Colunistas

O Doutor Mágico

O Doutor Mágico Gilda E. Kluppel Ele não se conforma ao ver brinquedos descartados, por causa de um defeito ou até por saírem da moda. E tudo começou quando observou um vizinho despejando no lixo uma série de brinquedos, que estavam estorvando a casa. Penalizado com a situação, pediu para ficar com todos. Assim, junta e conserta os brinquedos que as crianças não desejam mais. Alguns consideram um passatempo inusitado, em que, muitas vezes, a paciência é colocada à prova. Não é tarefa fácil, recuperar brinquedos com defeitos ou faltando peças. Desenvolveu habilidade para restaurar objetos, usa a criatividade, com pedaços de garrafas de plástico consegue formatar as peças que faltam, entre outras técnicas que desenvolveu. Logo, adquiriu das...
Continue a Leitura »
nair lucia de britto

Gato atropelado em São Vicente

GATO ATROPELADO EM SÃO VICENTE Por Nair Lúcia de Britto No dia 21 de novembro de 2016, quarta-feira, segundo informações de pessoas presentes, um gato de rua dormia sob a roda de um caminhão. Ao dar a partida, o veículo atropelou o bichano. Eu só escutei o grito de dor estridente do animal que sangrava e corri em sua direção. Com a ajuda de testemunhas do ocorrido,  eu o socorri e o levei à Clínica Voturuá, em São Vicente. Lá foi medicado e operado para colocar uma prótese na mandíbula que quebrou e ainda corre o risco de perder a mobilidade de uma das patas, fora os hematomas por todo corpo. Quero agradecer a todas as pessoas que me ajudaram de alguma forma a resolver o problema, principalmente...
Continue a Leitura »
Em questão

Indecência

INDECÊNCIA Nair Lúcia de Britto   Cidades da Baixada Santista estão vivenciando um verdadeiro caos. A população está sem atendimento médico adequado, trabalhadores não recebem salários; calçadas que não são mais calçadas, mas, sim, rampas para entrada de carros e, agora, a abundância de lixo que toma conta dos espaços. Em Cubatão, munícipes revoltados jogaram lixo no meio da rua impedindo a passagem dos carros. A revolta é má conselheira e não resolve nada. Não se conserta um erro com outro erro, principalmente se atinge justamente a população inocente. Muito embora seja uma situação revoltante que, além da falta de serviço à saúde, ainda se instale um ambiente propício às doenças; recomendo à população que minore o grave problema...
Continue a Leitura »
Espiritualidade

Por que tanta maldade?

POR QUE TANTA MALDADE? Nair Lúcia de Britto Há dias em que acordamos desanimados da vida! Quando parece que nada dá certo… quando sofremos injustiças, decepções, frustrações ou algo que, definitivamente, não merecemos. Hoje eu acordei assim…  Por quê? Nos momentos difíceis eu sempre me lembro do meu pai. De poucos amigos,  sério e sempre voltado para assuntos relevantes  como Política e Literatura, por exemplo.  A pessoa mais correta que já conheci na vida. Não era religioso, mas tinha uma ferrenha fé em Deus. Quando sofria alguma injustiça, ele apenas olhava para o céu e conversava com Deus: – Meu Deus, ele dizia,  se eu sou culpado, eu lhe peço que me castigue! Mas se eu estiver inocente, que...
Continue a Leitura »
Crônicas

And the winner is…

AND THE WINNER IS… Margarete Hülsendeger O homem pode encontrar significado na vida, curta e perigosa como é, somente através de seu devotamento à sociedade. Albert Einstein Todo o ano a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anuncia os vencedores do Oscar (Academy Awards, no original em inglês) em uma cerimônia/festa transmitida, ao vivo, para quase todo o planeta. A TV cobre desde a chegada dos astros no tapete vermelho até o último sorriso congelado dos perdedores. Para quem gosta é um momento emocionante, pois podemos ver nossos atores e atrizes favoritos recebendo suas merecidas estatuetas folhadas a ouro. Sem o mesmo glamour da entrega do Oscar, todo o ano, no mês de outubro, são também anunciados os ganhadores...
Continue a Leitura »
Espiritualidade

O dever

O DEVER Nair Lúcia de Britto   O dever é a obrigação moral que devemos ter para conosco e para com o próximo. É a necessidade de refletir sobre as nossas atitudes em todas as situações da vida. Na família, no trabalho, nos nossos relacionamentos; enfim, em toda e qualquer circunstância. Muitas vezes o sentimento do dever se choca com o que pede o nosso coração. Quando esses sentimentos se chocam entre si, devemos então apelar para a razão, como um filho que apela por um conselho para sua mãe. Deus nos deu o livre arbítrio para decidirmos o que nós quisermos fazer, sem pressões; mas nos deu a consciência que nos induz a decidir pelo que  for certo, e...
Continue a Leitura »
Em questão

Uma técnica corporal totalmente diferente do convencional que propõe destravar tensões acumuladas ao longo do tempo

Nair Lúcia de Britto EMOÇÕES, FRUSTRAÇÕES, DORES e perdas são experiências que o corpo não esquece. Desde o dia em que você nasceu até agora, sua história de vida se revela na rigidez, na retração e na tensão acumulada nas costas, membros, diafragma e também no rosto.   “As pressões que você sofreu levaram você a se conformar, mas esta conformação algumas vezes pode gerar deformações”, diz a fisioterapeuta, Thérèse Bertherat, em seu livro O Corpo Tem Suas Razões, escrito com a colaboração de Carol Bernstein e publicado pela editora Martins Fontes.   Thérèse reside em Paris, porém em fins de julho ela esteve em São Paulo para uma palestra sobre a técnica que criou na década de 70:...
Continue a Leitura »
Crônicas

O chato de galocha

O chato de galocha Gilda E. Kluppel A voz estridente, em tom alto, anuncia: chegou o chato. Sempre invadindo os ouvidos alheios com palavras que ninguém deseja escutar. Quem não conheceu algumas dezenas de chatos e um, em especial, que de tão chato recebeu o reforço de chato de galocha? Apesar da galocha não ser mais usada, esses calçados de borracha, colocados por cima dos sapatos, para caminhar na chuva, os chatos permanecem e se multiplicam. A expressão francesa chatô du galoche, popularizou-se, afinal, alguém que entra na casa do outro, sem tirar a galocha, molhando o piso todo, merece uma complementação ao termo chato. Entretanto, como se define uma pessoa chata? O Tratado Geral dos Chatos, de Guilherme...
Continue a Leitura »
Cultura

MIMI – Um amor pra toda vida!

MIMI – Um amor pra toda vida! Nair Lúcia de Britto Na alegria e na tristeza   Na saúde e na doença   Na fartura ou na pobreza   A minha gata siamesa   Está sempre do meu lado   Com certeza   Não se importa   Se sou feia ou bonita   Se acordei alegre ou ranzinza   Tudo ela perdoa!       Lembro-me daquele dia   Que quase tropecei nela   Andando com pressa pelas vielas   E ruas da cidade   Não a vi, bem no meio da calçada   Tão miúda, tão mirrada…   No meio dos transeuntes e buzinas   De carros e motos, apressados       Quando a vi,  levei um...
Continue a Leitura »
Cinema

In-Lawfully yours

IN – LAWFULLY YOURS  (EUA-2016) Nair lúcia de britto   Uma comédia romântica e gentil que faz ora sorrir, ora chorar. Jesse  é uma linda mulher e muito espirituosa. Mas está decepcionada com seu marido de quem quer se divorciar com urgência. No entanto,  é tão amiga da mãe dele a quem muito considera e que também a chama de mãe. Após a separação do casal, Jesse pensa em passar alguns dias com a sogra, que também está passando por uma situação dolorosa e quer tentar reconfortá-la. Logo que chega à pequena cidade, inesperadamente se apaixona pelo Pastor da Igreja. E vai daí,  as situações complicadas, mas que garantem um bom entretenimento e uma boa dose de emoção....
Continue a Leitura »
Crônicas

Antimatéria: a ausente, muito presente

ANTIMATÉRIA: A AUSENTE, MUITO PRESENTE Margarete Hülsendeger Conhecimento não é aquilo que você sabe, mas o que faz com aquilo que você sabe. Aldous Huxley   Para muitos cientistas, o fato é o que importa. E o que seria “fato”? Segundo o Dicionário Houaiss, é “algo cuja existência pode ser constatada de modo indiscutível; verdade”. Portanto, vamos aos fatos. Fato 1: a bomba lançada em Hiroshima, no dia 6 de agosto de 1945, carregava um núcleo de 60 quilos de urânio 235, com um potencial destrutivo equivalente a 15 quilo toneladas (kt) de TNT. O resultado foi a morte imediata de aproximadamente 140 mil pessoas. Fato 2: se em vez de uma bomba atômica comum fosse utilizada uma bomba...
Continue a Leitura »
Crônicas

Em tempos de incertezas…

Em tempos de incertezas… Gilda E. Kluppel Toda a vez que ela passa, por aquela esquina, lá está o homem. Ele chega a cumprimentá-la, desejando um bom-dia, mas os comentários não deixam dúvidas de suas ações. O homem é um ladrão. Os novos tempos estão tão estranhos que as pessoas acostumaram a conviver com algo que, há pouco tempo, poderia ser considerado uma atitude impensável: cumprimentar um ladrão. Além de precisar cumprimentar o ladrão, perguntava-se: “o que está acontecendo”? Ela não conseguia mais, como fazia naturalmente, conversar sobre política na universidade, não existe o diálogo entre pensamentos divergentes. Apenas o ódio. O ódio não abre brechas, bloqueia e julga o outro pela força do sentimento. Logo, troca ideias apenas...
Continue a Leitura »
Crônicas

Entrevista de emprego

Nair Lúcia de Britto Segundo informações da mídia, durante as entrevistas para contratar funcionários, as empresas dão  preferência aos candidatos que se mostrem comunicativos e gostem de trabalhar em grupo. Acho esta preferência injusta para com aqueles candidatos que gostam de trabalhar sozinhos e, muitas vezes, são profissionais competentes e produtivos.  Isto porque este tipo de perfil não perde tempo jogando conversa fora, e vai logo ao que é preciso. A aparente comunicabilidade (às vezes até para atender as exigências da empresa) não é prova da eficiência do candidato, em relação ao trabalho, no cargo pretendido. Qualquer que seja o perfil do candidato as possibilidades de haver falhas são as mesmas. Além disso, acho que escolha por um determinado...
Continue a Leitura »
Cultura

Êta mundo bom

ÊTA MUNDO BOM      Nair Lúcia de Britto   Segundo relato do autor, Walcir Carrasco, a inspiração para escrever esta novela veio de um desejo de voltar aos temas de conteúdo mais ingênuo, mais lúdico  e mais bem-humorado.   Baseou-se no conto “Cândido ou o Otimismo” do escritor, filósofo e iluminista francês, Voltaire; no filme “Candinho”, interpretado pelo saudoso caipira Mazzaropi; e no conto “O Comprador de Fazendas, de Monteiro Lobato.   Além dessas obras, o que também o inspirou foram  as lembranças da sua infância, em Marília, quando o pai o levava, todos os dias, ao cinema. Na mãe que gostava de ouvir as novelas de rádio, enquanto ele ia para a Escola. Na antiga  São Paulo,...
Continue a Leitura »
Espiritualidade

Pai

PAI!   Nair Lúcia de Britto   Hoje, pela manhã, dormi um pouco mais. O frio me reteve na cama e me senti preguiçosa; querendo dormir outra vez. Mas alguém bateu à porta, então eu me levantei para ver quem era. Entreabri a janela e vi meu pai em frente ao portão, aguardando.   – Pai! – Exclamei, assim que eu o vi. Logo a seguir, abri a porta para ir ao encontro dele, que tinha uma expressão enigmática.  – Sim, sou eu que vim te visitar porque senti muita saudade e ando preocupado com você. Rezo a Deus, todos os dias, para que te proteja enquanto estou longe. Mas, filha, não se aflija, são apenas preocupações de Pai....
Continue a Leitura »
Crônicas

O “sobrenatural” no cinema e na ciência

O “SOBRENATURAL” NO CINEMA E NA CIÊNCIA Margarete Hülsendeger Por favor, deixa o Outro Mundo em paz! O mistério está aqui. Mario Quintana Você gosta de filmes de terror? E de fantasmas? Confuso com as minhas perguntas? Não se preocupe, eu explico. Em primeiro lugar, quero esclarecer que não gosto do gênero terror, principalmente se ele vem acompanhado de meninas de cabelo preto escorrido, casas mal-assombradas ou lugares onde as pessoas são metodicamente cortadas em pedaços. Definitivamente, esse não é o meu gênero de filme preferido. No entanto, aprecio filmes que abordem a temática espiritual de maneira minimamente elegante, não importando se é um drama ou uma comédia. Chorei assistindo “Ghost” (1990) e “Amor Além da Vida” (1998). Quase...
Continue a Leitura »
Crônicas

Empoderamento, a palavra da hora

Empoderamento, a palavra da hora Gilda E. Kluppel Existem palavras que vêm à tona, seja por um motivo ou outro. Ultimamente ouvimos, com muita insistência, a palavra empoderamento. É uma apropriação do termo inglês emporwement, já consta em alguns dicionários em português, como o Dicionário Priberam, com a definição: “Ato ou efeito de dar ou adquirir poder ou mais poder”. Empoderamento é o ato de “empoderar”, realmente um verbo estranho para conjugar. Quando uma palavra é mencionada, demasiadas vezes, gera uma desconfiança pela expressão. Escutamos empoderamento da internet, empoderamento dos cabelos, empoderamento através da moda e tantos mais. Empregada em várias áreas e em qualquer ocasião, sempre aceitando novas possibilidades. Algumas palavras parecem que perdem a força, com o...
Continue a Leitura »
Cinema

Memórias Secretas

  MEMÓRIAS SECRETAS              (Canadá-2016)             Nair Lúcia de Britto Faço minhas as palavras do comentarista, do Whashington Post, Christopher Kompanek:  único comentário plausível sobre esse filme, segundo meu ponto de vista. Diz ele o seguinte: “Esta não é uma trama de vingança convencional. Quando a recompensa do fim da história de Memórias Secretas, finalmente chega ela é tão satisfatória como surpreendente.” Eu, particularmente, evito ao máximo assistir filmes com cenas de violência; mas, quando o filme se baseia em fatos históricos que fazem parte da nossa Cultura, não tem como resistir. Nesse caso essas cenas são bem poucas porque o filme se prende quase que exclusivamente na trama. Uma trama inteligente,  original e perspicaz, que não tem nada...
Continue a Leitura »
Crônicas

Pai!

PAI!   Nair Lúcia de Britto   Hoje, pela manhã, dormi um pouco mais. O frio me reteve na cama e me senti preguiçosa; querendo dormir outra vez. Mas alguém bateu à porta, então eu me levantei para ver quem era. Entreabri a janela e vi meu pai em frente ao portão, aguardando.   – Pai! – Exclamei, assim que eu o vi. Logo a seguir, abri a porta para ir ao encontro dele, que tinha uma expressão enigmática. – Sim, sou eu que vim te visitar porque senti muita saudade e ando preocupado com você. Rezo a Deus, todos os dias, para que te proteja enquanto estou longe. Mas, filha, não se aflija, são apenas preocupações de Pai....
Continue a Leitura »