/INPE e SAD/IMAZON) apontam para aumento no desmatamento consolidado neste ano (entre agosto/07 e junho/08) em relação ao período anterior: o que muda é a proporção no aumento, 99% no caso do DETER e 9% no caso do SAD. Em parte, esta diferença pode ser explicada pela metodologia mais conservadora do SAD. De qualquer forma, nesta altura não há mais como reverter o quadro de aumento. É alarmante a volta do desmatamento à região da BR-163, principalmente nos municípios de Novo Progresso e Itaituba, algo que havia sido...
Continue a Leitura »
Amazônia

Amazônia: negócios e devastação

  Rodolfo Salm Acabei de voltar de Boa Vista do Ramos, onde fui representar o Projeto Pinkaití e a comunidade A’Ukre no “IV Encontro de Manejo Florestal Comunitário”. Mais do que decepcionado, eu fiquei assustado com o que vi. A região de Boa vista fica na margem sul do rio Amazonas, a meio caminho entre Manaus e Santarém. Apesar de estar neste eixo de desmatamento que é o rio Amazonas, o município de Boa Vista do Ramos é bastante isolado. Saindo do Amazonas, viajamos por várias horas por canais estreitos que cortam uma extensa área de várzea, até chegar a região de Terra Firme onde ficam as comunidades que compõem Boa Vista. Aqui, o rio parece mais um sistema...
Continue a Leitura »
Amazônia

Índios Xikrin-Kaiapó colhem os resultados do manejo florestal sustentável

Nas últimas duas décadas, o setor madeireiro tem se mostrado especialmente predatório na região amazônica, principalmente no sul do Pará, habitada pelos índios Kaiapó. As terras dessas comunidades vêm sendo sistematicamente invadidas e degradadas, em alguns casos com a anuência dos próprios líderes indígenas. Esse modelo predatório nem sempre garante retorno financeiro justo para as comunidades e a falta de preocupação com a proteção ambiental põe em risco a sobrevivência futura destes povos....
Continue a Leitura »