Gato Maracajá

Nair Lúcia de Britto

Nair Lucia Britto é jornalista e colaboradora da Partes

O Gato Macarajá é uma das três espécies de gato-do-mato; seu porte é praticamente o de um gato comum, pesa uns três quilos ou um pouco mais, em média. Sua cauda é mais longa e geralmente seu belo pelo é manchado, parecido com o de uma jaguatirica; que, por sua vez, pesa de 8 a 15 quilos.
Vale lembrar que a jaquatirica tem um papel importante na manutenção do ecossistema. Além de valorizá-la, também devemos nos empenhar em preservá-la.
O gato macarajá vive nas florestas tropicais das Américas Central e do Sul. No Brasil, sua preferência é para viver no Cerrado. É uma espécie felina inofensiva ao homem; mas, quando atacado, se defende com ferocidade.
Portanto, não brinquem com um macarajá que esse gato não é brinquedo! Talvez seja por isso que, no Brasil é proibido criar um gato-do-mato em casa.
Devido à pele bonita, todos esses animais correm sério risco de vida, porque são perseguidos e ameaçados de extinção.
O bonito mesmo é vê-los correrem felizes pelas matas, cheios de vida… E jamais para servirem de adornos a pessoas insensíveis e egoístas.
Às vezes o macarajá é confundido com a jaguatirica por causa da pelagem semelhante; mas a grande diferença está no tamanho. Entre os gatos-do-mato o macarajá é o menor deles.
O macarajá costuma ser um amante da noite; dá saltos enormes com muita facilidade; desce das árvores com a mesma facilidade dos esquilos; e gosta de ficar sozinho. Procura o topo das árvores, para melhor aprumar-se, até porque se sente mais seguro.
Por sua vez, esse gato não poupa os pequenos mamíferos com os quais se alimenta. Para atraí-los, esse gato sabido imita o som que sua caça emite… Depois fica, tranquilamente, esperando que se aproxime.
Então, zaz! Está feita a merenda do dia.
Se por acaso houver algum galinheiro por perto dos macarajás, as galinhas que se cuidem! Ou melhor, o dono do galinheiro que as proteja; porque, para o gato macarajá, não tem um prato melhor do que uma boa galinha!

Post Author: partes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *