Crônicas

O Homem Banana

Por Gilberto da Silva Mulher Moranguinho. Mulher Melão. Mulher Laranja. Mulher Melancia. Mulher Samambaia. Mulher Pêra. Mulher Jiló e uma infinidade de mulheres vegetais e animais. Uma verdadeira salada de fruta inunda a tela da televisão brasileira. Um show de tetas, bundas, celulites e “erotismo vegetal”. É “inaCRÉUditável” como somos submetidos à batida erótica funk em qualquer hora do dia. Os dotes curvilíneos das “pop star” sacodem, balançam os lcds das nossas casas erotizadas pela forma mais incorreta do mundo. Um show de curvas em praias e palcos. Fica tudo extremecido… tudo? O jovem mata, guarda o corpo e depois vai assistir o “espetáculo” da Mulher Melancia. Refeito da bundagem explícita, volta para esquartejar o corpo singelo da inglesinha...
Continue a Leitura »

Quem guarda o sono do vigilante?

Por Maria da Paz Gomes Silvino Eles chegam um por um. Assustados no início e depois mais confiantes. Soltam a respiração contida, relaxam e de repente caem nos braços do vigilante. Têm os olhos tristes, baços de lágrimas e as almas cheias de feridas. São como crianças medrosas à cata de segurança. Ele os acolhe por obrigação, solidariedade e mais por amor. Fala-lhes palavras doces, põe-nos a deitar e principia a lavar-lhes as feridas. Recobre todas com um unguento anestésico, fecha-as com bandagens. Logo se põe a cantar. Cantigas de ninar que lhe ficaram do aprendizado de vigilante. Ali é pai, mãe, irmão mais velho de todos. Não se descuida do seu posto. De pé, como um soldado em sua...
Continue a Leitura »